Você acha que é baixo-astral, mas pode ser obsessão

Nem todos os pensamentos são seus.

Neste texto, Gasparetto explica rapidamente como podemos estar sofrendo uma influência energética do astral, que drena a nossa energia. Leia a seguir.

“Quando você fica sem atividade mental, admirando o horizonte, por exemplo, vários pensamentos passam pela sua cabeça, inclusive os mais absurdos. Pois bem, de tudo o que passa pela sua cabeça, pelo menos 70% não é seu. Agora você me pergunta: “como vou saber o que é meu e o que não é meu?” Infelizmente, não dá pra saber!

Diariamente, um milhão de ideias passam pela nossa cabeça. Mas um pensamento só será seu quando você o assumir para si mesmo.

“Então quer dizer que posso estar desanimado e esse baixo-astral não ter nada a ver comigo?” Sim, e mais: tem muito encosto por aí explorando os seres humanos! Muita gente pensa que está cansada ou que a vida não flui por falta de sorte. Na verdade, está com encosto!

O convívio com esse astral contrário é constante. De fato, há espíritos que não querem ir embora e se grudam na gente. O que acontece? Seu astral começa a pesar. Você está bem e, de repente, começa a se sentir esquisito. Eles nos magnetizam e misturam os pensamentos porque a mente é uma só. E nós somos verdadeiros filtros.

Como se proteger do baixo-astral.

Gostaria que você abrisse os olhos para se proteger. Se, do nada, você se descontrola, pare e concentre-se na paz.

Tenha em mente que a perturbação só o rodeará se você assumir o encosto para si mesmo. Aprenda a identificá-lo e conseguirá se livrar dele. Será que as coisas que você tem sentido são mesmo suas?

Veja bem, não quero tirar suas responsabilidades, quero que você reflita. Saiba que todo mundo tem proteção, tem luz. Já lhe disse, inclusive, que o universo conspira a seu favor.

Portanto, mantenha a sua firmeza no bem. Dessa forma não há pensamento ruim (ou encosto) que resista. Assim como eles vêm, eles simplesmente vão. Passam, porque você estará firme na sua inteligência, na sua paz, no seu bem!”

 

Luiz Gasparetto

Veja quais são os 10 sinais que podem indicar uma provável obsessão.

Preste atenção a este sinais descritos por Scheilla, no livro “Ideal Espírita”, e proteja-se como falou Gasparetto no texto acima, para não ficar vulnerável a influenciações energéticas negativas e debilitantes. Leia abaixo:

“Há dez sinais vermelhos, no caminho da experiência, indicando queda provável na obsessão:

1-  Quando entramos na faixa da impaciência

2 – Quando acreditamos que a nossa dor é a maior

3 – Quando passamos a ver ingratidão nos amigos

4 – Quando imaginamos maldade nas atitudes dos companheiros

5 – Quando comentamos o lado menos feliz dessa ou daquela pessoa

6 – Quando reclamamos apreço e reconhecimento

7 – Quando supomos que o nosso trabalho está sendo excessivo

8 – Quando passamos o dia a exigir esforço, sem prestar o mais leve serviço

9 – Quando pretendemos fugir de nós mesmos, através da gota de álcool ou da pitada de entorpecente

10 – Quando julgamos que o dever é apenas dos outros

Toda vez que um desses sinais surgir no trânsito de nossas ideias, a Lei Divina está presente, recomendando-nos a prudência de parar no socorro da prece ou na luz do discernimento.”

 

Pelo espírito de Scheilla, do livro “Ideal Espírita“, psicografia de Chico Xavier

 

 


LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter


 



Categorias:Autoconhecimento

Tags:, , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: