Home / Comportamento / Ação Social / Obesidade infantil na quarentena: orientações e cuidados

Obesidade infantil na quarentena: orientações e cuidados

Bebê com o rosto enfiado em um grande bolo alertando para evitar obesidade infantil quarentena

Durante a época de quarentena é preciso tomar alguns cuidados adicionais para prevenir a obesidade infantil. Leia abaixo as recomendações da Profª. Dra. Silvia Maria Franciscato Cozzolino, Profª. Titular e Pesquisadora Associada do FoRC (Food Research Center) – Centro de Pesquisas em Alimentos da Universidade de São Paulo.

O lado ruim e o lado bom da quarentena.

“A obesidade infantil é preocupante, considerando que os hábitos alimentares e o sedentarismo na infância estão entre os principais fatores para o seu desenvolvimento, elevando a probabilidade dessa criança se tornar um adulto obeso.

O período de quarentena devido à covid-19, pode trazer tanto benefícios como prejuízos à saúde, dependendo das atitudes das famílias do ponto de vista nutricional.

Em geral, no mundo de hoje, é comum os pais trabalharem fora do lar e a responsabilidade pelas compras e preparo dos alimentos serem relegadas a terceiros Assim, essa é uma oportunidade única para os pais avaliarem os hábitos alimentares das crianças e da própria família, verificando o tipo de alimentos preferidos, as preparações, e se existe ou não a necessidade de mudanças de hábitos.

Outro problema que pode ser relevante nesse período para o ganho de peso, é a dificuldade em realizar atividade física regular, o que pode ser contornado com o estabelecimento de uma rotina, reservando um tempo para práticas de exercícios físicos monitorados, por exemplo, por meio do uso de aplicativos da internet.

O lado bom dessa situação é que, com a maior proximidade da família, há espaço para abordar questões de saúde relacionadas ao consumo de alimentos mais saudáveis. Inovar nas preparações para torná-las mais apetitosas, conversar com as crianças sobre preferências alimentares, discutir receitas para serem elaboradas em conjunto e motivá-las a experimentar novos sabores são algumas das possibilidades.

Anúncios

Estabeleça rotinas criando hábitos saudáveis.

Sabemos que não é uma tarefa fácil. Em geral, hábitos inadequados são difíceis de serem mudados. Muitas crianças e adolescentes abusam de alimentos e bebidas ricos em açúcares e gorduras, que fornecem calorias desprovidas de nutrientes, e raramente consomem frutas, verduras e legumes. Lanches são comuns, substituindo refeições. Snaks à frente da TV, uso exagerado de tablets e celulares, com praticamente nenhuma atividade.

Estabelecer rotinas é fundamental, pois as crianças necessitam de ter horários para poderem se concentrar em suas atividades, tanto de estudo à distância como no tempo para atividades mais divertidas, que não levem à ansiedade e, consequentemente, ao maior consumo de alimentos.

Sem dúvida, esse período é muito difícil também para os pais, considerando que também necessitam de tempo para o seu trabalho (home office), e na maioria das vezes não contam com auxílio para os serviços básicos, como na manutenção da limpeza da casa e no preparo das refeições.

Estas orientações ajudam a manter a alimentação saudável.

Portanto, o ideal é que haja conscientização dessa problemática e aproveitar esse período para promover mudanças, tais como:

1) Disponibilizar em casa alimentos mais ricos em nutrientes, como frutas, legumes e verduras;

2) Dar ênfase a alimentos básicos como carnes, leite e derivados, cereais integrais (arroz, trigo, milho), leguminosas (feijão, lentilha, grão-de-bico);

3) Nas compras de alimentos, promover maior diversidade de itens, evitando uma alimentação monótona;

4) Evitar lanches ricos em gorduras e bebidas açucaradas;

5) Evitar doces, bolos, sorvetes;

6) Evitar o sal de adição;

7) Perceber se a quantidade de alimentos oferecida está em excesso;

8) A hidratação é muito importante, consumir de 30 a 40mL/ por kg peso corporal ao dia.

Esses são princípios básicos. Para um diagnóstico nutricional e uma orientação mais personalizada, consultem um nutricionista que poderá a partir do seu hábito alimentar sugerir as melhores opções para uma vida com mais saúde.”

republicação de Alimentos sem mitos, por Profª. Dra. Silvia Maria Franciscato Cozzolino, Profª. Titular e Pesquisadora Associada do FoRC

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Leia mais dicas e informações sobre alimentação, trabalho remoto, medidas de proteção e outros assuntos no Painel da pandemia: o que você precisa saber

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se para receber nossas publicações

Receba nossas publicações em sua caixa de e-mails

Após se cadastrar você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

 

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

 

Você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

%d blogueiros gostam disto: