Home / Comportamento / Ação Inspiradora / Os animais quando morrem demoram para reencarnar?

Os animais quando morrem demoram para reencarnar?

Chico Xavier abaixado brincando com dois cachorrinhos para ilustrar animais quando morrem

O que acontece aos animais depois que eles morrem.

Existe muito desconhecimento e desinformação a respeito do que ocorre aos animais depois que morrem e se eles podem reencarnar.

Sobrevivendo ao corpo em que habitou, a alma do animal vem a achar-se, depois da morte, em estado de erraticidade, como a do homem?“, é a questão 600 de “O Livro dos Espíritos”.

E na resposta, temos a explicação que ela “fica numa espécie de erraticidade¹, pois que não mais se acha unida ao corpo, mas não é um Espírito errante. O Espírito errante é um ser que pensa e realiza por sua livre vontade. De idêntica faculdade não dispõe o dos animais.

A consciência de si mesmo é o que constitui o principal atributo do Espírito. O do animal, depois da morte, é classificado pelos Espíritos a quem incumbe essa tarefa e utilizado quase imediatamente…”

Como vemos, os animais ficam sob a guarda e assistência de elevadas entidades espirituais que cuidam deles com carinho e atenção, pois na casa de Deus existe lugar para todos.

Eles são acolhidos em locais apropriados às suas necessidades de crescimento e evolução, onde então prestam elevados serviços de cooperação e auxílio, como constatamos nas obras de André Luiz. Seus relatos mostram que muitos animais prosseguem, assim a serviço de atividades espirituais, especialmente nas regiões umbralinas² dolorosas. No livro “Memórias de um Suicida”, da médium Yvonne do Amaral Pereira, há também uma referência aos animais no mundo espiritual.

Chico Xavier fala da força dos laços de amor.

Segundo Chico Xavier, os animais, como todos os seres, têm alma. E quando são tratados com amor, respeito e afeto, em seguida ao desencarne podem ainda continuar alguns anos acompanhando aqueles que os acolheram e lhes deram amor.

Esse processo é uma forma para que a separação não os faça sofrer e, pouco depois do desenlace, livres da matéria, eles logo voltam a ter a vitalidade e disposição de quando eram filhotes.

Muitos animais, em função do nosso merecimento, podem de fato retornar ao nosso convívio rapidamente. A vida não termina com a morte e, portanto, nossos alegres e fieis companheiros podem continuar felizes ao nosso lado.

A evolução é objetivo de todos os seres vivos.

No plano espiritual, conforme explica Allan Kardec, o tempo de permanência dos animais não é tão longo.

Em função de afinidades, sua energia vital pode ser prontamente encaminhada para um novo processo de encarnação e, conforme a Lei do Progresso, ela vai evoluindo progressivamente a cada jornada.

Podemos compreender que, assim como o ser humano se esforça em evoluir para se aproximar de Jesus, os animais buscam sua evolução procurando estar próximos daqueles que lhe são caros.

O princípio vital que os anima experimenta a vida e absorve as emoções que vão lhe trazendo, assim, o amadurecimento na sua jornada evolutiva.

Divaldo conta histórias de Chico.

Divaldo Franco recentemente, em uma de suas palestras, mencionou uma experiência que se passou com Chico Xavier. 

“Ele, quando morava em Pedro Leopoldo, era muito apegado a um cão que estimava com muito carinho. Mas esse cão foi vítima de um acidente, morreu atropelado e Chico Xavier fico muito triste.

Mais tarde já em Uberaba, um cão muito sofrido começou a rondar a sua porta. Chico, tomado pela compaixão, albergou o animalzinho dentro de casa dando o carinho que o animal merece.

Muita gente não entende do carinho, do respeito que nos merecem os nossos irmãos da escala animal. Então ele veio a saber que esse era aquele mesmo espírito que voltou para poder enternecê-lo, para poder ficar ao seu lado, na companhia de um grande amigo.

Esse animal, Brinquinho, era um cão, portanto, já em reencarnação relativamente imediata. Desencarnou, poucos anos depois volta em outra indumentária e veio a desencarnar com o Chico Xavier já bem velhinho.

Por isso, quando os animais morrem, de acordo com as missões que Deus reserva para todos nós, podem ter um retorno imediato, e podem também permanecer no mundo espiritual por mais algum tempo. Não há uma data fixa, determinada, porque tudo é relativo neste mundo de relatividade.”

Como é bom saber que, em algum momento qualquer, pode retornar ao nosso convívio um olhar amoroso e fiel repleto de alegria e companheirismo.

Tudo em nossa vida passa, só o amor permanece.

José Batista de Carvalho

1 – Erraticidade é um estado espiritual, ou uma condição de existência onde os espíritos desencarnados passam durante o espaço entre uma encarnação e outra – TV Mundo Maior

2 – Umbral – Wikipedia

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Um comentário

  1. Também estudo o espiritismo e esse texto me ensinou muito. Não conhecia essa história de Chico!

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: