Home / Espiritualidade / Os sinais e os sintomas da mediunidade

Os sinais e os sintomas da mediunidade

mãos de um médium recebendo a luz da mãos de um espírito os sinais e os sintomas da mediunidade

Conheça os sinais que indicam a mediunidade.

A AME Brasil – Associação Médico-Espírita do Brasil – recentemente fez uma publicação onde enumera os sinais e sintomas da mediunidade. O relato é preciso, conciso e isento de misticismos.

Os sinais e os sintomas que envolvem a mediunidade são muito semelhantes a inúmeros casos de transtornos emocionais e por isso creio ser importante a divulgação deste material, para que um número maior de pessoas tenha acesso a essas importantes informações.

Mas antes de transcrevermos o texto da AME Brasil é interessante explicarmos um pouco sobre o que é mediunidade e qual é a sua importância para o desenvolvimento do Espiritismo.

A definição de Kardec para o Espiritismo.

No Preâmbulo do livro “O que é o Espiritismo”, de Allan Kardec, encontramos a definição que o codificador da doutrina imprimiu com a ajuda dos Espíritos de Luz.

Segundo Kardec, “o Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática, ele consiste nas relações que se estabelecem entre nós e os espíritos; como filosofia, compreende todas as consequências morais que dimanam dessas mesmas relações.

Podemos defini-lo assim: o Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal.”

A explicação de Emmanuel sobre o Espiritismo.

Essa tríade, proposta por Kardec em sua definição, é explicada de forma bela por Emmanuel quando ele mostra o entendimento do Espiritismo “simbolizado (…) como um triângulo de forças espirituais. A Ciência e a Filosofia vinculam à Terra essa figura simbólica, porém, a Religião é o ângulo divino que a liga ao céu.”

Emmanuel prossegue, elucidando que, “no seu aspecto científico e filosófico, a Doutrina será sempre um campo nobre de investigações humanas, como outros movimentos coletivos, de natureza intelectual, que visam ao aperfeiçoamento da Humanidade.

No aspecto religioso, todavia, repousa a sua grandeza divina, por constituir a restauração do Evangelho de Jesus Cristo, estabelecendo a renovação definitiva do homem, para a grandeza do seu imenso futuro espiritual.¹

Pelo meu entendimento da orientação dada por Emmanuel, relacionei estes três aspectos com as máximas do Espiritismo promulgadas por Kardec:

  • Ciência –  “a fé sólida é aquela que pode encarar a razão, face a face.”
  • Filosofia – “nascer, viver, morrer e renascer de novo, progredindo sempre, tal é a lei.”
  • Religião – “fora da caridade não há salvação.”

Esclarecendo a mediunidade.

Agora, em seguida a essa breve definição sobre o Espiritismo, podemos abordar a questão da mediunidade.

“A mediunidade é inerente a uma condição orgânica, de que todos podem ser dotados, como a de ver, ouvir e falar. Não há nenhuma de que o homem, em consequência do seu livre-arbítrio, não possa abusar. Deus outorgou as faculdades ao homem, dando-lhes a liberdade de usá-las como quiser, mas pune sempre aqueles que delas abusam.” (Allan Kardec, “O Evangelho Segundo o Espiritismo – cap. XXIV – item 12)

“A mediunidade é uma faculdade sagrada, que deve ser praticada santamente, religiosamente. E se há uma espécie de mediunidade que requer esta condição de maneira ainda mais absoluta, é a mediunidade curadora. (Allan Kardec, “O Evangelho Segundo o Espiritismo – cap. XXVI – item 10)

Vemos nesses dois trechos a importância do estudo da Doutrina Espírita para a boa educação da faculdade mediúnica, para que ela seja sempre praticada dentro de seu sagrado objetivo de ser um instrumento para a difusão do amor, do cuidado, do bem, assim como levar o conhecimento das Sagradas Leis que tudo regem.

Quem pode ser médium.

Os Espíritos habitam o plano espiritual, que é o lugar de onde viemos e para onde voltaremos depois de cumprir mais uma jornada no ciclo das reencarnações.

Todos nós que aqui na Terra vivemos temos em algum grau a faculdade da mediunidade que, da mesma forma que outras faculdades do ser humano, apresenta matizes diferentes.

“Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. (…) Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns. (Allan Kardec, O Livro dos Médiuns, capítulo XIV).

Por isso é importante cada vez mais termos acesso a informações confiáveis sobre essa bela e complexa capacidade de intermediar comunicações do plano espiritual.

Sinais e sintomas da mediunidade, segundo a AME Brasil – Associação Médico-Espírita do Brasil.

“A mediunidade pode se apresentar no primeiro momento de muitas maneiras, com vários sinais e sintomas.

Normalmente, sintomas agudos, transformados no corpo em emoções, que parecem ser e são desconhecidas, intensificadas, abruptas e desmedidas, como:⠀
medo,
– tristeza,
– angústia,
– sensação de que está sendo perseguido,
– depressão,
ansiedade,
– descompasso nos pensamentos que podem se apresentar acelerados ou lentos demais.

No corpo podem se traduzir em vários desequilíbrios que lembram doenças físicas:
– mãos e pés gelados,
– taquicardia,
– dores de cabeça,
– falta de ar,
– dores de estômago,
– náuseas,
– dores no corpo,
– pressão baixa, por vezes chegando aos desmaios,
– zumbido no ouvido,
– têmporas pulsando,
– pressão na nuca,
– desânimo físico,
– sobrecarga muscular,
– febres e etc.

Se você possui muitos destes sinais e sua alma está aberta a este dom, procure encontrar pessoas que poderão te orientar melhor no caminho do autoconhecimento, pois muitas coisas poderão ser esclarecidas em sua vida e muitos problemas evitados, além de poder trazer a paz para outros homens ou almas que buscam ser ouvidas.”

AME Brasil – Associação Médico-Espírita do Brasil

Existem várias opções de estudo que levam ao aprimoramento.

O Espiritismo tem uma extensa e variada bibliografia e, além disso, estabeleceu aqui no Brasil uma ampla rede de instituições e centros onde o ensino e a prática espírita atuam buscando o aprimoramento de todos nós.

E nos atuais dias, sob a ameaça do coronavírus, grande parte dessas instituições estão realizando sessões de estudo pela internet, possibilitando assim que, pelo celular ou pelo computador, essa libertadora Doutrina possa chegar até você.

José Batista de Carvalho

  1. XAVIER, Francisco Cândido. O consolador. Pelo espírito Emmanuel. 28. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2008. Definição.

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

leaqui

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitterYouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se para receber nossas publicações

Receba nossas publicações em sua caixa de e-mails

Após se cadastrar você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

 

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

 

Você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

%d blogueiros gostam disto: