Home / Autoconhecimento / Como podemos ser perfeitos e alcançar o objetivo da vida

Como podemos ser perfeitos e alcançar o objetivo da vida

ser perfeitos

A vida é a oportunidade de se aprimorar.

Todos chegamos a este planeta com um objetivo maior: trabalhar-nos para vencer as nossas tendências primitivas. Isto é, as causas instigadoras de hábitos e as crenças responsáveis por comportamentos e ações nocivas que causam os conflitos, os confrontos e as inimizades. E, então, conseguir superá-las e buscar sermos perfeitos, como disse Jesus.

A cada retorno à vida na matéria, trazemos uma programação estabelecida para as situações, as experiências e os relacionamentos que vamos vivenciar. As nossas escolhas vão dizer se conseguimos aprender as lições de encarnações pretéritas evoluindo, assim, a nossa consciência. Ou, por outro lado, se persistimos nos mesmos erros evidenciando, a necessidade de mais duras provas para quebrar a resistência em abrir mão dos equívocos que prevalecem por causa da ignorância espiritual.

Quando adentramos no mundo material, chegamos trazendo a bagagem das experiências de todas as outras encarnações. Trazemos conosco o repertório de conhecimentos conquistados nos embates onde conseguimos agir pela lei do amor e também a relação de imperfeições a serem aprimoradas.

O espírito imortal caminha rumo à perfeição.

“Sede perfeitos, como perfeito é o vosso Pai celestial”
Mateus, 5:48

O espírito imortal caminha na senda da eternidade passando por dificuldades, erros, acertos, dores e alegrias. E caminha sempre rumo ao estado de perfeição preconizado por Jesus, para a perfeição possível para a nossa condição, aquela que mais nos aproximará da Divindade.

A perfeição à qual podemos chegar, conforme as palavras do Mestre Nazareno, consiste “em amarmos os nossos inimigos, em fazermos o bem aos que nos odeiam, em orarmos pelos que nos perseguem.”  (“O Evangelho Segundo o Espiritismo”, Cap XVII, 2 – Sede Perfeitos.)

Em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, os Espíritos de luz ditaram a Kardec que “a essência da perfeição é a caridade na sua mais ampla acepção, porque implica a prática de todas as outras virtudes.”

Eles também afirmam que a caridade não pode ser plena quando persistirem os vícios. Até mesmo os pequenos defeitos, pois essas falhas têm a sua raiz no egoísmo e no orgulho, antíteses da caridade.

“…tudo o que sobre-excita o sentimento da personalidade destrói, ou, pelo menos, enfraquece os elementos da verdadeira caridade, que são: a benevolência, a indulgência, a abnegação e o devotamento.

Não podendo o amor do próximo, levado até ao amor dos inimigos, aliar-se a nenhum defeito contrário à caridade, aquele amor é sempre, portanto, indício de maior ou menor superioridade moral, donde decorre que o grau da perfeição está na razão direta da sua extensão.

Foi por isso que Jesus, depois de haver dado a seus discípulos as regras da caridade, no que tem de mais sublime, lhes disse: “Sede perfeitos, como perfeito é vosso Pai celestial.”  (“O Evangelho Segundo o Espiritismo”, Capítulo XVII, 2 – Sede Perfeitos)

Como levar luz à consciência e vencer as sombras do mundo interior.

Podemos entender esse processo para atingir a perfeição relativa, aquela possível à nossa condição humana, como um profundo trabalho de autoconhecimento. Ele visa a descoberta daquilo descrito no evangelho como os nossos vícios e defeitos e, através de esforços íntimos, superá-los. Assim conseguimos jogar um pouco mais de luz na consciência, antes dominada pelas trevas do egoísmo e da ignorância.

Para ter sucesso nesta jornada, devemos pôr em prática todas as leis de justiça, amor e caridade, de forma plena e consciente. Além disso, é preciso estar vigilante e questionar se essas leis estão sendo cumpridas. Se, conscientemente, não deixou de prestar ajuda, se, de fato, não fez o mal, se conseguiu realizar o bem em todas as suas possibilidades e se está se relacionando bem com todos com quem convive. Ou seja se está fazendo aos outros o que gostaria que fizessem para si.

Além de agir dessa forma, não nos esqueçamos de colocar a nossa fé em Deus, em Seu amor e bondade, em Sua infinita sabedoria e na sua justiça, pois sem o seu consentimento nada ocorre.

Certamente temos ainda muitas qualidades a desenvolver afim de conseguirmos superar o egoísmo prevalente em nós e voltarmos ao nosso ser superior e iluminado concebido no ato da criação.

Para viver o milagre da vida, único e original.

“Então disse Deus: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança (…) E criou Deus o homem à sua imagem (…)”
Genesis 1:26,27

Deus é perfeito, e nada em sua criação é diferente disso.

Nós seguimos na eternidade, através da bênção da reencarnação, aprendendo com as dificuldades, com os erros, com as derrotas e com os sofrimentos.

Nossas experiências são para nos despirmos de tudo aquilo que não somos, de todos os personagens desenvolvidos devido ao medo e ao egoísmo para, então, vivenciar o nosso self, o eu superior detentor de todas as qualidades e virtudes criadas por Deus.

A vida pede que desenvolvamos e aperfeiçoemos as nossas qualidades, objetivando sermos, cada um de seu modo único e original, o maior milagre da vida.

José Batista de Carvalho

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: