A realização na vida está em suas mãos, ou melhor, em suas emoções

Amor, bem-estar e prosperidade, paz e felicidade. Quem não quer?

Um dos fatores que pode estar exercendo influência sobre o curso da sua vida se refere às emoções sentidas no desenrolar de alguma situação.

Nem sempre é possível conseguir realização em tudo ao mesmo tempo ou durante todo o tempo. Mas, às vezes, existe alguma área específica em que, por mais que você queira, tente e se esforce, parece que não tem jeito de dar certo.

Quando existe uma área de sua vida em que você não está conseguindo a realização que gostaria e, principalmente, quando é algo que acaba sempre num triste final, ainda que você faça outras escolhas, tome outras atitudes, faça tudo diferente, é importante tentar encontrar o que é que está levando a isso.


Encontre LêAqui nas redes sociais:


Achar que a culpa é sua por não conseguir ou dizer que a culpa é de algo ou de alguém por não dar certo, é uma coisa que não vai resolver, não vai fazer seu desejo se realizar. Se existem bloqueios em sua vida que têm uma origem de ordem emocional, você pode compreender e transformar esse estado de coisas. Você vai precisar dedicar um certo tempo a isso, fazer um recolhimento interior e querer, verdadeiramente, encontrar o motivo e a solução.

Uma coisa importante a salientar é que muitas vezes não temos a exata noção, quer dizer, não temos a consciência dessas emoções e dos efeitos negativos que elas causam. Não conseguimos relacionar “isto está assim na minha vida por causa daquilo”. Só com o tempo, com os trabalhos de interiorização, as mentalizações, as leituras, é que começam a surgir imagens e diálogos dos acontecimentos vinculados à nossa história.

Começando a procura por sentimentos que ficaram recalcados

Nas etapas percorridas num processo de autoconhecimento, aquilo que podemos chamar de harmonização pessoal envolve lidar – ou seja, reconhecer, aceitar e transformar – todos os aspectos pessoais que sofreram  e foram, de alguma forma, humilhados, maltratados ou ignorados. Eles são as dores e angústias que ficaram guardadas nas sombras pelo receio de sentir novamente a dor emocional que provocaram, ou porque trazem um sentimento de  vergonha que mantemos escondido para que ninguém perceba.

Quando vier à tona algum fato relacionado ao seu passado – tanto da época de infância ou mesmo fatos mais recentes – que faz com que você se sinta incomodado, se sinta mal, procure não se fixar àquele momento, às pessoas envolvidas e ao que você sentiu. Repasse a situação com um outro olhar. Desta forma, avalie:

1- Se muitas vezes você ouviu frases depreciando suas qualidades ou mesmo se não teve a motivação e encorajamento que gostaria de ter recebido, certamente você aprendeu muitas outras coisas nesse tempo que se passou. Você adquiriu novos conhecimentos, aprimorou qualidades, desenvolveu habilidades e agora é capaz de reconhecer o seu valor e implementar o seu entusiasmo por si próprio.

2 – Caso você alguma vez tenha sofrido por ter sido exposto de forma a lhe causar vergonha, ou se sofreu agressões verbais ou mesmo físicas, você sabe que guardar mágoa, raiva, rancor, vergonha, medo, só vai fazer mal a você mesmo ao manter esses episódios sob uma densa e sombria névoa. Permita que tudo que o aborreceu, assustou e envergonhou seja envolto por uma suave e translúcida neblina que aos poucos vai se dissipando, e ao mesmo tempo vai extinguindo paulatinamente os sentimentos relacionados ao fato em questão.

3 – As experiências que você viveu em família, na sua infância, não precisam se repetir na sua vida agora. Não é porque seus pais brigavam ou se separaram que você vai ficar fadado a viver decepções amorosas e não vai encontrar um par para um relacionamento duradouro. Da mesma forma, se seus pais não conseguiam ter sucesso em empreitadas profissionais e vocês viviam sempre em dificuldades, isso foi o que aconteceu com eles e não há nenhuma lei que diga que você tem que seguir o mesmo caminho. Não existe um carma hereditário. O que existe são as impressões que ficaram gravadas em sua mente, os sentimentos que você guardou em relação àqueles fatos.

Faça a escolha pelo seu bem-estar e felicidade

Quando conseguimos compreender que somos nós os maiores prejudicados ao guardar esses sentimentos, e que ninguém – a não ser nós mesmos – pode resolver isso para nós, fica mais fácil fazer uma escolha.

Podemos escolher entre nos liberarmos de todo esse passado inconveniente que nos mantém estagnados e abrir espaço para novas oportunidades, ou continuar do jeito que está.

Procure não julgar ninguém, nem você nem outras pessoas envolvidas, pois todos nós somos seres num caminho de aprendizado, todos estamos sujeitos a errar.

Faça a escolha certa. Escolha você.

 

Noemi C. Carvalho

 

Lembre-se: sempre que você sentir que é necessário, procure orientação profissional para ajudá-lo na solução de conflitos internos.

 


Você pode ler mais sobre este assunto em:


 

Anúncios


Categorias:Emoções

Tags:, , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: