Home / Autoconhecimento / O modelo para superar as grandes tormentas que atravessamos

O modelo para superar as grandes tormentas que atravessamos

modelo superar grandes tormentas

Como superar os tempos perturbadores que estamos passando.

Estamos vivendo momentos difíceis. Muitos passam por graves problemas, outros nem tanto, mas a atmosfera que nos envolve é de grandes tormentas. E ninguém está imune aos perigos e dificuldades que emergiram com a passagem do insidioso vírus que assola o planeta. Por isso precisamos de um modelo para superar essas tormentas que atravessamos.

Em tempo algum necessitamos tanto de cooperarmos e nos auxiliarmos mutuamente. Mais do que nunca é tempo de despertar a consciência da fraternidade, de incorporarmos o apelo de Jesus que ecoa na eternidade clamando que nos ajudemos uns aos outros.

Os acontecimentos perturbadores que nos envolvem anunciam mudanças profundas em nossas vidas. Nós estamos em meio a uma transição planetária, saindo de um mundo de provas e expiações para um novo mundo de regeneração. E, em meio às dificuldades e sofrimentos vivenciados agora, Cristo nos proporciona a bênção da oportunidade de transformação.

Um mundo de provas e expiações se caracteriza pela maior proporção de seres com propensão ao mal do que ao bem. E aqui, em meio às rudezas e às incompreensões, os relacionamentos recolhem as experiências que possibilitarão ou não avançar rumo à evolução e, assim, poder usufruir do novo estágio do planeta.

Jesus, modelo e guia para que possamos superar as grandes tormentas da vida.

Esse caminho de renovação e autodescobrimento que proporciona as condições para o abandono das más tendências e dos vícios, somente será consolidado se adotarmos como modelo e guia o Espírito mais perfeito que Deus nos deixou como exemplo: Jesus.

Nessas tormentas vivenciadas por nós, devemos nos indagar se estamos sendo Cristãos, se seguimos e vivenciamos os ensinamentos de Cristo, se estamos sendo o que Jesus espera de nós nesta encarnação, nesta vida.

Quase que como um reflexo condicionado, costumamos dizer que somos Cristãos. Mas será que estamos Cristãos? Será que estamos em Cristo, vivenciando o exemplo de todas as suas lições, que apontam o amor como remédio para os nossos males?

“Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este o maior e o primeiro mandamento. E aqui tendes o segundo, semelhante a esse: Amarás o teu próximo, como a ti mesmo. – Toda a lei e os profetas se acham contidos nesses dois mandamentos.” (S. MATEUS, 22: 34 a 40.)

Como vemos, o amor, a energia de Deus, deve fluir incessantemente, de nós para Deus assim como para todos à nossa volta.

E aqui nesta Terra, o auxílio e os milagres de Deus devem fluir pelas mãos do homem, sob a supervisão de Jesus e das Entidades Espirituais de Luz que nos protegem e guiam, indicando caminhos livres de perigos.

Aqui estamos para saldar os nossos débitos de existências anteriores, através dos encontros com aqueles que, no passado, foram nossos adversários, perseguidos ou perseguidores. Agora, na convivência comum, eles nos ensinam a superar as antigas desavenças. E de mãos dadas, mutuamente nos auxiliarmos para que a humanidade possa logo produzir o novo mundo de regeneração.

O uso das redes sociais requer muita responsabilidade.

Diferente dos antigos tempos, hoje a revolução tecnológica a cada dia nos apresenta uma nova realidade e um novo modo de se relacionar, apresentando, portanto, novos costumes e desafios.

Assim, viver nessa constante mudança obriga a nos adaptarmos continuamente para superar os desafios e os confrontos. E a nossa superação deve ser uma ação cristã, sempre pensando como o Cristo agiria nas circunstâncias que se apresentam, o que Cristo esperaria de nós para podermos cumprir a sua missão aqui na Terra.

Elevemos, portanto, os nossos pensamentos no Mestre e sigamos os seus exemplos e as suas lições, porque assim seremos Bons Cristãos em todos os momentos e em todas as nossas ações.

Sem dúvida, os meios eletrônicos hoje nos possibilitam estar em contato, literalmente, com o mundo todo. Através das redes sociais recebemos e transmitimos mensagens, mas devemos estar atentos para usar essa ferramenta com bom senso e responsabilidade.

Um dos grandes males de nossa contemporaneidade é o que conhecemos como “Fake News”. E não podemos nos deixar levar por eufemismos, esse mal, em verdade, é a mentira.

Vemos diversas mentiras sendo publicadas e compartilhadas sem o mínimo de cuidado ou pudor, disseminando o mal em forma de calúnia e acusações infundadas que, como resultado, induzem a atos nocivos, espalham a destruição de reputações.

Das janelas das casas para a janela do mundo.

Antigamente a mentira corria em forma de fofoca de janela em janela, envenenando as mentes e prejudicando as pessoas, mas a repercussão restringia-se à vila, à vizinhança.

Hoje, porque a nossa janela se abre para o mundo, temos uma responsabilidade muito maior ao apertar o comando de compartilhar impulsionando uma falsa notícia, uma informação errada que possa causar algum dano. Outras pessoas de sua rede redistribuem a sua mensagem, e outras tantas fazem o mesmo, e ela pode, dessa forma, atingir milhões de pessoas, levando a cada uma delas o mal que pode levar a crimes e a sofrimentos.

Devemos sempre lembrar da responsabilidade que cada um tem perante as suas escolhas e as suas ações, porque cada um responde pelas consequências que elas causarem.

E observamos muita gente sendo instrumento das trevas, simplesmente por difundir fofocas, informações duvidosas, piadas e brincadeiras de mau gosto pelos meios digitais.

Assim, antes de compartilhar algo que tenha recebido ou que alguém tenha lhe contado pergunte se aquilo é realmente verdade. Verifique se a informação é de fonte confiável e depois reflita se essa informação vai fazer o bem para alguém, se ela de fato traz benefícios.

Após submeter as notícia recebidas por WhatsApp ou pelas demais redes sociais a essas indagações, pense se realmente vale a pena difundir algo duvidoso. Ou se você prefere manter a sua consciência em paz.

Sigamos o caminho que nos ajuda a superar as tormentas, no modelo que Jesus nos deixou.

Para sermos Cristãos nesses nossos dias de transição, certamente precisamos nos adaptar à tecnologia e aprender o seu bom uso. Isso pode ser feito, por exemplo, falando do bem, transmitindo a beleza da bondade, a alegria do amor, a verdade, a fraternidade e a Fé.

Podemos fazer um mundo melhor, podemos ajudar na transformação das pessoas e, assim, ajudar a superação das dificuldades de tantos que estão sob o peso do sofrimento.

Jesus é o modelo que devemos seguir, pois ele nos ensinou e deixou o exemplo para superar as grandes tormentas com que nos defrontamos.

“Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” – João 14:16

Sejamos Cristãos.

Incorporemos as lições e os exemplos de Jesus e desarmemos os desatinos que dominam a internet e geram discórdias, polarizações e atritos.

Passemos a falar do bem, preguemos o amor e a bondade, procuremos fazer as pessoas sentirem-se bem, amparadas sentirem-se amadas.

Que o nosso mestre, o Cristo Jesus, o irmão amado, nos proteja e nos auxilie a sermos mais Cristãos.

José Batista de Carvalho

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: