Home / Autoconhecimento / Causos e prosas de Chico Xavier: o primeiro trabalho de Chico

Causos e prosas de Chico Xavier: o primeiro trabalho de Chico

Fotografia de Chico Xavier moço primeiro trabalho de Chico Xavier

Em 1927, a irmã de Chico passava por graves problemas.

Chico Xavier psicografou mais de 400 livros¹, foi o personagem principal de inúmeros outros e ainda assim poderiam ser escritos muitos mais relatando os “causos” e conversas presenciados em toda a sua vida. Vamos falar aqui do primeiro trabalho de Chico Xavier.

Nossa história de hoje ocorreu em 1927. Maria da Conceição, irmã de Chico, estava passando por graves problemas.

O pai de Chico, João Cândido Xavier, e os outros familiares consultaram vários médicos em Pedro Leopoldo, foram a Sete Lagoas, Lagoa Santa, Sabará e até na capital Belo Horizonte, mas nada: nenhum dos médicos conseguiu descobrir o que afligia Maria da Conceição.

Em seguida, depois de muito procurar uma solução, descobriu-se que os problemas que estavam molestando a irmão de Chico eram causados por uma obsessão espiritual. A família Xavier era muito católica, fato comum das cidades no interior de Minas Gerais na época.

O casal que ajudou a família Xavier.

Apesar das desconfianças, era preciso pôr fim aos sofrimentos de Maria da Conceição, e por isso o Sr  João Cândido foi orientado a buscar auxílio do casal de espíritas, José Hermínio Perácio e D.ª Carmem Perácio.

Eles moravam em Belo Horizonte e, assim que foram inteirados da situação que afligia a menina de Pedro Leopoldo, se dispuseram a pegar o velho trem de ferro, única forma de se chegar à cidadezinha do interior mineiro naqueles tempos.

O atencioso e compassivo casal desembarca, então, na estação de Pedro Leopoldo em 7 de maio de 1927, levando consigo os livros ‘O Evangelho Segundo o Espiritismo’ e ‘O Livro dos Espíritos’.

Seguem até a residência da família Xavier e lá chegando verificam a situação. Averiguam o estado da menina obsidiada informando, em seguida, que providências deviam ser tomadas e preparam o local para os trabalhos necessários ao atendimento da irmã de Chico.

O primeiro trabalho espiritual realizado por Chico Xavier.

Inicia-se, assim, a que foi a primeira reunião espírita de Francisco Cândido Xavier nesta sua encarnação. D.ª Carmem começa a sessão. Afetuosamente, ela instrui Chico que as figuras que ele observava em volta da sua irmã eram os obsessores responsáveis pelos martírios e sofrimentos de Maria da Conceição.

Prosseguindo, a bondosa senhora, muito inspirada, orienta assim Chico, para ele conversar com os espíritos que estavam perturbando sua querida irmã:

– “Chico, fala com eles, conversa com eles, você tem condição de se dirigir a eles.”

Muito pouca gente sabe disso, mas a primeira tarefa de Chico na seara espírita foi doutrinar espíritos obsessores.

Em sete de maio de 1927, Chico Xavier, então com 17 anos, conhece a doutrina espírita na prática, em seu primeiro trabalho espiritual, exercendo a bela face da doutrina que é a caridade, o amor em ação.

Chico se posta diante de sua irmã e amorosamente dirige-se àqueles que acorrentavam a menina ao sofrimento e à dor. Respeitosamente, convida-os ao perdão e à caridade. Suas palavras simples e cheias de amor imprimem uma autoridade moral tão intensa que, como resultado, os infelizes obsessores se dobram docilmente à doutrinação do iluminado moço de Pedro Leopoldo.

Você pode gostar de ler: Uma seleção de frases de Chico Xavier

A reunião prossegue até seu término com pleno êxito. Após o encerramento, o atencioso casal que caridosamente deslocara-se até o interior mineiro conversa com Chico, explicando o que ocorrera e em seguida o presenteia com as duas obras de Allan Kardec, orientando que as estudasse.

E assim foi como Francisco Cândido Xavier conheceu a Doutrina Espírita.

Os relatos de Geraldinho.

Geraldo Lemos Neto é o responsável pela Casa de Chico Xavier em Pedro Leopoldo – MG

Este texto foi criado com base em uma palestra proferida por Geraldo Lemos Neto no Centro Espírita Maria Modesto Cravo, na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Geraldinho, que assim era chamado por Chico, tinha parentes que eram vizinhos de Chico em Pedro Leopoldo.

A amizade entre eles começou como resultado de correspondências que anonimamente Geraldinho, em sua adolescência, enviava a Chico com agradecimentos pela atenção e preocupação que o médium prestava aos seus familiares vizinhos.

Apesar de serem anônimas, Chico quando conheceu pessoalmente Geraldinho, lhe perguntou: “Geraldinho, te espero há tanto tempo, nunca entendi por que você não se identificava nas cartas que me mandava!”

José Batista de Carvalho

1 – Relação de livros de Chico Xavier

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: