Novidade no combate ao bullying on-line

O Instagram divulgou, no começo de Julho, uma nova ferramenta destinada a combater o bullying on-line, problema que vem crescendo entre os usuários da plataforma.

O Diretor Executivo do Instagram, Adam Mosseri,  reconhece que o assédio on-line é um problema complexo. Recursos de inteligência artificial para detectar o bullying e outros tipos de conteúdo nocivo em comentários, fotos e vídeos são usados há muito tempo.

Ele acredita que será possível reduzir as ocorrências solicitando aos usuários que reconsiderem seu comentário.

Em 2017, foram introduzidas duas novas ferramentas para ajudar a manter o Instagram um lugar seguro: um filtro para bloquear certos comentários ofensivos, quando dirigidos a grupos de risco, e um filtro de spam em nove idiomas.

Em 2018, novas ações de proteção foram implementadas, desta vez com filtros para bloqueio automático de mensagens de caráter ofensivo quando direcionados a uma pessoa, identificando também a repetição continuada da ocorrência.

Mosseri afirma que essas ações são especialmente importantes “para os adolescentes, pois é menos provável que denunciem o assédio on-line, mesmo sendo os que mais o experimentam.”

Basta acompanhar as frequentes notícias, a maior parte envolvendo jovens, algumas com finais trágicos, relacionadas a comportamentos abusivos por parte de usuários das redes sociais.


Você pode se interessar por:


Você tem certeza?

O Diretor Executivo do Instagram explicou o funcionamento da nova ferramenta, por enquanto disponível apenas em países de língua inglesa: “Começamos a lançar um novo recurso desenvolvido por inteligência artificial que notifica as pessoas quando seus comentários podem ser considerados ofensivos, antes de serem postados. Esta intervenção dá às pessoas a chance de refletir e desfazer seus comentários, e impede que o destinatário receba a notificação de comentário prejudicial. Desde os primeiros testes com esse recurso, descobrimos que isso incentiva algumas pessoas a desfazer seus comentários e compartilhar algo menos doloroso, uma vez que tenham a chance de refletir.”

Quando são digitadas palavras reconhecidas como ofensivas, o usuário recebe um notificação, perguntando se ele tem certeza que quer mesmo publicar isso. Uma  explicação, quando acionada, informa que o comentário é semelhante a outros já reportados como inapropriados, dando oportunidade à pessoa de modificar sua mensagem.

Opção “Restringir”

Segundo Mosseri, muitas vezes as pessoas temem bloquear ou denunciar um agressor por medo que isso acabe piorando a situação, principalmente quando existe algum tipo de relacionamento na vida real.

Pensando nisso, em breve serão iniciados os testes para um novo recurso – o “Restringir”. Ao ser ativado, a pessoa restrita não tem como saber que foi alvo dessa ação, não pode ver se quem aplicou a restrição está on-line, nem se suas mensagens foram lidas.

Adam Mosseri afirma que esses “são apenas dois passos em um caminho mais longo” que busca coibir os abusos que ocorrem nas comunicações digitais.

 


Talvez lhe interesse também: Instagram e Facebook: o que fazer se sua postagem for excluída


 

com informações Instagram

 


 

LêAqui: a resposta certa na hora certa


 

Anúncios


Categorias:Variedades

Tags:, ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: