Home / Autoconhecimento / Vivemos uma hora muito grave, alerta Divaldo Franco

Vivemos uma hora muito grave, alerta Divaldo Franco

O dramático momento que vivemos.

Como já foi observado em outros países, estamos agora no Brasil vivendo os mais dramáticos momentos da passagem da pandemia provocada pelo coronavírus e Divaldo Franco alerta sobre a gravidade da situação.

A rápida disseminação do contágio pelo vírus gera, como resultado, um grande número de doentes que necessitam de cuidados médicos mais complexos. Esse fato demanda uma grande necessidade de instalações hospitalares equipadas com aparelhagem capaz de dar suporte à vida.

Infelizmente, vemos que em muitos lugares a capacidade para um atendimento eficiente é mínima e precária. Estamos observando o dramático colapso do nosso sistema de saúde: faltam leitos, insumos, equipamentos; sobram desespero, angústia e dor.

Diante deste cenário, o médium Divaldo Franco, ao encerrar uma palestra virtual na Mansão do Caminho, emitiu um grave alerta que transcrevemos abaixo.

José Batista de Carvalho

“Seja paciente, fique em casa, use máscara quando sair.”

“Seja paciente, fique em casa, use máscara quando sair, porque senão você vai ser paciente, deitado na cama de hospital, se achar vaga.

Esta é uma hora muito grave que muitos cristãos, em especial, estão aproveitando para explorar o próximo, subindo os preços, projetando o ego, aproveitando a oportunidade para brilhar nas lágrimas das dores da orfandade e da viuvez.

É um momento difícil de transição planetária. A divindade permite que o mal se espraie porque nós somos maus. Se o vírus encontrasse um melhor clima moral na Terra ele seria consumido pelas dúlcidas vibrações do amor, porque o cérebro é um dínamo construtor de vida, é o maior dínamo que a humanidade conhece.

Estamos alguns em casa revoltados, numa quarentena para salvar vidas, a sua, a minha, a nossa vida, pois talvez eu não me infecte, mas eu me torno transmissor, eu posso conduzir o vírus.

Estamos aqui em quarentena na Mansão do Caminho, ninguém entra, ninguém sai respeitando as leis que zelam pela vida, porque mesmo injustas refletem de alguma forma a lei de Deus, e a lei de Deus é a lei de amor.

Ame mais, ore mais.

Olhe em volta, ame um pouco mais, compadeça-se de você mesmo, você vai viver. Aqueles que estão nessa objurgatória terrível consumindo nosso país e nossas forças no seu orgulho, na sua leveza moral, na sua decadência espiritual e do mundo – porque a criatura humana é mais ou menos a mesma em todo lugar – então não nos deixemos corromper moralmente pelas fake news, pela realidade.

Se não pudermos fazer nada, oremos; se não tivermos oportunidade de socorrer de alguma forma alguém, cantemos, então, uma balada de louvor a Deus, como faziam os cristãos primitivos: “Ave, Cristo, aqueles que vão viver a imortalidade te saudamos e te veneramos.”

A vida é um desafio. E para solucionar o desafio, cantemos o hino de amor que Jesus Cristo nos veio trazer.”

Divaldo Franco

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 10.291 outros assinantes

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Veja também

Casal em uma sala olhando pela janela amor pandemia

Amor nos tempos da pandemia: como cuidar da saúde amorosa

Para saber como cuidar do amor durante a pandemia, a Universidade Harvard ouviu uma especialista em relacionamentos românticos.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: