Home / Especial Coronavírus / Lockdown, Quarentena, Distanciamento, Isolamento: saiba a diferença

Lockdown, Quarentena, Distanciamento, Isolamento: saiba a diferença

placa vermelha com a inscrição de lockdown sobrepondo-se à fotografia do centro da cidade de são paulo

O vocabulário da pandemia.

A pandemia do novo coronavírus incluiu algumas palavras na rotina das pessoas em todo o mundo, entre elas quarentena, isolamento, distanciamento social e lockdown.

São medidas preventivas para diminuir a propagação do novo vírus pela diminuição do contato entre as pessoas. Isto é necessário uma vez que a principal forma de contágio é o contato com uma pessoa infectada, que transmite o vírus por meio de tosse e espirros. A transmissão também ocorre quando a pessoa toca uma superfície ou objeto contaminado, levando o vírus aos olhos, nariz ou boca.

Estudos e pesquisas tentam encontrar respostas para entender o comportamento desse novo coronavírus, o SARS-CoV-2. Uma coisa certa é que o vírus se dissemina muito rapidamente. E a causa mais provável é que pessoas assintomáticas, que não sabem que são portadoras da doença, também podem transmitir o vírus.

Esses termos são usados popularmente para indicar as restrições adotadas como medidas de contenção do contágio de coronavírus. Entre essas medidas, destacam-se a suspensão de aulas, suspensão de atividades de comércio e serviços não essenciais, proibição de shows e eventos.

Mas distanciamento social, isolamento, quarentena e lockdown têm significados diferentes.

Distanciamento social

Distanciamento social é a diminuição de interação entre as pessoas para diminuir a velocidade de transmissão do vírus. É uma estratégia importante quando há indivíduos já infectados, mas ainda assintomáticos e que não estão em isolamento.

O distanciamento social deve ser aplicado especialmente em locais onde existe transmissão comunitária, como é o caso do Brasil, quando a ligação entre os casos já não pode ser rastreada e o isolamento das pessoas expostas é insuficiente para frear a transmissão.

Ele pode ser seletivo – apenas para os grupos de maior risco – ou ampliado – quando não se limita a grupos específicos.

Distanciamento social ampliado

São exemplos de distanciamento social ampliado: o fechamento de escolas e mercados públicos, instituições e estabelecimentos, o cancelamento de eventos e a suspensão de trabalho em escritórios com o estímulo ao teletrabalho, a fim de evitar aglomerações de pessoas.

Serviços essenciais devem ser  mantidos, mas deve-se evitar a aproximação das pessoas e, não havendo essa possibilidade, a distância mínima de 2 metros deve ser respeitada, além do uso de máscaras de proteção. É importante respeitar essa orientação porque o coronavírus não é transmitido pelo ar, mas pelo contato com gotículas expelidas por um indivíduo contaminado e essa distância mínima é a necessária para que você não seja atingido por possíveis gotículas que saem da boca da pessoa quando ela fala, por exemplo.

Atividades como sair para passear com o cachorro, andar de bicicleta, caminhar na rua, não são proibidas, desde que não haja aproximação menor de 2 metros entre as pessoas. Contudo, deve-se respeitar as orientações das autoridades locais, que podem ser mais ou menos restritivas.

Distanciamento social seletivo 

No distanciamento social seletivo não há restrição para a população geral, desde que estejam assintomáticos, mas os grupos de maior risco devem seguir as orientações de permanecer em domicílio e só sair quando for estritamente necessário.

A definição dos grupos de risco da covid-19 foi feita considerando o número de pessoas contaminadas que ficaram em estado grave, devido a síndromes respiratórias agudas, assim como o número de casos fatais da doença em todo o mundo. A lista divulgada pela OMS inclui pessoas idosas, portadores de doenças crônicas, imunodeprimidos e fumantes.

Embora seja uma medida menos danosa para as atividades econômicas e menos traumática para a população, é temerosa a sua aplicação uma vez que compromete o atendimento do sistema hospitalar, com falta de leitos e equipamentos necessários, além de sobrecarregar os profissionais de saúde.

Isolamento

Isolamento é uma recomendação, ou seja, não é obrigatória, mas é um ato de civilidade para proteção de outras pessoas.

A medida visa separar as pessoas sintomáticas ou assintomáticas em investigação clínica e laboratorial, ou seja, casos suspeitos ou confirmados de infecção por coronavírus, para evitar a propagação do vírus.

O isolamento pode ocorrer em ambiente domiciliar ou em ambiente hospitalar, conforme o estado clínico da pessoa. Essa ação pode ser prescrita por médico ou agente de vigilância epidemiológica e tem prazo máximo de 14 dias – tempo que o vírus leva para se manifestar no corpo – podendo ser estendido, dependendo do resultado dos exames laboratoriais.

Casos suspeitos que estão sendo investigados também devem ficar em isolamento. Se o exame der negativo, a pessoa é liberada da precaução.

Quarentena

Quarentena é a restrição de atividades ou separação de pessoas que foram presumivelmente expostas a uma doença contagiosa, mas que não estão doentes (porque não foram infectadas ou porque estão no período de incubação). Tem como objetivo evitar a propagação de moléstias pelo confinamento de casos suspeitos ou de casos potenciais.

Ela pode ser aplicada em nível individual, como por exemplo: para uma pessoa que volta de viagem internacional  ou para contatos domiciliares de caso suspeito ou confirmado de coronavírus.

Ou também pode se dar em nível coletivo, como por exemplo, a quarentena de um navio, um bairro ou uma cidade, e geralmente envolve restrição ao domicílio ou outro local designado.

A medida é um ato administrativo, obrigatório, estabelecido pelas secretarias de Saúde dos estados e municípios ou do ministro da Saúde e quem determina o tempo são essas autoridades. A medida é adotada pelo prazo de até 40 dias, podendo se estender pelo tempo necessário.

Lockdown

Na prática, ‘lockdown’ é uma palavra em inglês para se referir ao sistema de quarentena. O lockdown é a paralisação especialmente dos fluxos de deslocamento. A ideia é interromper o fluxo, evitar que as pessoas se desloquem e, portanto, se encontrem. Uma consequência disso é a paralisação econômica.

Quando as medidas de distanciamento social, isolamento e quarentena individual forem insuficientes, pode ser necessário o bloqueio total (também chamados de contenção comunitária, quarentena comunitária ou lockdown, em inglês).

Esta medida é uma intervenção aplicada a uma comunidade, uma cidade ou uma região, com o objetivo de restringir a interação entre as pessoas e interromper qualquer atividade por um curto período de tempo, com exceção de saídas para atividades básicas como comprar mantimentos ou remédios. Em sua vigência ninguém tem permissão para entrar ou sair do perímetro isolado. 

Observação: Toda quarentena é um lockdown. Mas nem todo lockdown é uma quarentena. A quarentena é aplicada à área de saúde, enquanto o lockdown é mais geral, isto é, pode ser aplicado, por exemplo, para evitar deslocamentos devido a algum desastre natural.

com informações de:
**
Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
** Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Leia mais dicas e informações sobre alimentação, trabalho remoto, medidas de proteção e outros assuntos no Painel da pandemia: o que você precisa saber

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 10.305 outros assinantes

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se para receber nossas publicações

Receba nossas publicações em sua caixa de e-mails

Após se cadastrar você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

 

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

 

Você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

%d blogueiros gostam disto: