Home / Autoconhecimento / Faça pausas para olhar os lírios que nascem nos campos da vida

Faça pausas para olhar os lírios que nascem nos campos da vida

foto de uma plantação de lírios do campo

O andar apressado pela vida pede uma pausa para reflexão.

Andamos pela vida olhando e buscando todas as oportunidades ao nosso redor, mas não raro fechamos os olhos para nosso verdadeiro caminho e nem sequer vemos os lírios que florescem no campo de nossa existência. Caminhamos como sonâmbulos, levados pelos ideais sociais e consumistas, deixando adormecida nossa essência, alheios às reais aspirações de nossa alma.

E quando o amor ao dinheiro, ao sucesso, nos estiver deixando cegos, saibamos fazer pausas para olhar os lírios do campo e as aves do Céu.
Érico Veríssimo

Érico Veríssimo¹ nos recorda do Sermão da Montanha, trazendo para a a vida da sociedade moderna as reflexões milenares, quando diz:

“Quero que abras os olhos, Eugênio, que acordes enquanto é tempo. Peço-te que pegues na minha Bíblia, que está na estante de livros, perto do rádio, e leias apenas o Sermão da Montanha. Não te será difícil achar, pois a página está marcada com uma tira de papel. Os homens deviam ler e meditar nesse trecho, principalmente no ponto em que Jesus nos fala dos lírios do campo, que não trabalham nem fiam e no entanto nem Salomão em toda a sua glória jamais se vestiu como um deles.

Está claro que não devemos tomar as parábolas de Cristo ao pé da letra e ficar de papo para o ar, esperando que tudo nos caia do Céu. É indispensável trabalhar, pois um mundo de criaturas passivas seria também triste e sem beleza. Mas precisamos dar um sentido humano às nossas construções. E quando o amor ao dinheiro, ao sucesso, nos estiver deixando cegos, saibamos fazer pausas para olhar os lírios do campo e as aves do Céu.”

O trabalho que coopera com o bem comum dá sentido à vida.

O sucesso e o progresso são inerentes à condição humana, assim como o desejo de ser feliz e viver bem. Uma diferença, entretanto existe quanto ao que move estas aspirações. O sucesso pelo sucesso, o poder pelo poder, a riqueza pela riqueza trazem consigo um rastro de destruição: destroem-se relacionamentos, acaba-se a confiança, despedaçam-se vidas.

É indispensável trabalhar, pois um mundo de criaturas passivas seria também triste e sem beleza. Mas precisamos dar um sentido humano às nossas construções.
Érico Veríssimo

Riqueza, poder e sucesso podem construir comunidades saudáveis quando bem direcionados, são capazes de proporcionar bem-estar e felicidade se bem empregados, pois como diz Veríssimo:

“Não penses que estou fazendo o elogio do puro espírito contemplativo e da renúncia, ou que ache que o povo deva viver narcotizado pela esperança da felicidade na ‘outra vida’. Há na Terra um grande trabalho a realizar. É tarefa para seres fortes, para corações corajosos.

Não podemos cruzar os braços enquanto os aproveitadores sem escrúpulos engendram os monopólios ambiciosos, as guerras e as intrigas cruéis. Temos de fazer-lhes frente. É indispensável que conquistemos este mundo, não com as armas do ódio e da violência e sim com as do amor e da persuasão. Considera a vida de Jesus. Ele foi antes de tudo um homem de ação e não um puro contemplativo.

Há na Terra um grande trabalho a realizar. É tarefa para seres fortes, para corações corajosos.
Érico Veríssimo

Quando falo em conquista, quero dizer a conquista de uma situação decente para todas as criaturas humanas, a conquista da paz digna, do espírito de cooperação.”

Precisamos também contemplar os lírios no campo da vida.

“E quando falo em aceitar a vida”, continua Veríssimo, “não me refiro à aceitação resignada e passiva de todas as desigualdades, malvadezas, absurdos e misérias do Mundo.

Refiro-me, sim, à aceitação da luta necessária, do sofrimento que essa luta nos trará, das horas amargas a que ela forçosamente nos há de levar. Precisamos, portanto, de criaturas de boa vontade.”

A felicidade pode, certamente, fazer parte da nossa vida. Mas devemos aceitar de boa vontade também as agruras que trazem ventos de tempestade, pois eles nos levam a fortalecer nossas raízes, aumentando nossa firmeza e segurança. E assim nos sentimos mais confiantes para empreender o que nos cabe nesta jornada pelos campos da vida.

Noemi C. Carvalho

1 – Érico Veríssimo, do livro Olhai os Lírios do Campo

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitterYouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se para receber nossas publicações

Receba nossas publicações em sua caixa de e-mails

Após se cadastrar você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

 

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

 

Você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

%d blogueiros gostam disto: