Desatando o segundo nó – Liberte o passado, liberte o seu futuro

Publicamos hoje o segundo post da série “Sete passos para você desatar os nós que amarram a sua vida”. Procure fazer esta leitura num momento em que você possa estar sozinho e tranquilo, possibilitando uma melhor concentração e serenidade para a execução das orientações. Leia a seguir.

Como começa o hábito de ficar preso ao passado

Existem muitas pessoas que valorizam demais o passado, a ponto de ficarem excessivamente apegadas ao que já passou, sempre lembrando fatos e acontecimentos que ficaram para trás. A extrema fixação no passado pode prejudicar a vida dessas pessoas pois, ao ficarem presas às energias estagnadas do passado, suas vidas não fluem.

Vamos explicar de que forma o hábito de ficar buscando no passado os referenciais para a vida se forma e como lidar com as consequências que isso acarreta. Para entender isto, é interessante que conheçamos o terreno onde brota e cresce esse hábito: estamos falando da mente e dos pensamentos.

Imaginemos a mente como um computador sofisticado e muito avançado. O ser humano é uma estrutura complexa que capta, cria e faz intercâmbio de energia vital. A mente organiza, direciona e envia essas energias vitais. Este processo gera o campo vibratório, que age alterando a realidade de acordo com o direcionamento que foi impulsionado pelo conjunto dos pensamentos. Os pensamentos funcionam como programas neste sofisticado computador.

O comando deste sistema é acionado pelo livre-arbítrio. Este irá promover quais escolhas serão efetivadas e implementadas em cada situação da vida. A base que formula as opções que serão analisadas pelo livre-arbítrio são as crenças, ou o conjunto de pensamentos que têm força e importância para você.

Dessa forma, quando uma pessoa passa grande parte de sua vida louvando o seu passado, na verdade ela está a todo instante reforçando esse conjunto de pensamentos, ou crenças, que estão em sua mente. Assim, os programas que fazem sua vida são sempre os mesmos. Ou seja, ela está sempre escolhendo as mesmas opções pelas quais optou ao longo da vida. Talvez seja por isso que sua vida parece um círculo sem fim.

Quais são os hábitos e costumes da mente humana

A mente é o espaço onde os pensamentos gravitam. Surgem sem prévio aviso, desaparecem sorrateiramente.

Caso fique por algum tempo parado, sem ocupar sua atenção com algo, você irá perceber inúmeras narrativas brotando em sua mente, encadeando-se uma na outra, algo que ocorreu hoje que puxa uma lembrança do passado e logo desse encontro surge algo para o futuro.

A mente tem uma enorme necessidade de sempre estar contando histórias, usando o que ocorre no cotidiano para tecer tramas dramáticas que têm como objetivo captar a atenção, como fazem as novelas.

Outro mau costume da mente é a sua paixão pelo passado. Essa predileção existe principalmente pela extrema avidez do ego em sua busca por um sentido de identidade. Isso faz com que as pessoas vão lá no passado buscar algo que lhes saciem a necessidade de uma identidade que seja bem aceita no meio em que vive.

A mente tem também uma grande capacidade para definir ou rotular, o que mostra mais uma de suas más preferências: ela a todo o momento está buscando meios para marcar a todos, criando e impingindo rótulos em todos, inclusive na própria pessoa que a abriga.

Veja se você é muito apegado ao seu passado

Em função de desses complexos sistemas de funcionamento e alimentação da mente através dos pensamentos e crenças, observamos que,  por não se desapegar do passado, a construção do futuro fica se baseando sempre no mesmos fundamentos. Daí vermos, comumente, várias pessoas relatando que suas vidas parecem não sair do lugar, como se vivessem em um carrossel, tudo sempre acaba da mesma forma.

Você alguma vez já passou por isso? Então o passado está tomando uma significativa parte de sua atenção.

Vejamos:

– você muitas vezes relembra histórias do passado, tanto dos fatos bons quanto dos ruins?

– conta de forma teatral suas grandes vitórias, descreve minuciosamente suas aventuras, relata dramaticamente os reveses e quedas?

– investigue se essas lembranças quando vêm à tona causam orgulho, raiva, ressentimento, culpa, desgosto de si mesmo ou arrependimento.

Se isto está ocorrendo, você está alimentando cada vez mais esse mecanismo, além de estar solidificando todas as energias do passado em sua psique. Essas energias são as responsáveis por você estar sempre apertando os mesmos botões e dessa forma não obter resultados diferentes em sua vida.

Desligue-se dessa energia, o passado não é mais necessário neste momento, apenas o mencione quando realmente for importante para algo que esteja ocorrendo no presente.

Buscando a identidade com base no passado

Como falamos anteriormente, as pessoas têm necessidade de um sentido de identidade. Essa procura se inicia na infância, quando a definição começa a ocorrer com base no que foi acontecendo quando das primeiras experiências. Esse mecanismo vai se instalando de forma inconsciente, e é ele o principal responsável pela construção da identidade.

Por ter aprendido a formar sua identidade com base no que sucedeu, a maioria das pessoas se definiu e ainda se define com base nas ocorrências do passado. Por exemplo, uma bronca por não ter feito direito a lição de casa pode ter definido alguém como inepto ou relaxado; alguém que não teve bom desempenho em alguma prova pode estar se taxando como fracassado.

Convém reforçar que esse hábito de ficar se definindo e se identificando com o que ocorreu nem sempre é salutar, pelo contrário, pode causar disfunções. Afinal o pensamento tem muita força e aquilo que você pensa que é, é o que se manifestará em sua vida.

Como vemos, tudo começa na mente e é lá que devemos atuar para sairmos desse esquema que nos mantém presos a um tempo que já passou. A mente viaja ao passado através da memória e reproduz os pensamentos de outrora. Os pensamentos brotam do inconsciente, e se você não exercer vigilância em sua mente eles vão sempre estar circulando, buscando sua atenção.

O ato de pensar é uma ação que você faz por vontade própria. Sendo de forma motivada ou inconsciente, sempre existiram mais pensamentos do que um espaço de calma na mente, e podemos considerar todos os pensamentos que trazem algo do passado como ilusões. É isso que precisa ser liberado para que sua vida evolua.

Liberte-se das energias do passado que prendem sua vida

Muitos podem estar pensando que é muito difícil desapegar-se dessas crenças antigas, mas entenda que você é mais que sua mente. Ao se identificar com a sua mente você ficará preso no tempo, vivendo a irresistível necessidade de viver quase que somente pela memória.

Deixe de viver em cada momento seu o passado, ele não é mais necessário. Experimente a força que é estar vivenciando o presente, esse agora que é o único momento que existe em verdade.

O que consideramos como passado é um traço da memória, armazenado na mente, de um Agora anterior. 

Eckhart Tolle

Uma forma para se libertar do passado e de sua energia é você buscar um local calmo em que você possa ficar um tempo sem ser incomodado para realizar um exercício.

Lembre-se: você não é sua mente, você tem controle sobre ela. Não deixe os pensamentos ficarem vagando. Imagine que sua mente é uma grande sala, bem ampla, com alguma portas por onde saem os pensamentos, e que você está vigiando estas portas. Ao fazer isso, você notará que dificilmente aparecerão pensamentos. No começo talvez tenha alguma dificuldade, mas com a prática, verá que isso vai organizando sua mente.

Com a calma em sua mente, lembramos que sempre é bom coordenarmos a respiração para que ela auxilie na prática. É simples, respire de forma lenta e calma pelas narinas, segure um pouco o ar nos pulmões e depois exale o ar também de forma calma e lenta. É só ir fazendo isso.

Desligue-se de tudo, deixe uma das portas se abrirem, e veja qual fato do passado vem à sua mente. Deixe ele se apresentar totalmente, não importa se é uma passagem boa ou alguns dos acontecimentos que geraram dor. Apenas deixe-o se apresentar, não converse com ele, não busque entrar em contato com algumas das pessoas que possam fazer parte desse  fato. Repare suas emoções, perceba que você até poderá sentir algo parecido com o que sentiu na época. Mas lembre-se: você não está mais naquele tempo, e agora você está seguro, não existe ameaça real.

Após apreciar todo o ocorrido, respire fundo, e mentalmente se despeça de tudo o que você viu. Agradeça ao ocorrido, às pessoas que estavam envolvidas, e solte tudo. Imagine que todo aquele quadro está se desmanchando, como se fosse fumaça que se dispersa e desaparece.

Permaneça algum tempo de olhos fechados, mantenha o ritmo calmo da respiração, volte a vigiar atentamente  as portas da mente para que nenhum outro pensamento se intrometa. Enquanto respira, vá mentalmente pronunciando a palavra “harmonia”. Sinta como o som dessa palavra vibra docemente em seu corpo enquanto a pronuncia, liberando as tensões e trazendo tranquilidade.

Sinta a harmonia e a paz carinhosamente cobrindo você como um aconchegante manto que restaura, revigora e faz você sentir-se você mesmo por inteiro agora, o único tempo que existe.

E lembre-se: você está lidando com conteúdos de memória que há muito tempo estão em sua mente. Portanto, existe a possibilidade de algumas das situações que foram trabalhadas ressurgirem. Não se preocupe: não é que você não soube fazer ou que isso não funciona; esse retorno é natural em situações que foram muito marcantes. Caso o fato liberado surja em sua mente em outra ocasião, fique tranquilo e apenas dispense-o novamente. Talvez isso precise ser feito várias vezes, para que sua intensidade vá diminuindo.

Dessa forma, você liberta o passado que está em você, e assim você liberta o seu futuro.


 

Para que você possa dar continuidade a este trabalho, selecionamos sete publicações. Se for de seu interesse, leia uma a cada dia, se possível mantendo o mesmo horário e as mesmas condições de privacidade para um melhor aproveitamento.

  1. Como desarmar padrões energéticos e se libertar do passado
  2. O bem e o amor tudo podem
  3. Como pensamentos e crenças podem estar bloqueando sua vida
  4. Você também anda sofrendo de ansiedade?
  5. Escolha estar aqui, vivendo o agora
  6. Liberte-se da amargura
  7. Apatita: o cristal da porta da alma

Acompanhe na próxima quinta-feira, 04/07/2019, o terceiro post da série Sete passos para você desatar os nós que amarram a sua vida.

Veja um resumo em Uma caminhada se faz passo a passo.

Lembre-se: sempre que você sentir que é necessário, procure orientação profissional para ajudá-lo na solução de conflitos internos.

 

José Batista de Carvalho

Anúncios


Categorias:Autoconhecimento

Tags:, , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: