Como melhorar sua vida com as dicas de Marie Kondo

O pequeno fenômeno da alegria

Marie Kondo, uma pequena e alegre japonesa, em poucas semanas se tornou um dos assuntos do momento, com seu programa A Magia da Arrumação, na Netflix. Nos episódios, ela orienta as pessoas para que consigam organizar suas casas o que, segundo ela, vai ajudar também a organizar suas vidas, com mais simplicidade e alegria.

Marie Kondo desde criança se interessava em organizar as coisas. Ela relata que “estava obcecada com o que eu poderia jogar fora. Um dia, eu tive uma espécie de colapso nervoso e desmaiei.”

“Percebi meu erro: só estava procurando coisas para jogar fora. O que eu deveria estar fazendo é encontrar as coisas que quero manter. Identificar as coisas que te fazem feliz: esse é o trabalho de arrumar.”

Segundo ela, a prática de manter a limpeza e organização pode ser vista como uma prática espiritual no xintoísmo, que se preocupa com a energia ou o espírito divino das coisas e o caminho certo para viver.

A alegria é a chave mestra do método de Marie Kondo

Quando a pessoa se depara com algo do qual não quer se desfazer, surge a pergunta: “Isto lhe traz alegria?” Na dúvida, o objeto fica aguardando numa caixa, enquanto se separam outros itens.

Os objetos que serão descartados ou doados devem ser colocados de lado, sempre com um agradecimento pela função que desempenharam. Quando os itens trazem um forte apelo sentimental (por exemplo um objeto recebido de uma pessoa muito querida), a pergunta a ser feita é: “Só vou me lembrar dessa pessoa querida se eu guardar isto, que provavelmente vai para o fundo de algum armário, ou me lembrarei dela pelo que ela representa para mim?”

A BBC escreve:  “Quando você coloca sua casa em ordem, você coloca seus negócios e seu passado em ordem também”, explica Kondo em seu livro de 2014, A Mágica da Arrumação – A Arte Japonesa de Colocar Ordem na Sua Casa e na Sua Vida. Como resultado, você pode ver claramente o que você precisa e o que você não precisa e o que você deve e não deve fazer.”

Para Marie Kondo, não é importante a quantidade de coisas que se tem, mas manter apenas aquelas que nos trazem bons e genuínos sentimentos. Extrapolando do ambiente doméstico para o ambiente pessoal, ela afirma que, ao praticar seu método regularmente, a organização aumenta a confiança na capacidade individual; e tudo deve ser feito de forma eficaz e rápida, evitando a procrastinação – o que vale também para a área profissional e para as relações pessoais.

Uma das premissas de seu método é, antes de mais nada, esvaziar todos os armários e gavetas da seção que for arrumar (roupas ou livros, por exemplo), o que ela considera como tomar conhecimento de tudo que teremos que enfrentar, e estabelece um paralelo com a forma como entulhamos e escondemos emoções. As emoções dizem respeito a livrar-se não só de objetos materiais, mas também afastar-se de pessoas cuja proximidade não nos faz sentir felizes.

Ajudando a organizar a mente

Quando você põe a casa em ordem, também organiza suas questões e seu passado. A consequência é que você passa a distinguir com mais clareza o que é essencial e o que é inútil.
Marie Kondo

A guru da arrumação, como está sendo chamada, dá uma dica, também, de como limpar a mente: “Quando preciso entender meus pensamentos, pego uma folha de papel em branco e escrevo tudo que passa pela minha cabeça. Eu identifico quaisquer sentimentos confusos, razões para preocupação ou ansiedade, e procuro distinguir quais problemas eu posso e não posso controlar. Por exemplo, eu costumava ficar um pouco chateada quando meus filhos acordavam mais tarde, mas agora eu entendo que isso está fora de meu controle. Reconhecer que algo está fora do meu controle me ajuda a me acalmar.”

De acordo com Marie Kondo, manter a filosofia de priorizar o que desperta a alegria, ajuda a ficar centralizado naquilo que valorizamos. Quando existe uma dificuldade em descobrir o que realmente traz alegria na vida, ela aconselha o uso de seu método. Ao terminar de arrumar e organizar os espaços domésticos, será mais fácil manter o espaço mental claro e focado. “Por estar cercado apenas pelas coisas que despertam alegria, sua vida naturalmente começa a alcançar clareza.”

Nesse processo, além de organizar a casa e a vida, ao praticar o desapego existe, indubitavelmente, o benefício social decorrente da doação de itens que, em vez de estarem esquecidos e sem uso, podem ser de grande utilidade a outras pessoas. Da mesma forma, os itens que podem ser reciclados cumprem um importante papel na sociedade.

Com essa prática, ativamos a lei de atração, conforme explica Paramahansa Yogananda: “A Divina Abundância segue a lei do serviço e da generosidade. Dê para receber. Entregue ao mundo o melhor que possui e o melhor voltará para você.”

Que tal começar a abrir as portas dos armários, as portas da mente e as portas do coração, desapegando, arrumando, reorganizando objetos, pensamentos, emoções?

E você? O que você acha mais fácil: organizar a sua casa ou suas emoções?

Deixe seu comentário logo abaixo e compartilhe com seus amigos para saber o que eles acham.

 

Noemi C. de Carvalho

Anúncios


Categorias:Comportamento

Tags:, , , , , , ,

%d blogueiros gostam disto: