Críticas: quando esse julgamento é manipulador

Como você lida com as críticas?

A maioria das pessoas se abatem quando recebem uma crítica. Não importa, por exemplo, se estão realizando bem suas tarefas e se tudo está indo bem. Com uma única frase como: “Ah, se você tivesse feito assim ficaria bem melhor”. Ou ainda algo pessoal como: “Nossa! Esse seu cabelo não está nada bom”, e pronto! É o que basta para derrubar a autoestima no chão e fazer a ofensa construir defesas emocionais muito agressivas.

O mecanismo da crítica se aproveita da baixa estima, gerando uma sensação de inadequação, de erro e culpa. Isto permite que aquele que deflagra este mecanismo seja considerado melhor, mais importante e, consequentemente, seja colocado sempre em primeiro lugar pelas outras pessoas próximas.

A crítica provoca forte impacto e atiça a baixa estima, fazendo com que a pessoa que é alvo da crítica, sendo já suscetível a este tipo de sentimento, se sinta diminuída, ofendida, fique retraída e se coloque para trás. Ou fique com raiva, irritada, indignada acalentando, da mesma forma, pensamentos e emoções de baixa vibração, que minam seu equilíbrio e serenidade.

Para se proteger das críticas, muita gente adota um comportamento diferente do seu: não desempenha suas funções como gostaria e não se posiciona na vida como é realmente. Às vezes, passa toda a sua vida vivendo de um jeito que não é o seu, na tentativa de se livrar desses julgamentos. As pessoas abrem mão daquilo que são e assumem personagens, na inglória expectativa de agradar a todos. Mas isso é impossível, pois a crítica sempre virá.


Assuntos relacionados:


Como se livrar do tormento da crítica

Agora, vamos pensar um pouco: a força que a crítica tem está no fato de darmos muita importância a ela, ou seja, se conseguirmos nos educar para não dar relevância ao que os outros falam sobre nós, não ouviremos mais nenhuma crítica.

Então, quando alguém criticar alguma coisa, faça o seguinte: antes de tudo, verifique se o que está sendo falado tem sentido ou se é apenas uma visão diferente daquilo que você está fazendo, e que não terá nenhuma implicação no resultado final de sua tarefa. Dê importância ao que você conhece e tire suas próprias conclusões.

Outra boa maneira de não cair nessa armadilha da crítica é trabalhar a valorização. Buscar, através do autoconhecimento, quais são as suas qualidades, seus dons, quais as virtudes que estão encobertas e valorizá-las, assim como as suas emoções, sentimentos e opiniões.

Todos irão valorizar você quando você cultivar o seu próprio valor. Ao não dar importância para as críticas o seu êxito será garantido. É como dizem: você colhe o que plantou.

Plante em sua mente que você é o responsável por sua vida. O importante é o que você pensa, sente e faz, não o que os outros pensam, sentem ou fazem. Dê valor a si e valorizado será.

 

José Batista de Carvalho


Siga LêAqui nas redes sociais:


 

Anúncios


Categorias:Autoconhecimento

Tags:, , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: