Home / Autoconhecimento / Por que a felicidade não chega?

Por que a felicidade não chega?

Às vezes a demora para realizar um desejo começa a nos angustiar.

Quando a felicidade não chega, começamos a nos perguntar: “Porque as coisas não estão dando certo?”. Queremos saber por que a felicidade não chega até nós, procuramos respostas para conseguir mudar o rumo da situação.

Podemos ter uma inclinação para nos considerarmos vítimas da vida. Vítimas da sociedade, da economia, da política, da educação que tivemos ou deixamos de ter, da influência dos nossos pais, irmãos ou professores, vítimas de nós mesmos, de nossa incapacidade e incompetência.

É claro que alguns ou até muitos desses fatores podem se somar e influenciar os eventos de nossa vida, mas eles não são fatalidades, não ditam as diretrizes de nosso futuro. Vamos expor abaixo algumas dicas que podem nos ajudar a estabelecer o futuro que desejamos:

  • não fique preso na energia negativa
  • liberte-se do passado e assuma o comando
  • escolha seus pensamentos
  • reconheça suas emoções
  • ego ou essência: quem dá as ordens
  • confie na Vida
  • mantenha-se firme em seu propósito
  • afirme seu valor e sua felicidade

A negatividade não pode se tornar um círculo vicioso.

Muitos fatores podem interferir atrapalhando o andamento e o rumo que gostaríamos de dar na nossa vida: traumas sofridos na infância, experiências frustradas na vida adulta, fatos que contribuíram para alimentar o medo e vergonha, pensamentos negativos que se transformaram em crenças limitantes, entre tantas outras coisas.

Deixar que esses e outros elementos permaneçam ativos e dominantes em nosso modo de pensar faz com que a nossa vibração não seja boa. Ficamos carregados de energia negativa, originada desses sentimentos de medo, insegurança e autodepreciação. E, dessa forma, a felicidade não chega.

Leia aqui: Por que sentimentos antigos amarram a nossa vida

Se continuamos a alimentar esse tipo de energia com o mesmo modo de pensar, claro que ela só vai aumentar.  Desse modo, por sua vez, ela continua alimentando e aumentando os sentimentos negativos que temos sobre nós mesmos e sobre nossa relação com a existência. Onde isso nos leva?

Essa atitude faz com que a Lei da Atração continue atuando da mesma maneira, atraindo mais do mesmo para a nossa vida: mais coisas que nos trazem problemas, menos possibilidades de realizar os sonhos. E assim o sistema se retroalimenta e continua num círculo vicioso e interminável.

Se a felicidade não chega, temos os meios e o poder de mudar isso.

A consagrada autora Louise Hay diz o seguinte sobre esses questionamentos que nos fazemos a respeito das infelicidades que vivemos:

Todos os eventos que experimentamos em nossa vida até o momento presente foram criados por nossos pensamentos e crenças a partir do passado. Não queremos olhar para trás em nossas vidas cheios de vergonha. Queremos encarar o passado como parte da riqueza e da plenitude da vida. Sem essa riqueza e essa plenitude, não estaríamos no ponto em que estamos hoje.

Não existem motivos para criticar a nós mesmos porque não nos saímos melhor. Fizemos o melhor que pudemos. Muitas vezes sobrevivemos a circunstâncias horríveis. Agora podemos nos libertar do passado com amor e ser gratos a ele por nos ter trazido até essa nova consciência.”

Em outras palavras, quando a felicidade não chega o fundamental é despertar para essa “nova consciência”, a consciência de que temos a possibilidade de agir sobre nosso destino. Essa ação é possível pelo autocontrole, isto é a habilidade de controlar emoções e sentimentos negativos, redefinindo os pensamentos que podem trazer uma melhor qualidade de vida.

Escolher os pensamentos ajuda a mudar a situação.

Basicamente, isto quer dizer que não importa o que aconteceu no passado, nem se foi num passado mais distante ou algo que aconteceu mais recentemente. Continuamos tendo o poder de escolher, de tomar decisões.

Nós sempre estamos escolhendo. Escolhemos entre uma roupa ou outra para vestir, entre uma atividade ou outra para fazer, e também entre um pensamento e outro que vamos ter. O pensamento depende de nós. Nós é que pensamos nossos pensamentos, eles não têm “vida própria”.

Leia aqui: Você sabia que pode escolher um cardápio para alimentar sua mente?

A única forma de mudar alguma coisa é mudar a atitude que temos com relação às dificuldades pelas quais passamos. É muito importante entender e acreditar que isso é possível e que temos o poder para mudar tudo isso.

As emoções precisam de compreensão.

Os pensamento são atrelados ao complexo mundo das emoções que trazemos dentro de nós, precisamos antes de mais nada, aprender a compreender nossas emoções. É um aprendizado, sim, podemos ver como um estudo que fazemos, assim como estudamos, por exemplo, uma língua ou uma nova tecnologia por necessidade de trabalho ou porque gostamos. Do mesmo jeito que nos dedicamos a esses aprendizados e vamos passando de um nível para outro no aprendizado, quando a felicidade não chega podemos fazer de forma parecida no que se refere às nossas emoções, estabelecendo um plano de estudos para ter um bom aproveitamento:

1 – primeiro temos que identificar quais são as emoções que afetam nosso desprendimento e coragem e bloqueiam  as iniciativas que vão dar impulso aos nosso projetos

2 – depois precisamos entender porque elas estão nos afetando, que poder elas estão tendo sobre nós para nos intimidar a ponto de mantermos escondidas as nossas reais capacidades

3 – por fim, depois que conseguimos saber quem são essas sentinelas invisíveis que nos mantêm reféns de nós mesmos, conseguimos olhar para elas e dizer “você não manda na minha vida, quem manda sou eu!”; então enfraquecemos o seu poder e, com o passar do tempo e mantendo essa atitude de confronto e determinação, conseguimos nos libertar de sua dominação

Não se trata de controlar as emoções no sentido de reprimi-las. Aliás, é exatamente o contrário: as emoções reprimidas é que precisam ser retiradas das sombras, e confrontadas à luz do esclarecimento e da sabedoria. E o mesmo deve ser feito cada vez que uma situação despertar novas e  fortes emoções negativas.

Trata-se, portanto de administrar e coordenar as emoções para que elas não assumam o controle, criando e recriando situações que em nada nos trazem proveito.

Você pode obter esse contato com suas emoções, por exemplo, através de leituras que levem você a uma contemplação interior, com práticas de meditação ou com o auxílio de algum tipo de terapia.

Uma escolha deve ser feita quando a felicidade não chega: ego ou essência.

A identificação do tipo de pensamento é fundamental. Nós temos, basicamente, dois “geradores” de pensamentos: o ego e a essência. Apesar de existirem outros termos correspondentes, vamos chamá-los assim.

O ego.

O ego coordena tudo a partir das experiências que já tivemos, seja as que vivemos pessoalmente ou as que tivemos conhecimento por qualquer meio. Mas ele tem uma forte tendência a se basear nas emoções negativas que esses eventos provocaram. As emoções negativas exercem um poder de atração muito maior para ele, pois, como vimos acima, elas são extremamente poderosas, se permitimos que elas mantenham esse poder.

Desta forma, os pensamentos que o ego produz para chegarem ao nosso conhecimento são aqueles carregados de dúvida, medo, insegurança. São pensamentos carregados com as emoções negativas que, como já vimos antes, pela Lei da Atração só podem trazer mais do mesmo, ou seja, não vão fazer a felicidade chegar até nós.

A essência.

A essência, que é nosso Ser Superior, nossa alma, pode coordenar e fazer chegar até nós não só o que conhecemos, mas todas as possibilidades realizadoras, pois ela está ligada à plenitude da criação e do universo. Isso torna difícil para nós usarmos esse poder, justamente por ser muito abstrato. Podemos complementar com o que disse Gasparetto a esse respeito:

“Por ser vasta, a alma tem poderes ilimitados e pode lhe dar tudo. No entanto, fomos educados ouvindo a história de que a vida é dura, que temos que conquistar o que se quer com muito esforço. Por educação ou por conceitos religiosos, tudo é difícil.

Hoje, o conceito do grande homem é uma fantasia e está atrapalhando o que a alma quer fazer por nós. Na verdade, o homem vive no inferno, cheio de medos e na paranoia do que pode acontecer. Os pensamentos ruins são incontáveis. Isso significa que ele não tem a menor confiança. Coragem vem da alma. Vontade vem da alma. E a gente não a escuta!”

Ter confiança na Vida nos aproxima da felicidade.

Wayne W. Dyer disse que é preciso “Crer para Ver”: quando você acreditar, vai acontecer, vai se tornar visível e real. Lembro de um dos filmes do Indiana Jones que, à beira de um precipício, ou ele voltava atrás e desistia da sua busca ou acreditava e ia em frente, de acordo com as indicações que tinha. Mas como seguir em frente, como dar mais um passo se o que tem à frente é um fatal despenhadeiro?

Ele teve que confiar e dar o “salto da fé“. Ao dar o primeiro passo, uma ponte que se confundia com a paisagem se fez visível para levá-lo ao seu destino.

Acreditar no que está além do que nós vemos, que está além da mesmas experiências que nós sempre revivemos; acessar o nosso eu interior, seguir os passos que o autoconhecimento nos aponta como seguros, ainda que sejam novos e nos causem um certo receio, são meios de conseguirmos realizar nosso desejos.

Encontrar em nosso interior o relacionamento direto com Deus – o que não se dá pelo raciocínio ou pela lógica, pois como disse São Francisco, “doce é sentir” – vai nos conduzir ao estado de felicidade e serenidade que nos permite superar qualquer contrariedade.

Mantenha o entusiasmo que impulsiona seu propósito.

Devemos estar sempre atentos ao tipo de pensamento que aparece à mente, sabendo que a indicação da nossa essência surge quando estamos com o espírito sereno e as energias equilibradas. Para alcançar a felicidade que queremos, precisamos cuidar para não  embarcar na primeira ideia que vem à mente, porque ela pode estar “contaminada” com as tendências do ego.

Só quando conseguimos idealizar algo com sentimentos de segurança e confiança é que estaremos de fato ouvindo nossa essência, prontos a trilhar os caminhos que ela nos abre, conforme descreve Gasparetto:

A natureza nos deu a alma para que possamos saber o que fazer. Ela nos orienta por dentro. O raciocínio é importante, mas não é tudo. Não é ele que dirige, que faz a sua vida funcionar. A alma procura outros meios para falar o que está certo. Você pensa que as pessoas à sua volta estão lá por acaso? É para você enxergar algumas coisas.

Se, no momento, estiver passando por dificuldades, mais pra frente dará certo. Situações difíceis pelas quais a gente passa são lições da alma. Ela está tentando fazer com que mudemos algumas coisas para levar adiante e tomar novos passos.”

Quando surgem desafios no meio do caminho, não desanime, nem fique chateado, mantenha-se firme em seu propósito, mantenha o entusiasmo e a determinação. Aceite que tudo tem uma finalidade e procure, com isenção e humildade, entender porque aquilo aconteceu, descubra qual lição a Vida mandou ao seu encontro com a finalidade de tornar você mais forte e seguro.

Afirme o seu valor e abra caminho para a felicidade.

Para ajudar a firmar e estabelecer novos conceitos, as afirmações positivas desempenham um importante papel por nos ajudar a fixar, e assim também aumentar a compreensão de novos valores nos quais podemos investir para direcionar e melhorar a nossa vida. Nesta área, ninguém melhor do que Louise Hay para nos dar alguns exemplos que podemos utilizar:

  • Liberto o passado e permito que o tempo cure todos os aspectos da minha vida.
  • Perdoo os outros, perdoo a mim mesmo e estou livre para amar e apreciar a vida.
  • Começo agora a permitir que a criança em meu interior floresça e saiba que é profundamente amada.
  • Mereço estabelecer limites e fazer com que sejam respeitados.
  • Sou um ser humano de valor.
  • Sou sempre tratado com respeito.
  • Liberto-me da necessidade de culpar qualquer um, inclusive a mim mesmo.
  • Mereço o melhor em minha vida, e agora aceito o melhor.
  • Liberto a mim mesmo e a todos em minha vida de velhas feridas do passado.
  • Agora escolho eliminar todos os pensamentos negativos e enxergar apenas minha própria magnificência.

Este são só alguns exemplos. Faça a sua própria frase afirmativa, aquela que tem significado para você, que você consegue falar sentindo que é verdade. Pense nela com sentimento de realização, várias vezes ao dia. Troque por outra a qualquer momento que quiser, a vida é sua, o sonho é seu, o método também.

Trace o caminho para a sua felicidade.

Este pequeno roteiro pode nos ajudar a atingir os resultados que queremos para a nossa vida.

Quando nos acostumamos a escolher nossos pensamentos e a pensar o que é bom para nós, não deixamos nas mãos do destino, da fatalidade ou do nosso passado o que vai acontecer no futuro. Esse poder é nosso e está em nossas mãos.

Quando confiamos em nós e na Vida Infinita e poderosa que nos acompanha a cada passo, não existem dificuldades, contrariedades, problemas que não consigamos superar com bom ânimo e coragem.

Agora sabemos o caminho a seguir para nos encontrarmos com a felicidade que queremos. Ela está à nossa espera.

Noemi C. Carvalho


LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais: PinterestFacebook – Instagram – Twitter


 

Veja também

Casal em uma sala olhando pela janela amor pandemia

Amor nos tempos da pandemia: como cuidar da saúde amorosa

Para saber como cuidar do amor durante a pandemia, a Universidade Harvard ouviu uma especialista em relacionamentos românticos.

Um comentário

  1. dulcinete batista de oliveira oliveira

    Muitíssimo obrigada. 

    Enviado do Yahoo Mail no Android

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: