Home / Autoconhecimento / A macumba e Chico Xavier

A macumba e Chico Xavier

homem ao começar o crepúsculo sendo envolvido por fios de energia vibrante macumba Chico Xavier

Chico, macumba pega?

Chico Xavier, em sua encarnação, foi protagonista de muitas histórias e causos, e um dos mais curiosos e bem humorados é certamente aquele em que perguntaram a Chico se macumba pega.

Em Uberaba, cidade para onde Chico se mudou em janeiro de 1959, ele recebia diariamente legiões de visitantes que para lá iam à sua procura.

A maioria chegava de ônibus e desembarcava na movimentada rodoviária, que sempre estava tomada por curandeiros, vendedores, prostitutas, agentes de hotéis e pensões, para que pudessem tirar algum proveito daqueles que vinham em procura do médium.

O destino de todos os viajantes era a Comunhão Espírita Cristã, que foi inaugurada em 18 de abril de 1959.

Assim, todos os santos dias, enormes filas se formavam a partir da porta da casa que abrigava a Comunhão: eram as pessoas que aguardavam pelos atendimentos prestados na instituição.

A resposta de Chico Xavier sobre a macumba.

Em um desses dias, uma senhora passou abnegadamente todo o tempo na fila, em pé, porque esperava ansiosa a oportunidade de falar com Chico Xavier. Mas ela a todo o momento dizia que só queria fazer uma pergunta ao abençoado médium.

Passa a tarde, entra a noite, a fila anda e finalmente a senhora consegue chegar diante de Chico. Ela então lhe pede a bênção e, mostrando um certo desconforto, temerosa, faz a tão esperada pergunta:

– Olha, Chico, eu tenho só uma pergunta para te fazer: macumba pega?

Atencioso, Chico sorri e com seu jeito suave responde:

– Minha filha, responda você uma coisa para mim. Se eu atirar uma pedra em uma parede que tem um grande buraco bem no meio, o que é que acontece?

Sem entender muito o que ele queria dizer com aquela pergunta, ela diz:

– Bem, seu Chico, a pedra vai passar pelo buraco.

Prontamente, Chico retruca:

– E se a parede não tiver buraco?

– A pedra bate e volta.

– Pois é minha filha, é assim que funciona.

Não deixe buracos na sua mente.

Esta singela passagem nos revela bem como a sabedoria do médium mineiro era transmitida, com atenção e de forma que todos entendessem a mensagem.

Sobre essa questão, é interessante lembrarmos que os Espíritos bons e elevados têm a capacidade de trazer paz e cura aos necessitados, como resultado de uma vigorosa atuação mental, movimentando as energias necessárias. Da mesma forma, temos também aqueles Espíritos que estão voltados para o mal, que têm conhecimento sobre a ação do pensamento e abusam desse poder para gerar problemas e doenças.

André Luiz, pelas mãos de Chico Xavier, nos diz no livro “Nos Domínios da Mediunidade” que “podemos arrojar de nós a energia atuante do próprio pensamento.”

Então, percebemos que é pelo pensamento que podemos nos libertar, assim como cairmos nas armadilhas do mal.

Orai e vigiai: é assim que tampamos os buracos em nossa mente e preservamos nossa psicosfera energética contra as pedras da ignorância.

José Batista de Carvalho

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

leaqui

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitterYouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se para receber nossas publicações

Receba nossas publicações em sua caixa de e-mails

Após se cadastrar você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

 

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

 

Você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

%d blogueiros gostam disto: