Home / Autoconhecimento / Desapegue-se de quem você não é

Desapegue-se de quem você não é

Dois bonecos de madeira se abraçando - desapegue se a relação é fria e insensível.

Cansaço, indisposição, mal-estar? Desapegue.

Muitas vezes não nos sentimos bem, a vida perde seu brilho, mas nem imaginamos que o desapego pode ser a solução. Se é assim, desapegue!

Estamos tão acostumados em viver e desempenhar nossas atividades de forma automática que não percebemos as causas reais do que nos causa indisposições e conflitos.

Assim, nos habituamos a debitar ao cansaço gerado pelas atividades sempre que estamos agitados, com esgotamento e estresse. Não identificamos que questões psicoemocionais – bem como a sobrecarga que elas geram em nossas mentes – na maioria das vezes são as grande responsáveis por nos afetar.

Desse modo, acreditamos que basta um bom descanso, um período de férias, alguma viagem, e isso irá nos restabelecer e nos fazer superar todas as dificuldades que colocamos na conta do cansaço físico.

Mas percebo que muitas pessoas, mesmo depois de um bom período de férias na viagem dos sonhos, ao retornar às atividades, em um curto período logo apresentam de novo cansaço físico, esgotamento mental e desarmonia emocional.

O que mais abala o bem-estar é causado principalmente pelo tumulto dos pensamentos, inflamados pelas emoções desordenadas. Esta combinação gera um desvirtuamento no nosso fluxo energético que irá, assim, desestabilizar todos os nossos sistemas físicos, emocionais, mentais e espirituais.

Que tal cuidar disso antes das próximas férias para poder aproveitá-las melhor?

O apego é um grande agitador emocional.

Um dos fatores que gera o desequilíbrio da energia pessoal é o apego.

O apego, ou sentimento de afeição, é um grande agitador emocional que faz as pessoas se ligarem emocionalmente às outras com dependência. Isto acontece porque essa ligação é construída com base no que as pessoas percebem existir no outro, como amor, segurança, força, apoio. A esperança de que o outro lhe forneça aquilo que ela não consegue dentro de si, reforça o apego da relação.Então, se você perceber que se sente emocionalmente vinculado de uma forma dependente a alguém, leia abaixo algumas sugestões para exercitar o desapego e assumir o controle de suas emoções.

O apego te pegou? Desapegue!

Talvez a parte mais complicada seja perceber-se apegado a alguém.

Geralmente é mais fácil observar essas coisas nos outros, mas é importante examinar seu comportamento e ações cotidianas para avaliar se não está experimentando de forma exagerada algum tipo de apego emocional.

Caso se observe envolvido, é sinal que é necessário realizar algum tipo de trabalho para melhorar sua autoestima.

Desapegue-se, sinta-se livre, e acredite: você tem muito valor.

Identificar e assumir seu valor, destacar para si mesmo suas qualidades e virtudes: este é o caminho para consolidar uma robusta autoestima. Mas muitas pessoas têm problemas em reconhecer seus atributos e habilidades.

Uma forma de trabalhar para incorporar o sentido de autovalor é sistematicamente fazer afirmações que tenham o poder de substituir as velhas crenças que boicotam o reconhecimento de suas qualidades por novas e positivas ideias si próprio, até o ponto em que a sua autoimagem seja valorizada por você.

Assim, consciente do valor e das qualidades que você possui a necessidade de procurar apoio, segurança e reconhecimento externo não existirá mais, pois você será a própria fonte de tudo que for importante para a sua vida.

Apegue-se com toda vitalidade à sua própria vida e felicidade.

Assuma agora o comando de sua existência. Acredite na sua força, na capacidade que você possui, reconheça suas virtudes e habilidades.

Sinta que você não precisa de ninguém para lhe completar, pois você já é pleno. Perceba que se você não reconhecer seu potencial e importância ninguém o fará.

Acredite que, fazendo assim, a dependência será coisa do passado, os vínculos de agora em diante serão saudáveis, cheios de vida e felizes.

Saiba que você nunca estará sozinho, você sempre poderá contar com a sua própria companhia por toda a sua existência.

José Batista de Carvalho

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Veja também

várias mãos femininas formando um coração compaixão e felicidade

A relação entre compaixão e felicidade, explicada por Dalai Lama

Dalai Lama traz novas mensagens sobre compaixão e felicidade nos dois dias de transmissão por webcast da cerimônia para o empoderamento de Avalokiteshvara.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: