Home / Autoconhecimento / Quem mora na casa dos seus pensamentos?

Quem mora na casa dos seus pensamentos?

Ilustração de cabeça de mulher com vários ícones flutuando ao redor mostrando quem mora na casa dos seus pensamentos.

É você que decide quem fica na casa dos seus pensamentos.

Você tem pensamentos negativos? “Talvez, de vez em quando, sempre, nunca, não sei, depende.” Existem muitas repostas para essa pergunta, mas não tem uma resposta certa. Mas é importante saber quem está morando na casa dos seus pensamentos.

Todos somos diferentes uns dos outros e também diferentes em relação a nós mesmos, pois isto depende do momento que estamos vivendo. Bem, isso sem falar que estamos sempre mudando, por causa das nossas experiências a cada novo dia vivido.

Como visita, o pensamento negativo pode até ser tolerável. Mas não dá para ele se demorar muito tempo na nossa casa mental. Ele quer tomar conta de todo o espaço, quer toda a atenção, não aceita argumentos, não quer ouvir nenhuma teoria diferente da dele. E sempre é bom lembrar: pensamentos negativos atraem mais negatividade.

Aí o negócio fica feio. Pensamentos alegres, de capacidade, de vontade de realizar, de se superar, de criar, não conseguem sair do quartinho escuro onde foram trancados. Sabe por quê? Porque só você tem a chave, e só você pode tirá-los de lá.

Mas agora você não está legal, está desanimado, sem vontade. “O mundo está muito complicado, tudo é difícil. Se o mundo fosse melhor, quem sabe? Daria para ter ânimo de novo.” Verdade, você tem razão. Um mundo melhor, seria certamente bem melhor.

Não espere o mundo melhorar para se sentir melhor.

Sabe quem falou também sobre um mundo melhor? O Professor Hermógenes – escritor, professor e divulgador de Hatha Yoga no Brasil, que acumulou muitas experiências e conhecimento ao longo de seus 94 anos de vida. Vi um trecho de seu livro “Yoga – paz com a vida” onde ele fala o seguinte:

Para melhorar o mundo, comece por você mesmo. Comece por evitar a agressão. Agressão contra quem? Contra você mesmo.

No instante em que você se acredita fracassado, vencido, abatido e sem força… sem o saber, está  se agredindo, e o pior, agredindo a centelha do Divino, que está em seu coração. Na verdade, você tem agredido o próprio Deus, cada vez que pensa mal de um de Seus filhos, sempre que deprecia particularmente uma de suas expressões no mundo – você mesmo.

Se me vier com o argumento de que assim pensa em face das quedas e derrotas que tem sofrido, primeiro relembro o que acima foi dito: não é a sorte, não são os fatores externos, não são os outros que devem ser apontados como responsáveis, mas sim o descuido desastroso ou a inabilidade de lidar com sua mente, quando, em vez de usá-la para construir-se, tem-na usado para agredir-se.

Por outro lado, gostaria de esclarecer que o grande vitorioso não é aquele que, na crista da onda, está sorridente, parecendo invencível, mas que, na hora em que a onda fatalmente descer, vai desesperar-se, abater-se, deprimir-se. Vitorioso é aquele que um golpe jogou no chão e, no chão, reúne forças e muito ânimo para levantar e realizar o melhor de si mesmo. Vê como as aparências enganam?”

Cada tombo é uma lição para ficar mais ágil.

Desistir nunca é uma opção. Quantas vezes você cair, levante de novo.

Sabia que também podemos aprender a cair? Na primeira vez você cai como um saco de batatas; na segunda vez, você tenta se apoiar; em seguida, aprende a rolar para diminuir o impacto e a levantar mais rápido; então você começa a tomar mais cuidado com os tropeços, você vai melhorando seu equilíbrio, você já não cai tanto. Você aprende com os tombos que leva na vida.

Você aprende, assim, a cuidar de seus pensamentos, a refinar suas escolhas, aprende a fazer suas escolhas, não deixando os pensamentos ao acaso. Precisamos estar sempre vigilantes com os pensamentos negativos. Como disse Jesus, “orai e vigiai”.

E a única forma de combatê-los é substituindo-os por pensamentos bons e esperançosos. Assim que perceber que começa a autodepreciação, a crítica corrosiva,  a incapacidade, passe a inundar sua mente com sentimentos contrários: de que você é uma pessoa capaz, que você tem alegria dentro de você, que você já teve fases ruins e sempre superou, então tem forças para virar mais uma página.

Você vai precisar de muita energia e persistência para fazer essas transformações. Então não gaste uma energia preciosa se lamentando, nem procurando culpados. O processo de destilação de energias negativas pode ser lento, a confiança vai ser instilada gota a gota, por isso poupe-se enquanto a transformação se processa.

Hermógenes nos adverte sobre os boicotes internos que talvez enfrentemos: “A princípio, advirto, terá a tentação de desconfiar e mesmo passar a admitir que sua mente só consegue mesmo cumprir ordens e sugestões derrotistas.

Sabe por quê? Porque você tem tentado afirmar positividades, mas seu esforço tem sido infrutífero. Não tem sido assim? Sabe por quê? Porque, até agora, por todos esses anos que você viveu, você só tem oferecido à sua mente fichas, clichês, sugestões, convicções e ordens negativas, autodestrutivas. Estou errado? Você sabe que não.

Que se pode esperar de uma “lâmpada de Aladim” que tem sido tratada assim há tanto tempo? Naturalmente ela vai relutar em mudar de rumo. Pode ser diferente? Ela pode relutar, mas acabará cedendo. Depende de você insistir, persistir, com ânimo incansável e inabalável conservando esperança e tranqüilidade. Seja obstinado.”

A luz não está no fim do túnel, está dentro de você. Não se iluda pensando que você vai achar paz e felicidade fora de você. Coisas, pessoas, podem lhe dar momentos de alegria, mas a felicidade serena, a paz permanente, só pode ser encontrada em seu interior, na casa dos seus pensamentos.

Cuide muito bem da casa dos seus pensamentos.

Agora você deve estar esperando uma bonita conclusão, profunda e motivadora. Vou deixar isso com o Professor Hermógenes:

“Daqui por diante, cada vez que alimentar emoções e pensamentos mórbidos, lembre-se imediatamente de que está ofendendo Deus, opondo-se a Deus, o Deus que está em você, que você, em essência, realmente é.

Que o Deus Onipotente que está em você, com a cooperação de sua mente orientada para a Luz, desabroche em potência, criatividade, alegria, liberdade, paz e inteligência.”

Acredite em você, em pensamento. A sua essência divina, que é você, já acredita.

Noemi C. Carvalho

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Veja também

Chico e a cachorra Boneca no colo

Causos e prosas de Chico Xavier: a cachorra Boneca

Esta é uma comovente história sobre Chico Xavier e a cachorra Boneca, que explica o que pode acontecer com os animais depois que eles morrem.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: