Home / Autoconhecimento / Quem é você e qual o sentido de sua vida

Quem é você e qual o sentido de sua vida

home no escuro apontando o dedo em direção da tela quem é você sentido da vida

Nenhum assunto é mais importante do que conhecer você mesmo.

Quantas vezes ficamos procurando em nosso íntimo alguma pista que revele o sentido de nossa vida, para que estamos aqui, o que fazer para se sentir bem?

Desde algum tempo que escuto que, se você trabalhar fazendo o que gosta, você vai ver, nem vai parecer trabalho. Voltamos, então, ao início: qual o sentido para me levantar da cama todos os dias e, ao fim deles, ter disposição de pôr a cabeça no travesseiro, com a mente acalentando pensamentos desejosos de logo acordar para vibrar com o dia que virá?

Pode parecer algo sem importância, uma frescura filosófica frente a uma realidade cruel de uma sociedade doente vivendo em um mundo agonizante.

Falo isso porque em todas as vezes que a melancolia me assaltava os sentidos, eu iniciava o questionamento sobre o sentido da vida. E então, ao desenvolver o assunto, logo as carências do mundo vinham para me afastar dessa conversa. Afinal, quem sou eu para ficar perdendo tempo com essa história frente ao caos mundial?

Ao longo do tempo – é para isso que serve a maturidade – percebi que a desculpa de que os assuntos exteriores eram mais importantes era, na verdade, uma forma de jogar um manto justificável para assim evitar um aprofundamento em meu íntimo.

O milenar enigma existencial.

Quem sou eu? De onde vim? Para que estou aqui? Para onde vou?

Estas não são apenas perguntas, são enigmas existenciais milenares e são a base para que possamos identificar o sentido da vida. Pois eles nos jogam em um verdadeiro mergulho interior onde, através do autoconhecimento, mais do que sabermos qual o nosso sentido de vida, vão nos revelar quem em verdade somos nós.

Existe, sem dúvida, muita gente que acha desnecessário realizar algum trabalho de autoestima, e geralmente argumentam que precisamos aprender coisas mais práticas, que nos ajudem logo.

Mas o que eles não percebem é que, em algum momento da existência, esse mergulho vai ser feito. E geralmente, quando damos de ombros para ele, a vida vem e bate de frente, revelando os aspectos não conhecidos que atraíram as dificuldades e os acidentes.

Como podemos mudar o destino.

Será que nós estamos vivos de verdade?

A verdadeira vida só é possível quando expressamos a integridade de nosso ser, aquele da primeira questão fundamental: afinal, quem sou eu?

Essa resposta só nós mesmos podemos dar. Mas para isso é preciso não ter medo de mergulhar na escuridão que ainda existe dentro de nós e na qual necessitamos lançar luzes, para poder encarar a realidade.

Talvez não sejamos tão bons como imaginávamos ou mesmo queríamos. Talvez estejamos disfarçando, nos fazendo de felizes. E, provavelmente, nem mesmo percebemos que a felicidade está dentro de nós, perto do centro de nossa existência: “o eu que sou eu mesmo”, a parte Divina da existência.

Assim começamos a mudar aquilo que conhecemos como destino, mas primeiro precisamos ter consciência que o verdadeiro nome do destino é “consequências”.

Não acontece nada em nossa vida, não atraímos ninguém que não seja uma resposta a alguma atitude nossa. Pois tudo o que fazemos move incríveis e invisíveis forças que engendram os acontecimentos e trazem as pessoas que se afinizam com as energias que movimentaram nossas ações.

Eu posso.

Sigamos confiantes. Não vamos relegar para o começo da semana, do mês, do ano… Porque fazendo assim, é melhor estarmos preparados para as consequências que, como as ondas do mar, sempre chegam à praia.

Vamos entronizar o compromisso de seguir adiante, de começarmos a retirar todas as máscaras que construímos em nossa vivência como forma de proteção, mas que só nos desfiguraram, de maneira a nem nós mesmos nos reconhecermos.

Eu posso, você também pode, todos nós podemos, é só mentalizarmos : “Eu Posso”.

E chova ou faça sol, quer tenhamos momentos difíceis ou experimentemos a alegria, quer venham pesadelos e também belos sonhos, continuaremos com a certeza que podemos.

Assim fazendo, a espiritualidade nos acompanhará dando força e proteção, trazendo a inspiração que vai no orientarão.

Nós somos Luz, viemos da Luz. E aqui estamos para, em meio à escuridão, nos descobrirmos Luz, pois para a Luz retornaremos.

José Batista de Carvalho

ASSINE GRATUITAMENTE NOSSA NEWSLETTER

leaqui

Política de PrivacidadePolítica de Cookies Política Anti-Spam

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

Também nas redes sociais:

Facebook

Instagram

Pinterest

Twitter

YouTube

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Cadastre-se para receber nossas publicações

Receba nossas publicações em sua caixa de e-mails

Após se cadastrar você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

 

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.

 

Você receberá um e-mail para confirmar sua inscrição.

%d blogueiros gostam disto: