Hábitos de pensamento são como ímãs: cuidado com o que você está atraindo

Mais que ser livre para pensar, o importante  é saber pensar.

Você só poderá se considerar uma pessoa de fato livre quando conseguir se libertar da escravidão da mente, do automatismo dos hábitos de pensamento.

Hoje em dia fala-se muito em automação, e sempre vem a ideia de máquinas que fazem inúmeras operações, de robôs de todos os tipos e tamanhos, desde os usados na indústria pesada até os precisos robôs usados em processos cirúrgicos.

Mas você já parou para pensar que, em muitas ocasiões, nós é que parecemos autômatos, ficando à mercê dos pensamentos que passam a esmo pela nossa cabeça? Será que isso é bom para nós? Existe algum jeito de modificar isso?

Os pensamentos têm uma energia magnética que atrai as coisas para nossa vida.

Pode ser difícil aceitar ou até mesmo entender o importante papel que os pensamentos têm no desempenho da nossa vida. Os pensamentos têm uma energia magnética que propagamos com o simples ato de pensar.

Pensar: quando símbolos de letras e imagens formam uma frase não escrita que passa num letreiro invisível em algum lugar do topo da nossa cabeça. Não é essa, pelo menos, a sensação que você tem?

Esse magnetismo funciona como o de um ímã. Você provavelmente já viu um imã em ação, ou talvez tenha tido a oportunidade de manusear um. Mesmo esses simples, os pequenos imãs de geladeira.

Quando você aproxima o ímã de um objeto metálico, você sente a força de atração que acontece, “puxando” o objeto – no caso de você, por exemplo, aproximar um imã de um punhado de alfinetes -, ou então “puxando”sua mão, se você aproximar o ímã, por exemplo, da geladeira – que, convenhamos, é “um pouco” mais pesada que o punhado de alfinetes.

Assim, a grosso modo, também funciona a Lei da Atração com relação ao nossos pensamentos. E esse é o problema de deixarmos pensamentos negativos se tornarem um hábito.

Yogananda explica que os “hábitos de pensamentos são magnetos mentais que atraem para você certas coisas, pessoas e condições. Enfraqueça um mau hábito, evitando tudo aquilo que o ocasionou ou que o estimulou, porém, sem se concentrar nele. Dirija então sua mente para bons hábitos e, firmemente, cultive-os até que passem a fazer parte de você.”

Deixar que pensamentos negativos se tornem hábitos, pode deixar a vida se tornar negativa.

Os pensamentos negativos não surgem de uma hora para outra. Eles vão se formando, juntando palavras e emoções de experiências que tivemos, de situações que presenciamos ou ficamos sabendo por notícias ou numa conversa com alguém, não importa o meio. O caso é que eles se fazem presentes, eles se juntam, eles plantam as sementes da dúvida, do desencorajamento, da insegurança.

O poder que esses pensamentos adquirem sobre a nossa vida é muito maior do que imaginamos – justamente porque nem imaginamos o estrago que eles podem fazer e, na verdade, a maior parte das vezes nem nos damos conta da sua existência.

Para ter uma ideia da força dos hábitos de pensamento negativo, Yogananda diz que “as suas inspirações passageiras, ou ideias brilhantes, não controlam tanto a sua vida como o fazem seus hábitos mentais diários. Você só será uma pessoa realmente livre quando conseguir descartar-se dos maus hábitos. Não continue a viver sempre do mesmo jeito antigo. Trabalhe a sua mente para que alguma coisa seja feita para melhorar sua vida, e então faça. Mudar sua consciência, é tudo o que é necessário fazer.”

No post Todo pensamento produz realidade, aquilo que você pensa acontece nosso colunista Batista orienta o seguinte: “Ao saber que o que pensa acontece, você será mais meticuloso e cuidadoso em relação ao que deixa ficar em sua cabeça pois saberá que, se não tomar cuidado, os pensamentos podem verdadeiramente acabar com a sua vida. Um fator que merece cuidado é perceber a conversa interior mantida pelo ego, que captura todas as atenções da mente mantendo-a dominada pelas suas próprias construções de pensamento.”

Como se livrar dos hábitos de pensamento negativo.

Não tem como pegar nas mãos um pensamento que fica sempre voltando, amassá-lo e jogá-lo fora. Você pode fazer isso simbolicamente, escrevendo-o num pedaço de papel que, aí sim, você pode jogar fora.

Esse é uma maneira de deixar claro a você e à sua mente que você não quer mais aquilo por perto. De todo jeito, o arquivo mental continua em nossa memória. Não existe a possibilidade de pegar uma borracha e apagar o pensamento, nem de selecioná-lo e apertar o botão para deletar.

A forma mais efetiva é transformá-lo, como se você o vestisse com outra roupa mais alegre, porque quando ele voltar vai estar diferente.

Lembro de um dos filmes da sequência Harry Potter onde os aprendizes estão descobrindo como se livrar de seus medos. A técnica consistia em materializar seu maior medo – o bicho-papão –  e então transformá-lo na coisa mais engraçada ou ridícula que passava pela cabeça do aprendiz.

Para isso usavam a varinha mágica e a palavra Riddikulus, (lembre-se que eles são bruxos e usam, sim capa e varinha mágica). “A maior razão da existência do Bicho-Papão na série, é providenciar uma maneira de mostrar os mais profundos medos dos personagens. Dessa forma, é preciso ter um feitiço para lutar contra eles. Uma vez que o Bicho-Papão inspira medo e se alimenta disso, o que o destrói é a antítese do medo.”

Modificar hábitos de pensamento é possível.

Os hábitos mentais que criamos podem ter levado anos ou até décadas se consolidando. Como qualquer outro hábito, pode ser difícil modificar o seu padrão, mas, sem sombra de dúvida, é possível fazê-lo. Tudo depende, basicamente, de ficar atento aos pensamentos que aparecem, ficar ciente deles.

Para Yogananda, inclusive, a tarefa é bem simples: “Um mau hábito pode ser rapidamente modificado. Um hábito é o resultado da concentração da mente. Você tem pensado de uma certa forma. Para formar um novo e bom hábito basta concentrar-se na direção oposta. Bons ou maus hábitos precisam de tempo para adquirirem força. Maus hábitos poderosos poderão ser destronados pelos bons hábitos opostos se estes forem cultivados com paciência.”

O post Como funciona o subconsciente e como podemos despertar seu poder explica como é ativado o poder do subconsciente. A dica de Batista para começar a assumir esse poder é a seguinte: “Procure higienizar sua mente de todo e qualquer conteúdo negativo. Localize antigos pensamentos que possam estar gerando crenças, hábitos e comportamentos negativos. Tão logo vá localizando esse material tóxico, desprenda-se deles, assuma uma atitude compreensiva, não se recrimine nem se condene, apenas deixe esses conteúdos irem embora, não resista a eles, tire a importância que você dava a eles e isso os enfraquecerá.”

Chegando ao finalmente, seja você o mestre de seus pensamentos.

Agora já sabemos que manter pensamentos tóxicos e negativos não ajuda em nada o nosso viver, e a melhor forma de neutralizá-los é trabalhar na sua transformação, mudar o hábito do que pensar.

Preservando a força dos bons pensamentos, mantemos afastados os seus opositores. Cultivando bons hábitos de pensamento, nos livramos das encrencas causadas pelos maus hábitos no pensar.

Ainda existem muitas informações das quais você pode se valer. Se o assunto desperta seu interesse, você pode ler também estes posts que relacionei abaixo:

Quando alguém fala que é preciso manter sempre a mente positiva, você fica com dúvidas sobre como isso é possível, e pensa: “Como é que consigo não ter pensamentos negativos se quando aparecem me viram do avesso e se agarram na cabeça como se nunca mais fossem embora e me deixassem em paz?” – leia e veja as respostas que Batista dá a esta e outras questões.

“Quando você sabe que os seus pensamentos se expandem em ação, você se torna mais cuidadoso em relação ao que pensa, porque você sabe que os seus pensamentos literalmente envenenam a sua vida.”, afirma Wayne W. Dyer. Nesse post eu também falo da dificuldade que temos em identificar os pensamentos que se tornam hábitos e da capacidade que temos para alterá-los.

“A primeira coisa que você precisa saber, é que você pode melhorar seus pensamentos. Pode parecer que seja impossível, mas apesar do trabalho que dá para controlar os pensamentos, as recompensas, ah, essas são inimagináveis.” – José Batista de Carvalho

Então, que tal começar a ir atrás de suas recompensas?

 

Noemi C. Carvalho

 

 


LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais: PinterestFacebook – Instagram – Twitter


 



Categorias:Autoconhecimento

Tags:, , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: