A mensagem de Dalai Lama para superar o stress e a depressão

Nossa felicidade está intimamente ligada ao nosso estado mental

Hoje em dia, há um reconhecimento cada vez maior, bem como um crescente resultado de estudos científicos, que confirmam a estreita conexão entre nosso estado mental e nossa felicidade. Por um lado, muitos de nós vivemos em sociedades que são muito desenvolvidas materialmente, mas entre nós há muitas pessoas que não são muito felizes. Logo abaixo da bela superfície da abundância, há um tipo de inquietação mental que leva à frustração, brigas desnecessárias, dependência de drogas ou álcool e, no pior dos casos, suicídio. Não há garantia de que somente a riqueza possa lhe dar a alegria ou satisfação que você procura. O mesmo pode ser dito de seus amigos também. Quando você está em um estado intenso de raiva ou ódio, até mesmo um amigo muito próximo lhe parece frio ou distante e irritante.

A determinação é a grande força motriz da humanidade

No entanto, como seres humanos, somos dotados dessa maravilhosa inteligência humana. Além disso, todos os seres humanos têm a capacidade de serem muito determinados e de direcionar esse forte senso de determinação na direção que quiserem. Enquanto nos lembrarmos de que temos esse dom maravilhoso da inteligência humana e a capacidade de desenvolver determinação e as usarmos de maneira positiva, preservaremos nossa saúde mental. Perceber que temos esse grande potencial humano nos dá uma força fundamental. Esse reconhecimento pode atuar como um mecanismo que nos permite lidar com qualquer dificuldade, não importando a situação que enfrentamos, sem perder a esperança ou afundar em sentimentos de baixa autoestima.

Escrevo isso como alguém que perdeu sua liberdade aos 16 anos e perdeu seu país aos 24 anos. Consequentemente, vivi no exílio por mais de 50 anos, durante os quais nós, tibetanos, nos dedicamos a manter viva a identidade tibetana, preservando nossa cultura e valores. Em sua maior parte, as notícias do Tibete são de partir o coração e, no entanto, nenhum desses desafios é motivo para desistir.

A melhor forma de lidar com os problemas

Uma das abordagens que eu, pessoalmente, acho útil é cultivar o pensamento: se a situação ou problema pode ser remediado, então não há necessidade de se preocupar com isso. Em outras palavras, se houver uma solução ou uma saída para a dificuldade, você não precisa se sentir sobrecarregado por ela. A ação apropriada é buscar sua solução. Então é claramente mais sensato gastar sua energia se concentrando na solução do que se preocupando com o problema. Da mesma forma, se não há solução, não há possibilidade de resolução, então também não há motivo para se preocupar, porque, de qualquer maneira, você não pode fazer nada sobre isso. Nesse caso, quanto mais cedo você aceitar esse fato, mais fácil será para você. Esta fórmula, claro, implica confrontar diretamente o problema e ter uma visão realista. Caso contrário, você será incapaz de descobrir se há ou não uma solução para o problema.

Ter uma visão realista e cultivar uma motivação adequada também pode protegê-lo contra sentimentos de medo e ansiedade. Se você desenvolver uma motivação pura e sincera, se você é motivado por um desejo de ajudar com base na bondade, compaixão e respeito, então você pode continuar qualquer tipo de trabalho, em qualquer campo, e atuar de forma mais eficaz, com menos medo. Não se preocupe, não tenha medo do que os outros pensam nem mesmo, em última análise, se você será bem-sucedido em alcançar seu objetivo. Mesmo que você não consiga atingir seu objetivo, você pode se sentir bem em ter feito o esforço. Mas com uma motivação ruim, as pessoas podem elogiá-lo, você pode alcançar metas mas, ainda assim, você não será feliz.

A gratidão é o melhor remédio

Às vezes, podemos sentir que toda a nossa vida é insatisfatória, nos sentimos a ponto de sermos esmagados pelas dificuldades que nos confrontam. Isso acontece com todos nós, em vários graus, de tempos em tempos. Quando isso ocorre, é vital que façamos todos os esforços para encontrar uma maneira de nos animar. Podemos fazer isso lembrando da nossa boa sorte. Podemos, por exemplo, ser amados por alguém; podemos ter certos talentos; podemos ter recebido uma boa educação; podemos ter nossas necessidades básicas atendidas – alimentos para comer, roupas para vestir, um lugar para morar – podemos ter realizado certas ações altruístas no passado. Devemos levar em consideração até mesmo o menor aspecto positivo de nossas vidas. Pois, se não conseguirmos encontrar alguma maneira de nos entusiasmar, há um grande perigo de nos aprofundarmos mais em nosso sentimento de impotência. Isso pode nos levar a acreditar que não temos capacidade de fazer o bem. Assim, criamos as condições do desespero em si.

As emoções negativas prejudicam nossa paz interior

Como monge budista, aprendi que o principal motivo de perturbação da nossa paz interior é o que chamamos de emoções negativas. Todos esses pensamentos, emoções e eventos mentais que refletem um estado mental negativo prejudicam inevitavelmente nossa experiência de paz interior. Todos os nossos pensamentos e emoções negativos – como ódio, raiva, orgulho, luxúria, ganância, inveja e assim por diante – são considerados fontes de dificuldade, são perturbadores. Pensamentos e emoções negativas são o que obstruem nossa mais básica aspiração – ser felizes e evitar o sofrimento. Quando agimos sob sua influência, ficamos alheios ao impacto que nossas ações exercem sobre os outros: eles são, portanto, a causa de nosso comportamento destrutivo tanto para os outros como para nós mesmos. Assassinato, escândalo e trapaça têm origem em emoções negativas.

Treinar a mente para transformar problemas em felicidade

Isso, inevitavelmente, dá origem à questão: podemos treinar a mente? Existem muitos métodos para fazer isso. Entre estes, na tradição budista, há uma instrução especial chamada Treinamento da Mente, que se concentra em cultivar a preocupação pelos outros e transformar a adversidade em vantagem. É esse padrão de pensamento, de transformar problemas em felicidade, que permitiu ao povo tibetano manter sua dignidade e espírito diante de grandes dificuldades. De fato, considero este conselho como de grande benefício prático em minha própria vida.

Um grande professor tibetano de Treinamento da Mente certa vez observou que uma das qualidades mais maravilhosas da mente é que ela pode ser transformada. Não tenho dúvidas de que aqueles que tentam transformar suas mentes, superar suas emoções negativas e alcançar uma sensação de paz interior notarão, após um certo período de tempo, uma mudança em suas atitudes mentais e em suas respostas a pessoas e eventos. Suas mentes se tornarão mais disciplinadas e positivas. E tenho certeza de que eles encontrarão seu próprio senso de felicidade crescer à medida que contribuírem para a maior felicidade dos outros. Ofereço minhas orações para que todos que fizerem disso seu objetivo sejam abençoados com sucesso.

 

Dalai Lama

 

Baseado em texto na íntegra (em inglês) – https://www.dalailama.com/messages/compassion-and-human-values/countering-stress-and-depression (publ jornal)

pós-edição – Bella Cardoso de Carvalho

Anúncios


Categorias:Comportamento

Tags:, , , , , , , , ,

1 resposta

  1. Felicidade, determinação, procurar a forma de lidar com as situações menos boas, gratidão, emoções negativas nossas inimigas, treinar a mente para a acção dos nossos objetivos que nos fazem felizes!!!

    Amei!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: