Home / Autoconhecimento / Valorização da autoestima: a base do seu poder para realizar

Valorização da autoestima: a base do seu poder para realizar

Moça com expressão alegre segurando uma fatia de melancia como se fosse um sorriso fazendo a valorização da autoestima
Valorização da autoestima: a base do seu poder para realizar.

Ouvimos a toda hora falar sobre a valorização da autoestima, que precisamos mantê-la elevada, que quando ela é boa conseguimos realizar muitas coisas.

Mas o que é a autoestima? Acredito que podemos dizer que autoestima é, basicamente, você se sentir bem consigo mesmo. Porque esse sentimento significa que você se aceita, que confia em sua decisões.

Ao mesmo tempo, quando você desenvolve uma maior confiança em si mesmo, a autoestima também fica maior. Ou seja, a autoestima e a confiança mantêm um estreito relacionamento, que é fundamental para a concretização dos nosso objetivos na vida.

Como conseguir melhorar a autoestima?

A pergunta que fica, então, é: como aumentar a autoestima? Bem, ela depende, basicamente, da sua opinião sobre você. Essa opinião, é claro, é formada por vários elementos, como por exemplo:

  • a valorização que você atribui às suas qualidades
  • a existência do hábito de depreciação, principalmente comparando-se a outras pessoas
  • a importância e a repercussão da opinião dos outros sobre você

Louise Hay, considerada uma das pioneiras e das maiores autoras sobre autoconhecimento, numa só frase, resume bem essa questão do que fazer para aumentar a autoestima:

“Como a autoestima decorre do que você pensa a seu respeito, você tem a liberdade de pensar o que quiser. Então por que se depreciar?”

A valorização da autoestima requer pôr em prática novos hábitos de pensamento.

Nós aprendemos a sentir culpa e vergonha pelos nossos atos ou pelas nossas omissões ao longo da vida, quando começamos a nos comparar aos outros, ou a escutar as críticas depreciativas sobre nós.

Ou seja, se foi algo aprendido e incutido com o passar do tempo, significa que não é algo originalmente seu, ou, em outras palavras, não é o seu eu verdadeiro. Este está escondido e acabrunhado, receoso de falhar novamente ou de se mostrar e continuar sendo ridicularizado.

E da mesma forma que você aprendeu a ser de um certo jeito, você pode modificar esse jeito, aprendendo novamente, fazendo diferente, praticando todos os dias um pouco, até conseguir enfraquecer e quebrar essa imagem fraca e distorcida de você.

A orientação de Louise Hay diz para fazer todos os dias uma declaração positiva para você mesmo. Nada grandioso, em que você não vai acreditar, como “sou o melhor em tudo” ou ” consigo tudo o que eu quero”. Em outras palavras, a afirmação tem que fazer sentido para você, ela precisa ser “acreditável”.

Você pode, por exemplo, afirmar que merece uma vida melhor e que está se empenhando para conseguir isso, ou parabenizar-se por alguma coisa que você fez durante o dia e ficou bem feita. Da mesma forma, você também pode agradecer pelo bem que tem em sua vida, ainda que não seja o ideal, e ligar-se às energias espirituais através de meditação, oração ou simples pensamentos solicitando o apoio das forças superiores.

Você tem o poder de criar a sua vida: use-o.

Ainda que pareça difícil afirmar positividades quando você está se sentindo por baixo, persista. Faça isso todos os dias, deixe o apoio e o elogio virem à sua mente, porque essa é a forma de movimentar as forças que estão adormecidas ou recalcadas.

Para finalizar o assunto, Louise Hay tem palavras de estímulo para nos impulsionar nessa jornada da qual não podemos, absolutamente, abrir mão. Ela é a jornada da nossa vida, do nosso desenvolvimento, e está estreitamente ligada à valorização da autoestima:

“Você descobrirá que, à medida que seu amor-próprio cresce, você se respeitará e se fará respeitar melhor, e todas as mudanças que desejar serão mais fáceis de realizar, se forem as mudanças que contribuirão para o seu crescimento. O amor nunca está no exterior – está sempre dentro de nós. Quanto mais amor dermos aos outros, mais amor receberemos.”

Portanto, para a valorização da autoestima, escute o que você fala sobre você. Pense bem no que você vai dizer a si mesmo, naquilo que você vai pensar sobre você, mantenha-se firme no propósito de reconquistar sua verdadeira identidade e sua vida.

Noemi C. Carvalho

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Veja também

Chico e a cachorra Boneca no colo

Causos e prosas de Chico Xavier: a cachorra Boneca

Esta é uma comovente história sobre Chico Xavier e a cachorra Boneca, que explica o que pode acontecer com os animais depois que eles morrem.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: