Home / Autoconhecimento / Buda aconselha: “deveis disciplinar a vossa mente”

Buda aconselha: “deveis disciplinar a vossa mente”

Cavalo selvagem galopando e o céu sombrio com a inscrição Buda aconselha: "deveis disciplinar a vossa mente"

Trecho do último sermão de Buda.

Horas antes de sua morte, deitado no meio do bosque de Kusinara, Buda aconselha seus discípulos, que o rodeavam.

“Assim como um pastor domina o rebanho com seu cajado, não permitindo que animais invadam as plantações, deveis guardar a máxima vigilância.

Abandonar os cinco sentidos ao sabor de seus caprichos é como deixar um cavalo indômito sem rédeas. Tal cavalo arrasta as pessoas e as derruba dentro de buracos.

O prejuízo causado por um cavalo indômito atinge apenas o presente, mas o causado pelos cinco sentidos atinge inclusive o futuro.  Por isso deveis evitá-lo.

O sábio vigia seus cinco sentido como o ladrão: jamais se descuida deles. Mesmo que se descuide por um instante, logo readquire o controle.

A mente é senhora dos cinco sentidos. Por isso deveis disciplinar a vossa mente.

A mente é mais perigosa que uma cobra venenosa, uma fera ou um salteador. É como uma pessoa que, entretida com o mel que transporta em suas mãos, não enxerga um buraco e cai nele.

Se deixardes a vossa mente entregue a si mesma, perdereis as boas coisas. Se a vigiardes, tudo correrá bem. Por isso vos deveis esforçar e dominar a vossa mente.”

O conselho de um sábio sobre a vida do dia a dia.

Seguir o que Buda aconselha pode evitar que a mente nos leve a pensamentos e atitudes que não nos beneficiam.

Muitas vezes acreditamos que nós é que somos guiados pelos pensamentos que surgem em nossa mente. Mas a verdade é que nós é que precisamos guiá-los para que eles não interfiram de forma negativa na nossa vida.

É claro que surgem pensamentos de tristeza, de raiva, de inconformismo, de desânimo, isso é normal e não é com isso que temos que nos preocupar.

O nosso cuidado deve ser em não deixar esses pensamentos negativos ficarem circulando por muito tempo.

Para isso, é fundamental percebê-los, isto é, ter a consciência de que eles estão presentes. Em seguida, precisamos ter a vontade efetiva para querer nos livrarmos deles. E então, acredito que o melhor jeito para isso é trocá-los por outros melhores.

Como fazer isso? Trazendo à mente pensamentos bons, positivos, alegres, agradecidos, esperançosos. No primeiro momento, isso pode parecer difícil. Mas, aos poucos, com esforço e boa vontade, nós conseguimos tomar as rédeas de nossos pensamentos e da nossa vida.

extraído do livro “O Pensamento Vivo de Buda”, Martin Claret Editores, 1985

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: