Energia solar é usada para tornar água do mar potável

A crise da água continua crescendo exponencialmente em todo o mundo.

Existem atualmente 844 milhões de pessoas em todo o mundo que não têm acesso a água potável, com a morte de 300.000 crianças a cada ano devido a doenças transmitidas pela água. Cerca de 70% da superfície da terra está coberta com água, no entanto, a maior parte é composta por oceanos, tornando impossível o consumo humano.

A organização sem fins lucrativos GivePower instalou, em 2018, uma estação de tratamento de água em Kiunga, no Quênia, para dessalinizar a água marinha e torná-la própria para consumo.

Kiunga é uma pequena comunidade africana de pescadores, com cerca de 3.500 moradores. A aldeia está situada ao longo da costa do Oceano Índico, e sofre com longos períodos – que podem durar anos – de seca extrema.

O sistema utiliza energia solar para dessalinizar e tornar potável a água do mar, reduzindo os custos desse tipo de processo e sem apresentar impactos negativos no meio ambiente, uma vez que não produz substâncias poluidoras prejudiciais à flora e à fauna.

Com o sucesso obtido em Kiunga, a GivePower está planejando estender o projeto a outras localidades onde as pessoas precisam percorrer grandes distâncias, caminhando durante horas para obter água da única fonte disponível na região. Muitas vezes essas fontes são de água salobra, podendo causar doenças graves e até a morte.

DCIM100MEDIADJI_0021.JPG

As aplicações da energia solar

A GivePower, em seis anos de funcionamento, já forneceu sistemas de energia solar para mais de 2.500 escolas, empresas e serviços de emergência, e para entidades voltadas à conservação de animais e de terras. São utilizados para produção de alimentos, obtenção de água limpa por meio da dessalinização, geração de eletricidade.

Entre outra ações, a GivePower já realizou as seguintes obras:

  • instalou energia solar no Orfanato de Elefantes Reteti, um santuário para elefantes abandonados e órfãos que está na vanguarda de um movimento de conservação para reduzir o conflito entre humanos e animais selvagens na região. Localizado em Namunyak, no Quênia, numa área extremamente remota, sem acesso à eletricidade, o sistema foi implantado para ajudar a refrigerar alimentos e remédios, bem como fornecer sistema eficiente de comunicações para os guardas florestais.
  •  após o furacão Maria, em 2017, que causou enormes danos em Porto Rico, a GivePower ajudou a restaurar serviços médicos e de emergência em San Juan e em outras áreas mais atingidas pela tempestade.
  • em 2016, fez instalações de energia solar no Parque Nacional de Virunga, República Democrática do Congo, considerado uma das áreas com maior biodiversidade do planeta, que abriga muitos animais ameaçados de extinção. É também um dos projetos de conservação mais perigosos do mundo, enfrentando ameaças constantes de caçadores ilegais, invasores armados e garimpeiros. Com a instalação do sistema, foram aperfeiçoados sistemas de comunicação essenciais para a segurança dos guardas florestais.

com informações de Nation e GivePower
Anúncios


Categorias:Variedades

Tags:, , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: