Home / Emoções / Saudade é uma ansiedade que mora na lembrança

Saudade é uma ansiedade que mora na lembrança

Uma colcha dos retalhos de bons momentos da vida.

Saudades.

De acordo com algumas definições, é um sentimento de mágoa e nostalgia, uma lembrança de bons momentos passados, seja relativo a pessoas, lugares, coisas ou épocas, marcados por uma ligação afetiva e feliz, cuja ausência ou distância nos traz um doloroso sentimento de tristeza, suscitando o desejo e a esperança de voltar a ter esse antigo estado.

Sentir saudades é quando a memória traz a lembrança de bons momentos da vida. Sentir saudades é sentir falta.

Sentir falta de alguém, de algo, de um lugar, de uma situação. Sentir aflorar uma certa tristeza, o sentimento de falta do que não é mais, o querer que o passado reviva. Sentir uma dor de perda, como um buraco que ficou negro e vazio na alma.

Você quer encaixar cada bom momento de volta, como se fosse um quebra-cabeças para montar e refazer o prazeroso quadro que foi se desfazendo nas partes que ficaram ao longo do caminho.

Você quer se aninhar naquela colcha aconchegante feita dos momentos de alegria e satisfação. Você não se sente completo e acredita que é por causa disso que não é feliz. Como diz a música, “Felicidade”, de Lupicínio Rodrigues:

“Felicidade foi-se embora, e a saudade no meu peito ainda mora.”

Lembranças saudosas são pedrinhas de brilhantes que fazem brilhar nosso caminho.

A conjugação condicional se estabelece na mente: se aquele momento estivesse de volta, a felicidade também estaria. Condiciona-se um momento inexistente – uma vez que pertencente ao passado – à realização, que somente  é possível no tempo presente.

A saudade se transforma num aprisionamento ao passado, impedindo de centrar-se no presente e criar novos bons momentos, novos vínculos afetivos para o deleite do coração.

E somente no presente é possível realizar, o que quer que seja. O passado já se foi, o futuro não chegou.

Um pensamento de Buda diz: “Não corras atrás do passado, não busques o futuro. O passado passou, o futuro ainda não chegou. Vê, claramente, diante de ti o agora. Quando o tiveres encontrado viverás o tranquilo e imperturbável estado mental.”

Tudo que teve a sua importância, proporcionou alegria, força, razão de viver, foram as pedrinhas de brilhantes que ladrilharam seu caminho, para você ir passando pela vida com motivação e segurança.

É isso que devem figurar essas saudosas recordações: o tempo bom que permite seguir adiante, sabendo que outros bons momentos também virão.

Noemi C. Carvalho

Você pode gostar de ler: 


LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter


Inscreva-se para receber nossas publicações.

[newsletter_form type=”minimal” lists=”undefined” button_color=”undefined”]

Veja também

criança olhando tristemente por uma janela demonstrando estresse emocional pandemia

O estresse emocional causado pela pandemia

É preciso cuidar do estresse emocional causado pela pandemia, sobretudo em crianças e adolescentes, para evitar uma "segunda onda", relacionada a problemas mentais.

3 Comentários

  1. Filipa Ramos

    sugestão passe tudo para um livro e apresente numa livraria

  2. Filipa Ramos

    Tou muito curiosa… O que leva alguém a ler tanto sobre desenvolvimento pessoal e comportamental, espiritual, psicologia positiva, esoterismo, leis da atracão??

    Por coincidência também gosto!!

  3. Filipa Ramos

    excelente as emoções são boas. as boas causam felicidade e entusiasmos e vida infinita.

    as más emoções causam um estado de desânimo e aprisionamento. mas que sirvam só para experiência e boas lições de aprendizagem.

    Sugestão de autopratica diária: não deixes que as tuas emoções controlem as tuas ações. Deixa as tuas ações controlarem as tuas emoções. Ou seja não sejamos os nossos próprios inimigos… Temos de ser o nosso melhor amigo!!

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: