Home / Autoconhecimento / Como tirar melhor proveito da energia das palavras

Como tirar melhor proveito da energia das palavras

energia das palavras

As palavras são fonte de energia e de criatividade.

Hammed¹ lembra que a palavra é fonte de transformação e que o pensamento é matriz criadora. E por isso é conveniente darmos atenção constante à energia das palavras.

Mas ainda mais importante, afirma o benfeitor, é manter a nossa mente em esferas de vibração elevada, sempre unida à consciência divina. E não devemos nos sentir incapazes de tal feito, pois ainda que imperfeitos e pequenos frente à magnitude celeste, temos Jesus, o Mestre Nazareno que disse que estaria sempre ao nosso lado.

Em forma de prece, o amigo espiritual traz a oportunidade para importantes reflexões. E é assim que suas palavras, bem assimiladas, servem de orientação para os momentos mais triviais de nosso dia.

Hammed discorre sobre qual a forma mais apropriada de dizermos frases que usamos rotineiramente, para assim tirar o melhor proveito de sua energia. E, por outro lado, para não emitirmos e nos envolvermos em vibrações densas e negativas.

Leia, a seguir, as valiosas considerações de Hammed sobre a importância do uso consciente do pensamento e da palavra.

Prece da Palavra

“Luz do Mundo, fonte límpida de inspiração!

Entre todos aqueles que te solicitam auxílio, não te esqueças de que eu, igualmente, procuro servir-te na tarefa de dissipar todo tipo de miséria que grassa no planeta.

Sei, Jesus, que devo administrar os pensamentos para gerar equilíbrio e, a partir daí, ter o verbo elevado e a voz consoladora.

Por isso, ensina-me a acrescentar em minhas atividades o amor, para que eu possa extinguir gradativamente a delinquência e a violência que há na Terra. Dá-me a habilidade de usar expressões na ocasião certa para que todos consigam viver com mais autodomínio, respeito e moderação.

E, se for necessário, ampara-me, por compaixão, permitindo-me consolar os desorientados da Terra, porque um dia, Mestre, um centurião inflamado na fé disse: “Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado; mas somente dize uma palavra, e o meu criado há de sarar.” (Mateus, 8:8)

Creio na força da fé que se afirma com convicção profunda e na crença manifestada com segurança. Sei que posso atuar a distância, uma vez que nos achamos magneticamente associados uns aos outros.

Qual a melhor forma de usar a energia das palavras no dia a dia.

Auxilia-me a analisar criteriosamente as coisas que verbalizo diariamente, pois, assim, estarei em condições de esclarecer e ajudar a todos, ensinando a ciência da frase correta e expressiva. Falar sem refletir é disparar uma flecha sem apontar.

Que eu possa ter, Condutor de Almas, um comportamento vigilante com a expressão “não”. Quase sempre me sirvo das colocações “não posso”, “não é fácil fazer isto”, “não consigo”, “não sou capaz”, e outras tantas. Preciso emudecer diante da negatividade e me pronunciar sempre vendo o lado bom das coisas.

Inspira-me a todo instante a conversações que revelem fé e otimismo — “vou melhorar”, “em que posso ajudar?”, “vou aprender”, “estou conseguindo”, “eu sempre venço os problemas”.

Hoje, mais do que nunca, sei que devo afirmar com otimismo tudo o que eu almejo. Afirmações são forças poderosas e, invariavelmente, dizem algo a respeito dos anseios mais íntimos. Ajuda-me, Senhor, a potencializar e validar o que de bom acontece ou aconteceu.

Consente que eu fale dos conflitos ou dos acontecimentos nocivos empregando o verbo no passado. Isso dá força ao presente. Em vez de dizer “eu tive facilidade em fazer…”, que eu diga “eu tenho facilidade…”. Em outras ocasiões, em vez de enunciar a frase “gostaria de agradecer a presença de vocês”, que eu pronuncie “agradeço a presença de vocês”.

O verbo no presente fica mais possante e real.

As palavras traçam o caminho do bom senso.

Não consintas, Mestre, que eu acuse os outros. Nem que eu me adorne com “vestimenta dissimulada”, e sim que eu me despoje das camuflagens da aparência que servem de máscara e de compensação das necessidades vaidosas e egoísticas.

Permite que eu possa unir-me à autenticidade, porém sem omissão da humildade, e conserva-me na cautela e moderação, a fim de que eu saiba administrar minhas colocações utilizando compreensão e modéstia, para que o amparo e a aceitação acolham amorosamente todos os que me cercam.

Guia-me, Cristo de Deus, para o caminho do bom senso, da reflexão, da flexibilidade, e conduze minha expressividade por tua mente altiva e digna.”

Hammed

1 – Hammed em “Lucidez – A Luz que Acende na Alma”, psicografado por Francisco do Espírito Santo Neto

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: