Home / Autoconhecimento / Dalai Lama: “Não permita que o comportamento dos outros tire a sua paz”

Dalai Lama: “Não permita que o comportamento dos outros tire a sua paz”

Dalai Lama e o comportamento dos outros: a crise nos relacionamentos sociais.

No primeiro encontro de Dalai Lama com um grupo de “Jovens Construtores da Paz“, com representantes de vários países que apresentam algum tipo de conflito interno, foram abordados temas envolvendo o comportamento dos outros e sua relação conosco:

  • o que causa problemas nos relacionamentos entre as pessoas
  • o conhecimento interior como elemento de transformação da emoções negativas
  • a importância de saber decidir e agir adequadamente

Ao final do texto, você pode ver um resumo dos elementos mais importantes desse encontro.

Os relacionamentos são a base para uma vida feliz.

Dalai Lama, respondendo a perguntas feitas pelos jovens, falou sobre a necessidade de cuidarmos de nossas emoções, evitando assim atitudes baseadas em raiva, inveja, arrogância, ganância, ciúme, entre outras que só deterioram os relacionamentos, tanto aqueles de ordem pessoal como no âmbito da sociedade, dando origem a tantas disputas no que se refere ao comportamento dos outros.

Os relacionamentos constituem a base de nossa vida, por isso é preciso cuidar para mantê-los sempre num nível saudável. Vamos ver o que ele disse:

Os cientistas observam que somos animais sociais. Dependemos um do outro para sobreviver. A raiva e o ódio não apenas são socialmente divisores, mas também são prejudiciais à nossa saúde.

Todos nós queremos viver uma vida feliz, ser fisicamente saudáveis, mas para alcançar esses objetivos, também precisamos cultivar um senso de higiene emocional, aprendendo a lidar com nossas emoções destrutivas, da mesma maneira que observamos a higiene física.

Nossos sistemas educacionais modernos, muito influenciados pelo Ocidente, não revelam muita compreensão de como transformar nossas emoções. Para fazer isso, precisamos usar nossa inteligência, confiando no conhecimento e não na fé. Precisamos nos comportar com a não-violência e assim, com base na compaixão, cultivar o respeito pelos outros.

Todas as tradições religiosas envolvem seres humanos e, embora possam adotar diferentes posições filosóficas, elas se concentram nas melhores qualidades humanas, como o amor. Eles compartilham um objetivo comum de ajudar a moldar indivíduos mais felizes e, como resultado, sociedades mais felizes.”

Quando nos conhecemos profundamente aprendemos a lidar com as emoções.

Para que as emoções negativas não nos afetem, precisamos aprender a exercer o controle sobre elas. Entendendo a forma como elas aparecem e se manifestam, conhecendo meios para conseguir anulá-las, podemos então chegar ao ponto onde conseguimos pautar nossas ações pelo respeito e compreensão.

Esta compreensão é adquirida quando nos empenhamos, pelo autoconhecimento, a resgatar as nossas melhores qualidades, inerentes à nossa condição de seres espirituais, cujas experiências terrenas nos levam pelos caminhos do aperfeiçoamento e da evolução espiritual, orientando, assim, nossas atitudes frente ao comportamento dos outros.

A compreensão e a tolerância deve pautar os relacionamentos.

Outra questão levantada por Dalai Lama é referente à forma como são conduzidos grande parte dos relacionamentos sociais que, ao invés de se pautar pelo respeito e compreensão, uma vez que somos todos seres com a mesma origem e com o mesmo destino final, fomentam as desigualdades, encorajam sentimentos de superioridade, estimulam o enfoque nas diferenças.

Somos diferenciados por nossa individualidade, tanto de ordem física ou cultural, por aptidões ou habilidades, conhecimento ou evolução espiritual, mas ninguém é mais ou melhor que o outro. Assim, Dalai Lama continua explicando:

“Hoje, apesar do significativo desenvolvimento material e tecnológico, enfrentamos ainda assim numerosos problemas que nós mesmo criamos, e alguns deles surgem ao ver outras pessoas em termos de ‘nós’ e ‘eles’.

Onde a educação é incompleta, precisamos combinar um sentimento de coração caloroso com inteligência, e além disso, também devemos fazer um esforço para resolver as diferenças com outras pessoas através do diálogo, não da violência.

Uma educação completa pode se concentrar não apenas em objetivos materialistas, mas pode explicar como lidar com a raiva e atitudes egocêntricas e como alcançar a paz de espírito.

Como emoções destrutivas, como raiva e apego são baseadas na ignorância, em conceitos errôneos sobre a realidade, é útil, então, analisar a diferença entre aparência e realidade como a física quântica faz.”

Precisamos tomar atitudes, mas sempre baseá-las nos valores morais e no bom senso.

A aparência é a ferramenta do ego para exercer controle sobre as situações, e sua preocupação em mantê-la dentro de seu conceito de satisfatório não o impede de usar tudo que tiver à disposição, insuflando assim atitudes movidas por emoções destrutivas. Atitudes constroem a vida, mas cabe a cada um não destruir a vida alheia.

A atitude firme frente todas as situações com as quais nos deparamos em função do comportamento dos outros é sempre necessária, para não cairmos na inércia e na estagnação.

Quando a solução é difícil de ser encontrada, a oração vai ajudar a obter e manter um estado mental de paz e serenidade. Dessa forma podemos ver tudo com mais sensatez, a intuição é aguçada, ficamos abertos a um direcionamento espiritual.

“Sua Santidade sugeriu que as pessoas se perguntassem se a situação existente em que se encontram é satisfatória. E se eles não se sentem bem com a situação em que estão, precisam perguntar quem ou qual é a fonte de suas dificuldades e tomar medidas para amenizá-la.

Ele enfatizou que a oração por si só não é uma solução prática, é sempre necessário agir. Ele reiterou que muitos problemas que surgem como resultado de um pensamento irrealista podem ser corrigidos pela educação.

Como lidar com o comportamento dos outros.

Sua Santidade aconselhou que a paciência e o perdão criam uma atmosfera positiva, enquanto a busca por vingança cria mais inimizade, e violência sempre cria mais sofrimento.

Ele acrescentou que há momentos em que a solução mais sensata para uma situação desafiadora é ir embora. “Se você pode mudar a mente da outra pessoa, muito bem, mas se não, você precisa manter a raiva e o ódio sob controle e considerar apenas ir embora.”

Você precisa ter determinação e persistência, e manter sempre a crença na verdade. Trabalhar com honestidade e sinceridade a longo prazo lhe dará um grande poder. O poder da violência pode ter um efeito imediato, mas a longo prazo, o poder da verdade continua.”

Resumo dos principais tópicos:

  • ter uma vida saudável e feliz depende de mantermos relacionamentos saudáveis e felizes
  • para nos relacionarmos bem com as demais pessoas, devemos aprender a lidar com o comportamento dos outros e as nossas emoções negativas
  • precisamos nos conhecer interiormente para aprender a transformar nossas emoções
  • cultivando relacionamentos baseados no respeito e na compreensão criamos ambientes sociais mais felizes
  • todos devem ser tratados com igualdade, uma vez que somos seres humanos, diferenciados em função de nossa individualidade
  • o autoconhecimento é o meio de compreender as próprias emoções e motivações, o que possibilita estabelecer relacionamentos pacíficos
  • para uma vida com mais satisfação precisamos, não só perceber o motivo, como tomar atitudes para amenizar ou resolver a situação
  • em meio a dificuldades podemos recorrer à oração e praticar a paciência e o perdão
  • em situações extremas, um conflito maior deve ser sempre evitado, sendo preferível manter a paz do que lutar pela razão
  • a verdade sempre triunfa quando agimos com honestidade e sinceridade

Depende de cada um estar disposto a se empenhar para o conhecimento pessoal, aprimorando os valores morais, desenvolvendo qualidades e transformando aspectos negativos, agindo pela compreensão de si próprio e, consequentemente, de seu semelhante.

Assim, o mundo certamente se tornará um lugar melhor.

Noemi C. Carvalho

com informações Dalai Lama.com

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 10.329 outros assinantes

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Veja também

Chico e a cachorra Boneca no colo

Causos e prosas de Chico Xavier: a cachorra Boneca

Esta é uma comovente história sobre Chico Xavier e a cachorra Boneca, que explica o que pode acontecer com os animais depois que eles morrem.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: