O seu bem-estar merece alguns minutos

Seu relógio é a tartaruga ou a lebre da fábula?

Você também tem a sensação que o relógio às vezes marca a sua marcha não em metódicos segundos, mas em apressados e afobados minutos?

Tem vezes que parece até que ele simplesmente pula as horas: “Como assim, já??” Mas se você está numa das filas da vida que não anda nem por decreto divino, ou se está numa atividade que não gosta… aí o danadinho vai em ritmo de filme de espaço sideral, em câmera lenta, nem aí com a nossa pressa. Claro que a culpa não é do relógio e a passagem do tempo progride de acordo com nossa percepção.

Como você administra seu tempo?

A cada dia desempenhamos mais atividades. A vida moderna nos oferece inúmeras possibilidades de ocuparmos nossas horas, sobretudo nas grandes cidades, onde a vida 24 horas é recorrente: cinemas, supermercados, atividades de lazer, home office e por aí vai. Você precisa, naturalmente, traçar sua diretrizes, estabelecer prioridades: – Preciso trabalhar? Sim. – Comer? Claro. – Dormir? O quanto der. – Lazer? É bom. – Esporte? Também. – Tv, séries, internet, pets, carro, casa, tudo tem seu espaço no círculo cindido pelos ponteiros do senhor do tempo.

Em função disso, às vezes acabamos deixando para trás atividades diretamente ligadas ao que chamamos de autoconhecimento, ou evolução espiritual, ou expansão da consciência, ou algum outro termo que se refere ao nosso aprimoramento pessoal. Sempre bom recordar que, nesse tipo de atividade, o maior beneficiário somos nós mesmos e, por conseguinte, as pessoas e o ambiente que nos cerca e com os quais interagimos continuamente.

As práticas e atividades que têm como diretriz proporcionar os meios para nos aprofundarmos no autoconhecimento – como a leitura de obras específicas, a meditação, mentalizações e orações, comparecimento a palestras – não sendo consideradas essenciais, acabam ficando em segundo plano.

Que benefícios pode trazer o autoconhecimento?

Já dizia Apolo – o Deus Sol – em inscrição na entrada de seu santuário em Delfos: “Conhece-te a ti mesmo.”

Ao conhecermos melhor como agem em nós as emoções e os pensamentos, ao nos sentirmos partes integrantes de um universo infindável, ao saber que compartilhamos da imensa energia criadora, abrimos caminho para percebermos a vida e as situações que ela nos traz de uma forma diferente.

Isso nos permite não ficarmos reféns de sentimentos de tristeza, raiva, desânimo, tornando-nos capazes de afastá-los ou neutralizá-los. Percebemos, também, claramente a nossa responsabilidade na solução dos acontecimentos, deixando de lado a ideia equivocada de esperar que a solução venha de fora, de outras pessoas.

A importância do comprometimento

Lidar com os aspectos interiores é um processo trabalhoso, requer a mesma atenção e compromisso que aplicamos no desempenho da atividade profissional ou nos cuidados com o lar e a família. Se não houver dedicação, os resultados alcançados serão proporcionais ao esforço e empenho dispendidos. Ou seja, enquanto nos comprometemos até certo ponto a trabalhar aspectos interiores, conseguimos até certo ponto aquilo que desejamos como resultado.

É o mesmo que acontece numa situação profissional: se faltamos ao trabalho, temos os dias descontados; se vendemos pouco, recebemos menos do que se tivéssemos um desempenho melhor. No trabalho, isso é medido em quantia de dinheiro. No autoconhecimento, é medido em sentimentos de paz, de felicidade, de harmonia e a consequente melhoria de respostas ao problemas da vida: ou seja, melhor bem-estar.

Levando em conta a relação custo-benefício, percebemos que vale a pena investir um pouco de tempo em nós mesmos. E é nesse momento que podemos, enfim, admitir que uma das maiores dificuldades para trabalhar nosso desenvolvimento pessoal não é a falta de tempo, mas o comprometimento.

Como arrumar tempo para cuidar de você

Como em todas as áreas da vida, podemos nos dedicar e aprofundar nosso entendimento na área do conhecimento pessoal. Desde as antigas civilizações, com seus filósofos e deuses mitológicos, passando pelos grandes mestres espirituais de todas as épocas e continentes, chegando aos estudiosos da mente e da espiritualidade, material existe para ficarmos imersos por horas sem conta.

Mas quando as atribuições diárias nos deixam até com os minutos contados, conte com alguns minutos diários para torná-los um hábito salutar e benfazejo.

  • Um minuto logo ao acordar – um agradecimento por um novo dia, a resolução de manter-se sereno em qualquer situação, um pedido de proteção para você e todos ao seu redor
  • Um minuto durante a refeição – agradecer pelo alimento que tem à disposição, pela saúde e pelo corpo que lhe permite se alimentar e se nutrir, pedir por aqueles que não têm essa dádiva
  • Um minuto a qualquer hora do dia – para pedir sabedoria, serenidade, boas ideias, boas realizações, para você e para todos as pessoas próximas
  • Um minuto quando for às compras – agradeça quando for comprar algo por prazer, lazer ou necessidade, e peça por aqueles que não têm essa possibilidade
  • Um minuto ao ouvir uma sirene – agradeça por você e todas as pessoas de seu convívio estarem bem, e peça pelos necessitados do auxílio e pelos socorristas
  • Um minuto antes de deitar – agradecer pelo dia que passou, ainda que não tenha sido o melhor que você desejava; pedir por uma noite tranquila de sono, em seu lar e em todos os lares onde as pessoas vão também se recolher

Essas são apenas algumas sugestões. Aos poucos, você vai fazer dessas práticas um hábito, encontrar outros minutos preciosos no banho, no trânsito, durante uma atividade manual.

Desta maneira, você cria um hábito de gratidão e compaixão, ajudando a espalhar pelo mundo essa energia amorosa e compassiva. A partir daí, de maneira natural e espontânea, você vai começar a dedicar mais tempo à leitura, à meditação e outras atividades que lhe agradem.

E, claro, pode sempre contar conosco para lhe trazer conteúdos selecionados para essa sua jornada.

LêAqui, e se você gostar, acompanhe e compartilhe com quem você gosta!

Noemi C. de Carvalho

Anúncios


Categorias:Autoconhecimento

Tags:, , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: