Home / Espiritualidade / As muitas colônias espirituais da casa de nosso Pai

As muitas colônias espirituais da casa de nosso Pai

colônias espirituais

Nosso Lar é apenas uma das colônias espirituais que acolhem os espíritos desencarnados.

A colônia espiritual Nosso Lar figura na mente de muitas pessoas como sendo o único local que tem por finalidade acolher os espíritos desencarnados, um verdadeiro “reino dos céus”. Mas além de Nosso Lar, existem muitas outras colônias espirituais socorrendo e amparando aqueles que deixam a vida física.

Nosso Lar ficou conhecida por todos aqueles que leram o livro ou também assistiram a versão cinematográfica da história, psicografada por Chico Xavier, sobre a vida pós-desencarne do médico André Luiz.

Não é raro ouvir as pessoas falarem que quando desencarnarem não quererem ir para o umbral, mas sim para Nosso Lar. Entretanto, assim como Nosso Lar não é o paraíso clássico das tradições religiosas, o umbral tampouco é a versão espírita do inferno. Como já escrevemos em outras publicações o umbral é uma dimensão de passagem onde espíritos atormentados permanecem enquanto não recobram a consciência.

“Não se turbe o vosso coração; crede em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” 
João 14:1-3

Esta passagem do evangelho de João traz a primeira menção de Jesus sobre as muitas moradas que existem na casa do Pai.

O nosso planeta não é o único mundo habitado.

Em “O Livro dos Espíritos”, Allan Kardec questiona a espiritualidade superior, na Questão 55:

“Todos os globos que circulam no espaço são habitados?
– Sim e o homem terreno está bem longe de ser, como acredita, o primeiro em inteligência, bondade e perfeição. Há, entretanto, homens que se julgam espíritos fortes e imaginam que só este pequeno globo tem o privilégio de ser habitado por seres racionais. Orgulho e vaidade! Creem que Deus criou o Universo somente para eles.”

Tanto a afirmação de Jesus a respeito das múltiplas moradas, assim como as elucidações do Espirito de Verdade para Kardec ao indicar a existência de vida em todos os mundos podem despertar questionamentos. Porém, no mesmo “O Livro dos Espíritos”, Kardec, nas Questões 56 e 57, pergunta:

“56. É a mesma a constituição física dos diferentes globos?
“Não; de modo algum se assemelham.” 
57. Não sendo uma só para todos a constituição física dos mundos, seguir-se-á tenham organizações diferentes os seres que os habitam?
“Sem dúvida, do mesmo modo que no vosso os peixes são feitos para viver na água e os pássaros no ar.”

Se pensarmos que a ciência já comprovou a existência de mais de 100 bilhões de constelações, inúmeras nebulosas, e se concebermos que em todas essas constelações, em torno de todos os sóis e estrelas existam outros tantos bilhões de planetas, podemos pensar que não é só na Terra que a vida exista.

A pluralidade de organismos vivos existentes na Terra nos faz admitir a possibilidade de distintas formas de vida ainda inconcebíveis para o grau de conhecimento que hoje possuímos. Isto permite ao Espírito de Verdade declarar a existência de vida nos mundos que giram no espaço.

As moradas da casa do Pai não são apenas os lugares físicos.

Prosseguindo neste estudo sobre as moradas na casa do Pai temos, o Capítulo III de “O Evangelho Segundo o Espiritismo” – “Há muitas moradas na casa de meu Pai”, totalmente dedicado a esta afirmação de Jesus

E lá encontramos o espírito de Santo Agostinho dizendo que a Terra é um local de provas e expiações, pois aqui o mal predomina. Ele diz, também, que no mundo de regeneração para o qual caminhamos o mal ainda existirá em função dos malefícios passados. Muitos ainda estarão sofrendo resgates, lutando contra vícios persistentes, mas a aspiração para o bem estará aflorando.

Santo Agostinho prossegue em seus ensinamentos ao nos revelar que podemos considerar como moradas do Pai os múltiplos estados da alma na erraticidade. Ou seja, aqueles que mantêm a sua consciência em harmonia e as almas atormentadas nos infernais estados de consciência estão em mundos separados.

Existem diferentes moradas, moradas psíquicas, subjetivas, podendo assim considerarmos cada estado da alma no mundo dos espíritos como uma morada da casa de Deus.

Dessa forma podemos inferir que as moradas não se restringem a lugares físicos, geograficamente localizados. Mas também são moradas o espaço formado energeticamente pelas nossas ideias, ideais, crenças e tudo o que compõem o lugar psíquico no qual nos situamos.

A sintonia energética reúne os semelhantes por suas afinidades.

“Porque, onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.”
Lucas, 12:34

Nessa passagem Jesus nos explica que aquilo a que mais damos valor é onde o nosso mundo íntimo estará, onde a nossa morada se localiza.

Compreendemos, assim, que as moradas da casa do Pai não estão restritas somente a locais físicos, mas também aos espaços psicológicos onde nos situamos, às psicosferas pessoais responsáveis pelas interações energéticas com outras pessoas, outras moradas, outros campos psíquicos.

Essas interações energéticas ocorrem entre campos psíquicos com a mesma sintonia. Ou seja pessoas que pela afinidade e simpatia atraem-se formando coletividades psíquicas. Não necessariamente estando na mesma localização geográfica, mas sintonizando-se energeticamente em uma mesma casa psíquica que pode reunir pessoas de todas as partes do mundo, até mesmo aqueles que estão no mundo espiritual.

A formação destas casas psíquicas reúnem aqueles que tenham pensamentos semelhantes, possuam os mesmos gostos, objetivos semelhantes, os mesmos ideais e afinidades energéticas.

O espírito desencarnado mantém os mesmos hábitos que tinha em vida.

O Brasil possui 26 estados e cada estado possui diversas cidades, cada uma com suas características e peculiaridades em termos de formação, etnia, costumes, cultura e hábitos, formando microrregiões semelhantes. É comum observarmos, dentro de um mesmo estado, muitas diferenças entre regiões e cidades. O que é comum em uma região não é em outra, a atividade econômica de um local não ocorre em outro.

Ao considerar o país como um todo, observamos que as diferenças se apresentam ainda mais variadas e complexas. São costumes, linguagens, culturas, entre outras características, que marcam as distinções regionais de um mesmo país, de um mesmo povo.

Quando uma pessoa desencarna em determinada região, os espíritos benfeitores que a acolhem têm o conhecimento das características antropológicas, sociológicas e psíquicas do recém-desencarnado.

Sabedores de que aquele espírito necessitará, em breve, retornar ao corpo e que é difícil para ele se libertar dos hábitos, costumes, cultura e crenças oriundas da vida anterior, as entidades responsáveis pelo amparo aos desencarnados o colocam num tipo de quarentena, onde é possível se libertar das características psicológicas, intelectuais e comportamentais.

Essa quarentena serve para “aclimatar” o espírito, pois este não pode abruptamente sair de sua estada na matéria para a plenitude espiritual. Nesse intervalo é feita a preparação para novas encarnações, e o tempo de duração depende das condições do espírito e de suas necessidades evolutivas.

As várias colônias espirituais têm finalidades diversas.

Cada cidade possui um campo fluídico, uma microrregião espiritual, uma pequena colônia semelhante a um pronto-socorro destinado a atendimentos imediatos aos recém desencarnados que são ali acolhidos nos primeiros instantes após o desencarne.

Após o pronto atendimento, estando o espírito em melhor estado, ele pode então ser enviado para uma colônia maior que abranja todo o estado ou a região na qual a cidade se localize.

Em nosso país existem diversas colônias espirituais localizadas sobre as regiões e os estados, possibilitando que todos que desencarnam sejam atendidos conforme as características, costumes e cultura da localidade de sua origem.

Nosso Lar, por exemplo, abrange a região em torno do estado do Rio de Janeiro, a uma distância da crosta terrestre além da atmosfera, mas dentro do campo magnético da região desse estado. Ali são recebidos aqueles que viviam nesta região.

Todos aqueles oriundos de outras regiões ou estados têm como destino pós-desencarne as colônias próprias de suas regiões. Essa realidade é semelhante em todos os países do nosso planeta.

Um fato interessante que ocorre é quando uma pessoa se desloca de sua região de origem para viver em outra, mas permanece vinculada emocional e energeticamente ao local de onde saiu. Quando de seu desencarne, receberá os primeiros socorros na colônia da cidade onde estava no momento.

Em seguida, ao estar em melhores condições, será conduzida psíquica e energeticamente para a colônia espiritual de sua afinidade. Isto é, para o local onde estiver o seu coração.

As colônias espirituais existentes em todo o globo são obras de elevadas entidades espirituais, servidores de Cristo que conceberam e construíram essas cidades espirituais para, assim, possibilitar o acolhimento e socorro àqueles que deixam a Terra em nome de Jesus.

José Batista de Carvalho

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: