Home / Autoconhecimento / A mente é a oficina espiritual onde lapidamos os nossos dons

A mente é a oficina espiritual onde lapidamos os nossos dons

mente é a oficina espiritual

Onde está tudo o que precisamos para construir uma vida plena.

O pensamento é o resultado de uma energia interior que possuímos e se manifesta determinando os rumos de nossa vida. A mente é uma oficina espiritual, onde Deus colocou tudo o que precisamos para construir uma vida plena. E Jesus é o Mestre que nos ensina a usar as ferramentas que recebemos.

Quem explica isso é Miramez¹. Ele nos faz compreender a sublimidade que movimenta esse processo, bem como a responsabilidade individual para que ele produza os melhores resultados.

Em primeiro lugar, ele nos traz o entendimento da participação de Jesus no encaminhamento para suprir as nossas necessidades, visando sempre o desenvolvimento interior.

Assim, o autor espiritual explica que “Jesus Cristo, na estrutura universal, age através de forças de duas naturezas: uma exterior e outra interior à consciência do Espírito.

Exteriormente, identifica as necessidades humanas e propicia os recursos necessários, cabendo ao homem apenas a vontade de assimilá-los e usá-los.

Interiormente, o Cristo é a consciência cósmica implodindo na consciência do Espírito de várias maneiras, para libertar a criatura e fazê-la conhecer-se a si própria internamente.

Nessa manifestação interior, o sol de dentro irmana-se com o de fora e inicia a alma no conhecimento do caminho, da verdade e da vida.

É nesse encontro que o céu aparece no coração do ser espiritual e ele passa a entender e a atender os chamados da divina voz do Senhor.

Todos nascemos com essa força “crística” nas entranhas da alma, que somente é despertada pelos processos iniciados por Jesus, na sequência do seu vivo evangelho de amor.”

A oficina espiritual que se encontra na mente.

Em seguida, Miramez lembra que a todos Deus concedeu dons e virtudes. Eles esperam incansavelmente no tempo para serem lapidados, fazendo então surgir o brilho e a beleza.

Segundo ele, “foi-nos dada uma mente, que funciona como oficina do Espírito, para dali saírem feitos compatíveis com os nossos sentimentos.

Esses talentos que possuímos ainda são de difícil entendimento para os homens. É por isso que, por vezes, usam mal as suas forças, pois desconhecem os seus frutos, que sempre buscam quem os semeou.”

Entretanto, por vezes demoramos a nos abrir ao entendimento do compromisso espiritual que deve nortear nosso propósito. Sofremos, então, nos íngremes e tortuosos caminhos da dor e do sofrimento, que a nós chegam para a educação dos sentimentos.

Assim é que “nós criamos os problemas e choramos embaraçados neles. Mas Jesus Cristo, que se faz presente por dentro e por fora, acode-nos em todos os comandos da existência e nos ampara por todos os meios de que necessitamos.

Às vezes blasfemamos, por desconhecermos os meios usados pela luz. Mas, quando iluminados, damos graças a Deus pelo anjo da dor, que nos visitou, reabastecendo as nossas forças”, comenta o benfeitor.

Jesus veio à Terra para lançar as semente de luz.

É o Cristo interior que dirige todos os nossos dons, pelos ensinamentos que Jesus deixou como legado para elucidar a nossa existência.

Mas se deixamos de incorporar as orientações do Evangelho em nosso cotidiano, “os nossos dons serão usados somente para satisfação pessoal, ordenados pelo egoísmo e dirigidos pelo orgulho. Dessa forma, fracassaremos nas nossas tarefas, arruinando os próprios passos.

Nós todos temos valores imortais, pois o céu existe dentro de nós, como nos afirmou o Mestre. Mas mesmo com ele vibrando em nossos corações, se não tivermos amor, não o encontraremos”, adverte Miramez.

Foi para dar início a uma necessária transformação moral que Jesus veio à Terra. Além disso, recorda o mentor espiritual, “para não nos esquecermos das lições, deixou o Evangelho como sementes de luz e os Seus discípulos na qualidade de semeadores da vida.

Para nós, Ele representa a grande árvore e nós, os galhos. Se nos separarmos, secaremos. Nós, sem Ele, ficamos sem a vida e sem caminhos para a grande fonte.

Apelemos, portanto, para o Mestre e despertemos os nossos dons com Ele, para conhecermos mais de perto a caridade, que nos salva; o amor, que nos redime; o perdão, que nos conforta e o saber, que nos esclarece”, nos encoraja Miramez.

Noemi C. Carvalho

Referências

1 – Miramez em “Segurança Mediúnica”, psicografado por João Nunes Maia

Fernando Miramez de Olivídeo nasceu na Espanha. Em 1649 chegou ao Brasil e se dedicou a aliviar os sofrimentos físicos e espirituais dos indígenas e dos escravos com quem convivia.
Tornou-se guia espiritual de João Nunes Maia (1923 – 1991), com o qual se identificou numa reunião na União Espírita Mineira (UEM).

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: