Home / Espiritualidade / Chico Xavier e o cacho de bananas

Chico Xavier e o cacho de bananas

um cacho de bananas em um fundo amarelo Chico Xavier cacho bananas

Mais um “causo” da vida de Chico.

Todas as histórias sobre as pequenas situações do cotidiano de Chico Xavier são ensinamentos para o nosso dia a dia, como é o caso desta passagem contada por Ramiro Gama¹, que envolve um simples cacho de bananas. Vamos ler?

Uma visita de Chico Xavier e um cacho de bananas.

“O Chico foi instado para entrar em certa residência nos arredores de Pedro Leopoldo. Os donos da casa, vivendo vida descuidada, sem oração e vigilância, desejavam conversar com o Médium. O Chico atendeu-os.

Ao entrar, viu sobre a mesa um lindo cacho de bananas-maçãs, justamente as de que mais gostava. Desejou, pelo pensamento, que lhe oferecessem uma, pelo menos. Mas a conversa veio sobre um assunto sério e o desejo foi esquecido.

Quando conseguiu atender às consultas dos irmãos visitados, olhou para a porta da rua e viu dois espíritos galhofeiros, e um deles dizia:

— Vamos entrar e comer estas bananas.

O outro atendeu e ambos entraram. Comeram as bananas e saíram.

A explicação de Emmanuel sobre o fato inusitado.

Surpreso pelo acontecido, o Chico pede a Emmanuel uma explicação. E seu querido Guia explica-lhe:

— Isso acontece com as casas cujos moradores não oram nem vigiam. Agora, essas bananas, desvitaminadas, apenas farão mal aos que as comerem, em virtude de se acharem impregnadas de fluidos pesados…

Têm razão os nossos Irmãos protestantes quando oram às refeições, porque sabem, por intuição, que, no ato simples da alimentação, no lar, reside a nossa defesa.

A nossa oração aí, além do mais, é um ato de agradecimento ao Pai por tudo que nos concede. Atrairemos, com ela, as Suas Bênçãos para o que comemos e para o nosso domicílio.

E vieram-nos à lembrança as belas páginas que André Luiz escreveu num de seus instrutivos livros com relação à oração e aos bons assuntos de conversa e leitura, nos atos de dormir e das refeições, como medidas felizes para comermos bem, dormirmos bem e acordarmos bem.”

Ramiro Gama

Do livro “Lindos Casos de Chico Xavier”, de Ramiro Gama

Referência

1 – Ramiro Gama (nascido em dezembro de 1898 e desencarnado em maio de 1981) foi jornalista, escritor, poeta, conferencista e espírita dos mais atuantes, com dezenas de obras publicadas.
Das oportunidades que teve para se encontrar com Chico Xavier e das conversas descontraídas, compilou várias das histórias que ouviu do abnegado médium.

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: