Keanu Reeves: o escolhido

Keanu Reeves é o tipo de pessoa que dispensa muitas apresentações.

Músico, ator, cineasta, escritor e produtor. Carismático, alguém sempre tem algo a contar sobre ele.

Invariavelmente, todos que já tiveram contato ou pelo menos cruzaram com ele em aeroportos ou no transporte público de Nova York, são unânimes quanto a uma característica: sua simplicidade. Andando pelas ruas e aeroportos, como “gente comum”, alguns ficam admirados pela profundidade de seu olhar, outros pela voz firme e ao mesmo tempo suave.

Vamos ver se você conhece estes fatos de sua vida?

Vida em família

Keanu Charles Reeves nasceu em 2 de Setembro de 1964 em Beirute, no Líbano.

Ele tem uma irmã chamada Kim, e duas meio-irmãs: Karina e Emma, filhas que sua mãe teve em outros dois relacionamentos.

Sua mãe é a britânica Patricia Taylor, e seu pai o norte-americano Samuel Nowlin Reeves Jr., nascido no Havaí, mas que tem em seu sangue descendência de chineses, havaianos, ingleses, irlandeses e portugueses. O nome de batismo, dado em homenagem a um tio bisavô, tem significado poético: Keanu significa “brisa fresca sobre as montanhas”.

Seu pai viajava muito a trabalho. Depois de uma das viagens aos Estados Unidos, não voltou mais ao Líbano,  abandonando o lar. Ele ainda manteve algum contato com Keanu e Kim, só enquanto eles ainda eram pequenos. Quando já adultos, souberam que o pai estava cumprindo pena por venda de heroína, sendo preso num aeroporto do Havaí.

Em 1969, Patricia, Keanu e Kim deixaram o Líbano e foram para Nova Iorque. Patricia casou com Paul Aaron (com quem não teve filhos, e foi “eleito” o pai preferido de Keanu), diretor na Broadway, e foram então para Toronto, no Canadá, onde adquiriram a cidadania canadense. Ela depois teve mais dois casamentos: um com um promotor de rock, Robert Miller, pai de Karina, e depois com Jack Bond, pai de Emma, dono de um salão de cabeleireiros.

A mãe de Keanu se tornou uma figurinista de sucesso, com criações para artistas como Dolly Parton, Emmylou Harris e David Bowie. Como ela trabalhava muito para manter os filhos, muitas vezes os deixava com amigos. Um deles era Alice Cooper, que inclusive morou algum tempo com a família. Ele conta que Keanu adorava ver os ensaios da banda, e muitas vezes os dois se juntavam para dar sustos na empregada, com coisa do tipo fazer vômito falso.

Infância e juventude

Keanu cresceu em Toronto, no Canadá.

Jogava hóquei, como goleiro, e seu apelido era “a parede”, porque nada passava por ele. Até pensou em ir para a liga oficial e seguir carreira, mas tinha dificuldades de adaptação na escola, pois sofria de dislexia, transtorno com o qual só conseguiu lidar quando já adulto.

Keanu frequentou a Escola de Artes de Toronto, mas foi expulso antes de terminar o curso. Aos 19 anos, entrou para uma escola de teatro da comunidade, “Leah Posluns. Em 1984 fez sua estreia no teatro, com Wolfboy, uma peça considerada extremamente forte e audaciosa para a época, com as fotos de Keanu e outro ator em poses mais do que provocantes, tornando-se sensação em Toronto.

Apaixonado por motos e por música, foi o baixista da banda “Dogstar”,  até o fim da banda em 2002.

Fazendo carreira

Keanu chegou em Hollywood em 1986, com três mil dólares no bolso e ficou na casa do padrasto Paul Aaron. 

Sempre escalado para papéis de adolescente, por aparentar menos idade do que tem, participou de inúmeros filmes. Ganhou destaque na produção “Speed – Velocidade Máxima”, ao lado de Sandra Bullock, dispensando dublês mesmo em cenas onde tinha que pular de um Jaguar para o ônibus, ou ficar debaixo do ônibus. Em 1997, fez com Al Pacino o filme “O Advogado do Diabo”.

Em “Matrix”, onde interpretou o personagem Neo, “o escolhido” (1999), bem como nas sequências da franquia, Keanu fez quase  todas as cenas sem dublês, sendo muito elogiado pelas atuações até por seus mestres de kung-fu, como seu treinador Yuen Wo Ping e o ator Colin Chou,  que pratica artes marciais desde pequeno.

Em 2014, estrelando “John Wick”, mais uma vez interpretou um personagem lendário, que rendeu mais dois longas na sequência.

Em 2005, Keanu recebeu uma estrela na Calçada da Fama de Los Angeles.

Fora do cinema

Disposto a realizar um sonho, Keanu participou de uma montagem de “Hamlet”, de Shakespeare, em Winnipeg, no Canadá, com vários atores desconhecidos. Não só foi um sucesso de público – com pessoas de várias partes do mundo esgotando os ingressos, inclusive com um enorme grupo de fãs que veio do Japão – mas também um sucesso de crítica, sendo considerando uma das melhores interpretações de Hamlet.

Keanu já publicou também dois livros: “Ode to Hapiness”, um livro de poesia com ilustrações lançado em 2011, e outro lançado em 2016, “Shadows, um livro resultante de uma sessão de fotos de Keanu. Foram lançados por uma editora alemã de livros de arte.

Também tem várias participações na área de games, participando de títulos como Fortnite, Constantine, e da série Matrix e o futuro lançamento de Cyberpunk.

Vida pessoal e ações sociais

Sua vida amorosa não teve muitas paixões. Foi casado com a atriz Jennifer Syme, mas o relacionamento foi rompido por não conseguirem superar a perda do bebê que morreu aos oito meses de gestação. Pouco mais de um ano depois, Jennifer perdeu a vida num acidente de carro.

Hoje, aos 54 anos, ele protagoniza outro evento: o surgimento do “Keanuísmo” nas redes sociais.

Apesar de seu jeito discreto e tímido, Keanu está sob os holofotes, sobretudo por causa do lançamento de “John Wick 3“, da dublagem de um personagem em “Toy Story 4“, e por uma breve aparição “como ele mesmo” na comédia romântica “Meu Eterno Talvez“, da Netflix.

Todos querem uma entrevista com o astro, e as notícias vão surgindo. Foi assim que veio a público o fato de Keanu fazer inúmeras doações a várias causas sociais, conforme o site de checagem Snopes, e mantém um projeto de auxílio a crianças com câncer. “Tenho uma fundação privada que funciona há cinco ou seis anos e que ajuda alguns hospitais infantis e pesquisas sobre o câncer”, disse numa entrevista ao Ladies Home Journal, em 2009, cuja criação ocorreu depois que uma de suas irmãs foi diagnosticada com leucemia.

Numa entrevista ao “The Jakarta Post”, Keanu certamente derreteu muitos corações: “Você sabe, eu sou o cara solitário. Eu não tenho ninguém na minha vida. Mas se ocorrer, eu respeitaria e amaria a outra pessoa; espero que isso aconteça para mim”.

 

com informações de Wikipedia e GaúchaZH
Anúncios


Categorias:Variedades

Tags:, , , , ,

1 resposta

  1. Ótimo depoimento 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

    Enviado do meu iPhone

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: