Home / Autoconhecimento / Desapegue para ser feliz

Desapegue para ser feliz

O dilema da felicidade.

Todos nós queremos ser felizes. Às vezes nos esforçamos tanto para encontrar a felicidade, mas isso pode ter uma solução simples: desapegue para ser feliz.

Através dos séculos, as pessoas têm refletido sobre o dilema de como ser feliz e se manter assim. Então, como é que a maioria das pessoas podem ser tão infelizes? Não apenas elas são extremamente infelizes, como elas também fazem as pessoas ao seu redor se sentirem assim também.

Muitas pessoas sofrem tanto em suas vidas, que elas buscam aliviar da maneira que for possível. Outros, porém, aparentam sentir-se muito contentes com a sua sorte. A questão da satisfação é muito importante.

Após sua iluminação, Buda começou a divulgar seus ensinamentos. Ele disse: “A vida do jeito que levamos não é satisfatória. Há uma falta interior, um vazio interior, um sentimento interior de falta de sentido que não se pode preencher com coisas ou pessoas. Qual é a causa desta instabilidade inerente, neste sentido inerente de insatisfação que nos corrói?”

A insatisfação constante com a vida vem do apego, então desapegue para ser feliz.

Buda ensinou que a razão essencial para essa doença dentro de nós é o nosso apego, nossa mente cheia de desejos baseados em nossa ignorância essencial.

Ignorância do que? Basicamente, a ignorância de compreender a forma como as coisas realmente são. Isto pode ser explorado em muitos níveis, mas vamos lidar em primeiro lugar do ponto de vista de que nós não reconhecemos a impermanência, e nós também não reconhecemos a nossa verdadeira natureza. Portanto, estamos sempre agarrando algo externo. Nós não percebemos nossa interconexão interior, e nos identificamos sempre com esse sentimento do eu e do outro.

Assim como temos a ideia do eu e do outro, temos a ideia de querer adquirir o que é atraente e afastar o que queremos evitar. Então este sentimento de vazio interior tem de ser preenchido, e cedemos ao apego. E pensamos, em nossa delusão, que o nosso apego às coisas e às pessoas é o que nos trará felicidade.

Fazemos isso o tempo todo. Estamos apegados às nossas posses, estamos apegados às pessoas que amamos, estamos apegados à nossa posição no mundo, e à nossa carreira e ao que alcançamos. Pensamos que segurando essas coisas e essas pessoas firmemente teremos segurança, e que essa segurança nos dará felicidade.

Essa é a nossa delusão fundamental, pois é o próprio apego que nos torna inseguros, e a insegurança que nos dá essa sensação de constante mal-estar. Então podemos conclui com facilidade: desapegue para ser feliz

Cada um é livre para traçar seu caminho.

Ninguém nos prende com correntes a esta roda. Nós é que nos agarramos a isso, nós é que seguramos com todas as nossas forças.

O caminho para sair da roda é apenas deixar ir. Você entende?

Essa apreensão, essa mente apegada é a causa do nosso sofrimento, mas estamos muito enganados, porque pensamos que a nossa ganância, os nossos desejos e os nossos apegos apontam para as fontes de felicidade.

Por mais que neguemos, nós realmente acreditamos que de uma forma ou de outra, se todos os nossos desejos forem realizados, teremos uma grande felicidade. Mas o fato é que nossos desejos nunca podem ser todos realizados.

Desejos são infinitos. Buda disse que os desejos são como beber água salgada, que acabamos de beber e temos mais e mais sede.

O que o budismo quer dizer com desapego? Muitas pessoas pensam que a ideia de desprendimento, de desapego  é muito fria. Isso é porque elas confundem apego com amor. Mas o apego não é amor verdadeiro, apego é só amor a si mesmo.

“O apego é o oposto do amor.
O apego diz: ‘Eu quero que você me faça feliz.
O amor diz: ‘Eu quero que você seja feliz.”

Tenzin Palmo

A monja Jetsunma Tenzin Palmo foi uma das primeiras ocidentais a obter a ordenação monástica completa na tradição budista vajrayana.  Jetsunma é um título que se traduz como ‘Venerável Mestre’, que lhe foi dado em reconhecimento de suas realizações espirituais.

 


LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais: PinterestFacebook – Instagram – Twitter


 

Inscreva-se para receber nossas publicações.

[newsletter_form type=”minimal” lists=”undefined” button_color=”undefined”]

Veja também

vista de um campo ao amanhecer com a neblina envolvendo colinas e arvores dia brancamente nublado

No dia brancamente nublado, o mistério do Universo de Caeiro

A descrição do dia brancamente nublado de Alberto Caeiro nos leva a uma viagem pelo Universo infinito de nosso mundo interior.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: