O que fazer quando trágicos acontecimentos irrompem em sua vida

A vida muitas vezes nos obriga a lidar com eventos trágicos que de repente se materializam, ante a nossa perplexa incredulidade.

Quantas vezes alguém que conhecemos – ou nós mesmos – se vê obrigado a enfrentar uma situação que nunca imaginaria possível ocorrer. A dor, a surpresa, a indignação, a revolta chegam e se misturam, não importando a gravidade do problema ou a extensão das consequências que pode deixar: é um abismo largo e profundo para quem tem que atravessá-lo.

As maiores tristezas chegam de repente, não avisam antes de vir, não marcam hora nem pedem permissão para entrar na nossa vida.

Tragédias maiores ou menores, remediáveis muitas vezes, irreparáveis outras tantas, enevoam o brilho de nossos olhos, desnorteiam o sentido de nossas intenções.

Entrego, confio, aceito e agradeço!

Professor Hermógenes – escritor, professor e divulgador de Hatha Yoga no Brasil – relatou muitas das experiências e dos conhecimentos que acumulou ao longo de seus 94 anos de vida.

“Envolvidos por uma situação de estresse violento, de desafio alarmante, assaltados pela dor em forma de doença, pelo desemprego, desconforto, quando imersos numa crise que ultrapassa nossas esperanças de solução, é imperioso mobilizar todos nossos talentos, poderes, possibilidades, nossas reservas, para tentar uma saída, uma superação. Depois disso, se ainda nos vemos submetidos, manietados, derrotados, extenuados, vencidos, condenados… que resta fazer?”

Por breves segundos a perplexidade paralisa nossas sensações, desejamos que o tempo pare, retorne, recomece e nos conceda outra opção. Mas sabemos que, dentre tantas opções, essa é impossível. O Professor nos fala de sua prática.

“Para fazer face a situações assim, que me convencem de minha impotência, tenho aplicado, com vitória, uma estratégia que minha longa existência me fez aprender: entrego o problema, confiando na providência divina e, portanto, predisposto a aceitar o que vier como resposta, e, numa prova de amor e fé, agradeço a Deus, antecipadamente, pela resposta que Ele achar melhor, seja qual for. Entrego, confio, aceito e agradeço!”

Pode parecer simples ao lermos palavras tão seguras e reconfortantes, mas é bem provável que nossa mente não as aceite tão facilmente quanto é fácil a leitura dessas poucas linhas.

Mas certamente, se insistirmos nesse pensamento, se todas as vezes que a angústia estiver prestes a entrar pela porta de nossas feridas abertas fizermos uma rede protetora tecida com essas quatro palavras: “Entrego, confio, aceito e agradeço!”, o tempo se encarregará de vir em nosso auxílio, distanciando e esmaecendo pouco a pouco o momento da dor mais profunda.

Entrego, confio, aceito e agradeço!

O Professor Hermógenes continua nos alertando que para haver uma entrega verdadeira, não podemos desejar uma resposta determinada. Devemos nos manter em paz, num estado de brandura, de sábia imobilidade, e permitir que Deus batalhe por nós. Em troca de nossa completa confiança, Ele põe a nosso favor sua onisciência, onipresença, onipotência, e é só o que nos salva.

“A verdadeira fé consiste em calar para que Ele fale, em nos render ao que Ele quiser fazer de nós e por nós. Este é o  ‘seja feita a Vossa vontade’. Enquanto, apavorados e estressados, nos debatemos em gestos inócuos, desesperados, imprecisos, violentos e agoniados, ele não encontra condições de assumir nossa batalha; não tem como atuar.”

“Se você quiser dar uma chance a Deus para que Ele ganhe a batalha, para que o salve, cure, liberte, ilumine, pacifique, o que tem a fazer é precisamente oferecer-Lhe sua quietude, sua brandura, sua não-violência. Se continuar afobado, como pode Deus atuar?”

Se não conseguirmos de imediato e com sinceridade nos entregarmos a essa aceitação, podemos, pelo menos, pedir a Deus que nos conceda forças até alcançarmos esse resultado, que Ele asserene nosso coração e pacifique nossos pensamentos.

Se for de seu agrado, sugiro a leitura da Prece de Cáritas, para um momento de profunda e sincera interiorização. E em seguida uma breve pausa para Uma suave meditação para a serenidade.

E mantenha estas poucas palavras em sua mente, em seus lábios, em seu coração:

Entrego, confio, aceito e agradeço!

 

 

Noemi C. Carvalho

 


LêAqui: a resposta certa na hora certa.


 

Anúncios


Categorias:Emoções

Tags:, , , , , , , , , ,

1 resposta

  1. Gostaria de agradecer as mensagens que me são enviadas. Preciso evoluir-me espiritualmente. Muito o bridado.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: