Home / Autoconhecimento / O incomensurável poder pacificador da Água da Paz

O incomensurável poder pacificador da Água da Paz

Copo apoiado em superfície molhada recebendo a água da paz.

As muitas história de Chico Xavier.

Das inúmeras histórias de Chico Xavier, uma das mais lembradas é o caso da “Água da Paz”.

Chico Xavier foi um homem de muitas e belas histórias. Ele psicografou uma extensa lista de mais de 450 livros, cerca de 10 mil cartas e, além disso, temos também significativas passagens por ele vividas.

No Centro Espírita Luiz Gonzaga, na cidade de São Leopoldo, em Minas Gerais, antes de se iniciarem os trabalhos, havia algumas conversas onde as pessoas que estavam aprendendo sobre o espiritismo pediam esclarecimentos a respeito de mediunidade, mas muitas vezes provocava um pouco de irritação em Chico, quando suas explicações não eram bem entendidas.

A história da Água da Paz.

No livro “Lindas histórias de Chico Xavier”, Ramiro Gama nos relata que “num dos momentos de irritação, sua mãe apareceu a ele mais uma vez e ensinou-lhe uma forma simples para acabar com essa situação. ‘Para terminar suas inquietações’, ela falou, ‘use a Água da Paz’.

Chico ficou contente com a solução e começou a procurar o medicamento nas farmácias de Pedro Leopoldo – sem sucesso. Procurou em Belo Horizonte, e nada.

Duas semanas depois, ele contou à mãe que não estava encontrando a Água da Paz, ao que ela lhe disse: ‘Não precisa viajar para procurar. Você pode conseguir o remédio em casa mesmo. Quando alguém lhe provocar irritações, pegue um copo de água do pote, beba um pouco e conserve o resto na boca. Não jogue fora nem engula. Enquanto durar a tentação de responder, deixe-a banhando a língua. Esta é a água da paz’.

Chico entendeu o conselho, percebendo que havia recebido mais uma lição de humildade e silêncio.”


Você também pode gostar de ler:


É comum nos relacionamentos discussões sem motivo iniciarem-se de forma impensada e reativa, o que pode em seguida acarretar aborrecimentos, rupturas e arrependimentos.

Por isso, o melhor é dar um tempo para que os sentidos se acalmem, e assim se possa manter o autocontrole e seguir a vida em paz.

José Batista de Carvalho

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Veja também

Montagem fotográfica com os rostos de Martin Luther King Jr e sobreposto a uma manifestação Vaticano George Floyd

O Vaticano se manifesta sobre a morte de George Floyd

A opinião da Igreja Católica sobre a morte de George Floyd e o racismo, nas palavras do Papa Francisco e representantes do Vaticano.

2 Comentários

  1. Laurinda Gonçalves

    Bom conselho! Nem sempre temos essa Água….à mão.

  2. Filipa Ramos

    Gostei, sim senhor 🙂

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: