Home / Espiritismo / Encosto e Obsessão Espiritual / Ameaças invisíveis: as armadilhas do mundo espiritual

Ameaças invisíveis: as armadilhas do mundo espiritual

O que são as ameaças invisíveis, elaboradas pelos espíritos maldosos para comprometer nossa integridade moral, e como se proteger dessa ação.
O que são as ameaças invisíveis, elaboradas pelos espíritos maldosos para comprometer nossa integridade moral, e como se proteger dessa ação.

Saiba o que são e como se proteger das ameaças invisíveis.

A trajetória humana em busca do desenvolvimento moral e intelectual é repleta de desafios e obstáculos, que testam constantemente a resistência de cada indivíduo. Com frequência, o Espírito é confrontado por ameaças invisíveis, na forma de armadilhas do mundo espiritual bem elaboradas, nas quais pode cair irremediavelmente, comprometendo-se por um longo período.

Esses testes são uma oportunidade para o obreiro evoluir através das experiências vivenciadas, mas também representam uma ameaça constante à sua integridade moral e mental. Ninguém, especialmente aqueles que desempenham funções importantes na sociedade, está imune a esses perigosos mecanismos que colocam à prova a sua capacidade de resistência.

Essas ameaças invisíveis geralmente se apresentam de maneira insinuante e agradável, sem aparente malícia ou mácula, culminando no envolvimento daqueles que se deixam fascinar pelo engodo que elas oferecem.

É fundamental que cada indivíduo se mantenha alerta e cultive uma consciência sólida e equilibrada para resistir a elas e continuar, assim, a sua trajetória em direção ao desenvolvimento moral e intelectual pleno.

O brilho ilusório das armadilhas espirituais.

Assim como acontece com os insetos que são capturados nas brilhantes malhas da teia de aranha, os seres humanos também podem cair em armadilhas semelhantes. As ameaças invisíveis são capazes de reter as suas vítimas por meio de fios viscosos e aparentemente inocentes, tornando impossível qualquer tentativa de libertação.

Em certas ocasiões, as armadilhas surgem de forma inesperada e ameaçadora, seduzindo as suas vítimas e obrigando-as a capitular diante da voluptuosidade oferecida. Isso interrompe o ritmo de suas aspirações, de sua conduta e de seu trabalho árduo.

Suas sugestões podem ser licenciosas, vulgares e insensatas, capturando corações gentis e dóceis que se entregam de forma irresponsável a comportamentos perturbadores e chulos.

Outras vezes, elas anunciam favores e glórias fascinantes, apelando diretamente para a sensibilidade emocional e levando à paixão doentia.

Enquanto isso, inúmeras outras adotam o odioso aspecto da animosidade e da perseguição implacável e gratuita, que desestrutura completamente aqueles que são vítimas de seu cerco.

Outras são mais refinadas e trabalham na presunção do indivíduo invigilante, afastando-o do convívio social saudável e isolando-o na falsa autossuficiência

De toda forma, essas ciladas constituem recursos perturbadores durante a experiência humana, mas têm a finalidade de proporcionar a aquisição de resistências espirituais e de valores pessoais ao indivíduo, através dos quais o Espírito se enriquece de sabedoria.

Os sofisticados recursos utilizados na elaboração das ameaças invisíveis.

Esses artifícios, que se constituem em verdadeiras armadilhas espirituais, são tramados com inteligência pelo plano inferior do mundo espiritual, por aqueles que se estabelecem como inimigos do progresso moral e do bem-estar geral.

Atraídos pelas energias negativas das vítimas que desejam assediar, promovem verdadeiras campanhas de ódio e difamação, para desacreditá-las e dificultar-lhes a vida.

Como vimos, os Espíritos compenetrados nessas tarefas lançam mão de recursos sofisticados. Eles utilizam-se de mentiras e de calúnias, de fatos inventados e de situações forjadas, para comprometer a dignidade, a imagem, a reputação de suas vítimas.

Esses obsessores aproveitam-se das fragilidades emocionais e mentais das suas vítimas, infiltrando-se em suas mentes e corações, envenenando-lhes a alma com ideias destrutivas e perigosas.

Provocam desavenças, instigam perseguições, acirram ânimos, com o objetivo de exasperar as pessoas e levá-las à desistência dos seus objetivos elevados, em favor dos quais trabalham com afinco e dedicação.

A sua presença é maléfica, desorganizando as atividades mentais daqueles que são por eles afetados e fazendo com que se desviem do caminho da luz e do amor.

Por isso, nessas situações, é fundamental manter a serenidade e a lucidez, sem ceder à provocação e ao desânimo. Para isso, basta ter em vista que as forças do bem sempre se erguem para vencer as do mal, ainda que os primeiros pareçam momentaneamente enfraquecidos.

O que fazer para se proteger das ameaças invisíveis.

Esses Espíritos perversos que arquitetam as armadilhas no mundo espiritual, são hábeis em manipular situações e pessoas para atingir os seus objetivos maléficos. Utilizam-se de técnicas de sugestão, hipnotismo e outras artimanhas para envolver as suas vítimas em um emaranhado de enganos e ilusões, fazendo com que sejam levadas a cometer atos deploráveis.

É importante destacar que a ação desses seres do mundo espiritual inferior só pode ter êxito na medida em que encontram sintonia nas fraquezas humanas.

No entanto, é importante ressaltar que a ação desses obsessores pode ser neutralizada com o auxílio da prece sincera e da prática do bem. São práticas que elevam a vibração e protegem das investidas dos Espíritos inferiores.

Por isso, é importante estar sempre vigilante e cultivar uma consciência sólida e equilibrada para não cair nesses engodos que podem comprometer o nosso desenvolvimento moral e intelectual.

Deste modo, a melhor forma de se proteger contra essas ameaças invisíveis é buscar se fortalecer interiormente, cultivando valores éticos e morais elevados, assim como praticando a caridade e a fraternidade com o próximo.

Buscando sempre nos protegermos com as armas da fé e do amor, evitamos cair nos estratagemas dos obsessores e seguimos firmes na senda do progresso espiritual.

Sintonizando com as energias superiores do bem, dificultamos o acesso dos espíritos maléficos e nos protegemos de suas influências negativas. Dessa forma, poderemos superar os desafios impostos por essas ameaças invisíveis e continuar a nossa jornada de evolução espiritual.

É importante, sem dúvida, lembrar que esses seres não têm poder sobre aqueles que estão firmes no caminho da evolução espiritual, pois a luz sempre vence as trevas.

O auxílio fraterno alcança todos os irmãos de humanidade.

Os obsessores, que se encontram em estado de infelicidade e ignorância, estão ao alcance da ajuda fraterna dos trabalhadores do Evangelho.

É necessário, contudo, que esses obreiros estejam devidamente aparelhados com os conhecimentos doutrinários, com a oração e a prática da caridade para que possam socorrer os irmãos infelizes que ainda se encontram nos caminhos tortuosos da vida.

É necessário, também, que os trabalhadores do bem estejam atentos e vigilantes, sempre em contato com o Mestre Divino, para que possam detectar as armadilhas dos adversários do progresso espiritual.

Sendo assim, é fundamental manter-se na prática da bondade, da humildade e do amor, para contribuir com a obra de Jesus e, assim, alcançar a vitória sobre as tentações e os obstáculos que se apresentam em nossas vidas.

Jesus é a luz que guia os nossos passos e nos protege das sombras do mal.

Não devemos, em nenhum momento, subestimar o poder daqueles que estão no mundo espiritual inferior. Eles são hábeis em suas técnicas de inspiração doentia e tentam desajustar as nossas mentes com vibrações perniciosas e extravagantes.

Mas saiba que essas experiências não são em vão. Elas são um treinamento para o futuro, para quando formos convocado às tarefas de misericórdia em regiões dolorosas onde esses enfermos da alma se escondem.

Por isso, nunca desanime quando sentir o cerco se fechando ao seu redor. Saiba, inclusive, que quanto mais responsabilidades tiver, maior será a pressão que irá enfrentar. E que quanto mais fiel for ao seu objetivo, mais sofisticadas serão as técnicas usadas nas ciladas preparadas.

A bondade é o melhor recurso contra a maldade. Portanto, não desperdice energia com revanches inúteis, pois isso não tem significado real. Ao invés disso, ore e confie, siga sempre em frente, sem temer as dificuldades, mantendo a alegria mesmo sob as mais duras provações.

Mantenha sempre a fé e a compaixão em seu coração, e nunca perca de vista o exemplo de amor e misericórdia deixado por Jesus. Ele é a luz que guia os nossos passos e nos protege das sombras do mal.

José Batista de Carvalho

Inspirado em Texto da Joanna de Ângelis (psicografado por Divaldo Franco)

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Visite o canal do Grupo Espírita Cairbar Schutel (GECS) no YouTube

Conheça a instituição assistencial Lar do Alvorecer Marlene Nobre

Acesse a AME-SP – Associação Médico Espírita de São Paulo

Acompanhe a Folha Espírita

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: