Home / Autoconhecimento / Sonho: um passeio pelo plano espiritual

Sonho: um passeio pelo plano espiritual

Mulher em desprendimento áurico se projetando astralmente durante o sonho

Os sonhos povoam a imaginação em busca de respostas.

O sonho sempre exerceu fascínio sobre a mente humana, que procura desvendar os componentes e motivos de tão misterioso filme que percorre nossos momentos de sono.

As antigas civilizações tinham os sonhos como mensagens dos deuses ou como previsões do futuro. Para Freud, eles eram gerados na busca pela realização de um desejo reprimido.

Por outro lado, Jung afirmava que os sonhos não seriam apenas reveladores de desejos ocultos, mas sim uma ferramenta da psique, forças naturais que auxiliam o ser humano na busca do equilíbrio por meio da compensação, levando ao consciente conteúdos do inconsciente.

Para a ciência, é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono. O psiquiatra e pesquisador americano John Allan Hobson considerou “os sonhos como um mero subproduto da atividade cerebral noturna”.

Além dessas, existe a visão espírita sobre os sonhos.

Como acontece o fenômeno espiritual do desdobramento.

De acordo com o entendimento espírita, durante o sono pode acontecer o fenômeno do desdobramento. Ou seja, enquanto o corpo está em repouso, atendendo à necessidade do corpo físico de reposição das energias, a alma ou espírito pode afrouxar os laços que o prendem à matéria, ficando, de certo modo, liberto para se locomover, uma vez que não tem necessidade de descansar. Dessa forma, o desdobramento pode ser entendido como a capacidade que todo o ser humano tem de estender a consciência para fora do corpo.

O sonho pode ser resultado de lembranças desses momentos de desprendimento, trazendo recordações da experiência vivida no plano espiritual. Nestes caso, trata-se de encontros com amigos espirituais evoluídos, que nos transmitem ensinamentos para a nossa evolução.

Na publicação “Qual é o Significado dos Sonhos?”, Fernando Rossit faz uma abordagem sobre os sonhos de acordo com a conceituação espírita. Segundo ele, “o sonho é a realidade das atividades da alma, ou seja, uma lembrança do que a alma viveu durante o sono. Quando estamos fora do corpo, por desdobramento, ficamos, via de regra, semi-conscientes, sem noção exata do que ocorre ao nosso redor. Isso se dá por conta da falta de preparo ou nosso baixo desenvolvimento espiritual.

E as recordações dessa vivência fora do corpo, conforme explica Rossit, normalmente se dão por uma associação fragmentária, uma vez que não é nosso cérebro físico que registra as experiências fora do corpo.

Qual tipo de sonho podemos ter?

Continuando em sua análise, Rossit fala a respeito dos três tipos de sonhos que podemos ter durante as nossas horas de sono.

1. Sonhos comuns – Os sonhos comuns quase sempre são desencadeados por preocupações e desejos intensos.” Eles geralmente expressam nossa disposição emocional, como por exemplo, medo, insegurança, preocupações e, desta forma, sonhamos com situações que nos levam a sentir os mesmos estados emocionais que estamos vivenciando quando despertos.

2. Sonhos reflexivos – Representam a exteriorização de impressões e imagens arquivadas na memória“, quando são revisitados fatos vividos ou presenciados, seja num passado mais distante ou nos dias logo anteriores ao sonho.

3. Sonhos espirituais – Correspondem à atividade real e efetiva do espírito durante o desdobramento propiciado pelo sono.

Bons sonhos dependem de bons pensamentos.

Na ocorrência dos chamados sonhos espirituais, as pessoas com uma maior evolução podem se desprender do corpo para tarefas de auxílio espiritual enquanto o corpo repousa. Outros podem ser levados por benfeitores espirituais para receber orientações em momentos de aprendizado.

Além disso, conforme explica Rossit, “durante o sono o espírito se distancia do corpo físico, mas não fica inativo. Neste momento o encontro com entes queridos é possível, e da mesma forma com desafetos, de acordo com o pensamento que nos liga uns aos outros por vários motivos.”

Você pode gostar de ler:
Ser espiritual é viver cada momento com alegria e gratidão
A oração é o momento de comunhão dos universos

Podemos perceber, portanto, que nossa atividade mental e moral, isto é, a direção que damos aos nossos pensamentos bem como às atitudes que praticamos vão influenciar a qualidade não só de nossos sonhos, mas também de nosso sono.

Manter o pensamento em conexão com as vibrações do plano espiritual superior traz a possibilidade de viver nosso dia com serenidade, paz e confiança, e passar nossa noite na boa companhia de amigos e benfeitores espirituais.

Noemi C. Carvalho

com informações de:
Wikipedia
Rádio Boa Nova (da Fundação Espírita André Luiz)
Associação Espírita Allan Kardec

LêAqui: a mensagem certa na hora certa.
Também nas redes sociais: Facebook – Instagram – PinterestTwitter

Acompanhe as publicações inscrevendo-se para receber:
– Newsletter
– Notificações

Anúncios

Veja também

Casal em uma sala olhando pela janela amor pandemia

Amor nos tempos da pandemia: como cuidar da saúde amorosa

Para saber como cuidar do amor durante a pandemia, a Universidade Harvard ouviu uma especialista em relacionamentos românticos.

Um comentário

  1. Fantástico . Parabéns . E tem as pessoas que consideram como viagem astral também .

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: