Home / Espiritualidade / Salmo 139: me sondas e me conheces

Salmo 139: me sondas e me conheces

Salmo 139

O Rei reconhece a supremacia do Senhor.

O Salmo 139 faz parte do Livro dos Salmos, um dos livros do Antigo Testamento, composto de cânticos e poemas proféticos, e que era utilizado como hinário no Templo de Jerusalém.

A autoria da maioria dos salmos é atribuída ao rei Davi, um dos reis de Israel, que teria vivido entre 1040 a.C. e 970 a.C.

No Salmo 139, o rei Davi proclama a grandeza de Deus, que tudo conhece (onisciente), está em todos os lugares (onipresente) e tudo pode realizar (onipotente).

Mesmo sendo rei de toda Jerusalém, Davi se sente pequeno e humilde diante de Deus, de todo o conhecimento que O cerca, de todo o poder que Ele detém.

Por isso pede a Sua divina proteção, afastando os maus. E que, sondado o seu coração, o oriente e o conduza pelo caminho do bem.

Salmo 139

Senhor, tu me sondas e me conheces.
Sabes quando me assento e quando me levanto; de longe penetras os meus pensamentos.

Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar e conheces todos os meus caminhos.
Ainda a palavra me não chegou à língua, e tu, Senhor, já a conheces toda.

Tu me cercas por trás e por diante e sobre mim pões a mão.
Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim: é sobremodo elevado, não o posso atingir.

Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua face?
Se subo aos céus, lá estás; se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também;

Se tomo as asas da alvorada e me detenho nos confins dos mares,
Ainda lá me haverá de guiar a tua mão, e a tua destra me susterá.

Se eu digo: as trevas, com efeito, me encobrirão, e a luz ao redor de mim se fará noite,
Até as próprias trevas não te serão escuras: as trevas e a luz são a mesma coisa.

Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe.
Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem;

Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.
Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.

Que preciosos para mim, ó Deus, são os teus pensamentos! E como é grande a soma deles!
Se os contasse, excedem os grãos de areia; contaria, contaria, sem jamais chegar ao fim.

Tomara, ó Deus, desses cabo do perverso; apartai-vos, pois, de mim, homens de sangue.
Eles se rebelam insidiosamente contra ti e como teus inimigos falam malícia.

Não aborreço eu, Senhor, os que te aborrecem? E não abomino os que contra ti se levantam?
Aborreço-os com ódio consumado; para mim são inimigos de fato.

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos;
Vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.

Referências

1 – Bíblia on-line
2 – Wikipedia

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

1 – Insira o seu e-mail e cadastre-se.

2 – Autorize sua inscrição no e-mail de confirmação que você vai receber.
* Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

[themoneytizer id=”61382-19″]

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba nossas publicações por

e-mail

 Insira o seu e-mail para se cadastrar.

Você vai receber primeiro um e-mail para autorizar a inscrição.

Lembre-se de olhar as caixas de spam e de promoções.

Um e-mail vai ser enviado para você autorizar a sua inscrição. Lembre de olhar a caixa de spam.

%d blogueiros gostam disto: